Provérbios 31:11

O coração do seu marido está nela confiado, e a ela nenhuma fazenda faltará.

Play Audio

De que maneira uma mulher virtuosa é rara e o seu valor está muito acima do valor de rubis (Pv 31:10)? A mãe do rei Lemuel descreveu em detalhe a mulher perfeita que seria uma mulher ideal para o seu filho (Pv 31:1-2). Toda mulher deve desejar ser esta descrição elevada, escrita pela rainha mãe e todo homem deveria só se casar com uma mulher que se enquadra nesta descrição santa e inspirada.

Em primeiro lugar ela deve ser, acima de tudo, digna de confiança, para que o seu marido não tenha dúvidas ou temores a respeito dela. A mulher virtuosa pode ser pessoalmente, sexualmente, domesticamente, economicamente e espiritualmente de confiança. A sua vida está lastreada numa sólida base de temer a Deus e praticar a justiça, independente das circunstâncias, tentações ou oportunidades para um comprometimento.

Um marido arrisca o seu coração com uma esposa. Ela pode quebrar o seu coração ao entregar o seu corpo ou o seu amor a outro (Nm 5:11-31; Mt 1:18-19). Ela pode defraudá-lo da adoração ou da satisfação sexual (Et 1:12; ICo 7:1-5; Ef 5:33). Ela pode quebrar o seu coração sendo preguiçosa e permitir que a família ou a casa sofra (Pv 14:1; Ez 16:49; ITm 5:14). Ela pode ser desagradável, contenciosa e indecorosa em particular e em público (Pv 12:4; 27:15-16; 30:21-23).

Um homem casado com uma mulher virtuosa, que teme a Deus e pratica a justiça, tem um coração despreocupado; ele confia plenamente nela em tudo que ela pensa ou faz (Pv 31:28-31). Isto é o máximo em termos de amor e casamento para o homem neste mundo pecaminoso. Qualquer outra mulher o desapontará, defraudará e o destruirá em um ou mais dos pecados acima. Uma mulher piedosa submente completamente os seus desejos, lealdade e em servir ao seu marido (ICo 11:9; Ef 5:22-24).

Em contraste com a confiança em uma mulher virtuosa com a dor sentida pelo marido em uma viagem de negócios (Pv 7:18-20), Potifar no Egito (Gn 39:7), Jacó (Gn 31:19), Sansão (Jz 16:15-17), e Davi (II Samuel 6:20-23). A parábola mais longa da Bíblia foi escrita para descrever a infidelidade de Israel como a noiva de Deus (Ez 16:1-63). A mulher em quem não se pode confiar é uma podridão para os ossos do homem, uma dor de dente e uma distensão no tornozelo (Pv 12:4; 25:19).

A confiança doméstica é a ênfase neste provérbio, pois o contexto seguinte descreve exclusivamente a diligência e a dedicação da mulher virtuosa na administração do lar e na contribuição da renda para o patrimônio (Pv 31:12-27). As mulheres trabalhadoras e prudentes, que preenchem a sublime descrição desses maravilhosos versículos, constituem grandes famílias e patrimônios. Mas a mulher tola destruirá o seu homem e a sua família (Pv 7:12; 14:1; ITm 5:13).

A prioridade na vida de uma mulher é a de servir a família e o lar. Ela foi criada para ajudar a Adão (Gn 2:18). Quando ele está fora de casa, viajando a serviço ou tratando de outras questões ela tem que se certificar que tudo corre tão bem e naturalmente como se ele não estivesse ali. Quando ele está em casa, ela precisa aliviá-lo das preocupações das crianças e do lar. Ela vai buscar qualquer oportunidade de investimento ou de trabalho pela qual ela pode somar à renda familiar. Assim é a mulher virtuosa (Pv 31:13-27).

Uma mulher piedosa é uma guardiã em casa (Tt 2:5). Isto não quer dizer que ela não possa sair de casa ou até mesmo passar a maior parte do seu tempo ali, pois isto iria contradizer a descrição da mulher virtuosa (Pv 31:13-27). Mas isso significa que o lar é a sua prioridade e responsabilidade, e ela precisa evitar qualquer distração tola fora de casa (ITm 5:13-14). A boa mulher pode ser uma grande edificadora familiar e de bens, e isto exige muito mais trabalho e suor do que inteligência e seminários para supermães.

Espólios são bens tirados de inimigos em guerra, ou qualquer coisa tirada à força ou por outros meios injuriosos. O marido de uma mulher domesticamente diligente estará plenamente suprido e jamais pensará em tirar alguma coisa de outra pessoa, pois ele tem muito em casa pela fidelidade e o sábio trabalho da sua mulher. Um marido sexualmente defraudado é tentado à fantasia, pornografia, ou adultério. Um marido domesticamente defraudado é tentado à cobiça, longas jornadas diárias de trabalho ou roubo. Um homem assim precisa ir além dos seus limites para suprir as faltas causadas pela sua mulher.

As mulheres podem ser romanticamente distraídas, pessoalmente mimadas, sexualmente egoístas, domesticamente preguiçosas, financeiramente esbanjadoras ou verbalmente desrespeitosas. Qualquer um destes pecados pode gerar medo e desconfiança e eventualmente quebrar o coração do homem. A mulher precisa examinar as suas vidas e fazer todo esforço para remover toda e qualquer dúvida e temores no coração de seus maridos.

Os homens geralmente escolhem mulheres por razões fúteis como aparência, o que geralmente só aumenta a desconfiança. Um homem sábio avaliará o caráter e o histórico da mulher relacionado com fiel confiança e prudente diligencia, especialmente com relação aos deveres domésticos. O futuro do seu coração, da sua vida, dos seus filhos e do seu patrimônio depende disso.

Temos aqui a inspirada sabedoria celestial para casamentos piedosos e prósperos. Que toda mulher tome cuidado para que a sua vida siga próximo daquele modelo da mulher virtuosa descrita no capítulo 31 do Livro de Provérbios. E que cada homem incentive e busque somente aquelas mulheres como ela.