Provérbios 30:23

Pela mulher aborrecida, quando se casa; e pela serva, quando fica herdeira da sua senhora.

Play Audio

Dois tipos de pessoas podem destruir a sua vida. Evitar estas pessoas detestáveis é sabedoria, e é sabedoria não ser como elas! Deus inspirou a Agur para avisar a respeito das duas.

O profeta ensinou Itiel e Ucal através de grupos de quatro coisas (Pv 30:1). Temos aqui as duas últimas coisas de quatro que destroem a paz terrena, pois a humanidade não consegue suportar nenhuma delas (Pv 30:21).

A primeira culpada é uma esposa desagradável, ofensiva e repulsiva, que destrói a bênção do casamento e tortura o homem que ela escolheu como vítima. O sexo e a instituição projetados para a paz e o prazer se tornam a fonte da sua dor e dos seus problemas. Muitos homens caíram nesta armadilha e foram retidas por garras enferrujadas de aço pela duração de suas vidas miseráveis.

Uma boa esposa é uma das maiores bênçãos da vida (Pv 18:22; 31:10; Gn 2:18-25; Ec 9:9). Mas uma esposa má é uma das maiores decepções, pois ela perverte a razão da sua existência e do casamento propriamente dita. Um homem entusiasticamente renuncia a sua liberdade como um homem solteiro para se casar com a sua noiva, para só então descobrir com esta miserável uma vida dolorosa de tormentos diários.

Seja honesto leitor, você já viu criaturas assim muitas vezes. Entre os seus parentes, provavelmente, existe uma esposa desagradável e dominadora que destrói a vida do marido dela. Fora do círculo da sua família, se você viaja em público, você já viu mais maridos controlados vivendo a sua vergonha com ela publicamente. Você tem dó dele? Você a odeia? Isto é sabedoria.

Salomão tinha observado mulheres desagradáveis e escreveu várias advertências a respeito delas. Como o seu principal objetivo era o de orientar o seu filho ele conhecia a importância de salvá-lo de uma mulher que destruiria a sua alma, força, sucesso e reputação. Enquanto que a maioria das mulheres não gosta destas advertências, as mulheres virtuosas as amam.

O que é uma mulher desagradável? Desagradável significa merecedora de ódio, odienta; causando ou despertando ódio ou repugnância, desagrado, repulsa; excitando o ódio. Entendeu? Esta criatura odiosa é uma mulher que abandonou o seu Criador, as sábias intenções do seu sexo, e os mandamentos Dele para o seu papel no casamento. Sua contrariedade, por si só é confusão!

O que é uma mulher desagradável? Ela sempre tem uma opinião, solicitada ou não. Ela interromperá qualquer conversação, sem levar em conta quão importante é, para apresentar os seus dois centavos ou para corrigir fatos irrelevantes. Ela se opõe a qualquer coisa sugerida ou planejada, na qual ela não esteja no centro da mesma. Você certamente já a viu, a ouviu, e sentiu o cheiro dela - ela fede (Pv 11:22; 27:15-16)!

Você consegue eliminar o odor do corpo com um banho ou cobri-lo de perfume, mas o homem não consegue esconder a sua mulher desagradável do público, pois ela não consegue conter as suas maneiras irritantes (Pv 27:15-16; 12:4; 19:13). Sua maneira de falar, a linguagem corporal, as expressões faciais, as opiniões constantes e muitas outras falhas tornam óbvio aos outros que ali está um homem que cometeu um erro fatal durante o namoro.

Salomão concluiu que era melhor para um homem viver só num descampado ou no telhado de sua casa do que conviver com essa mulher (Pv 21:9; 25:24). Não é de se admirar que complementando os provérbios de Salomão, a sabedoria da mãe do rei Lemuel apresentou uma lista detalhada do caráter de uma mulher virtuosa - o oposto da mulher desagradável (Pv 31:10-31).

Qual a lição a ser extraída aqui? Ela é encontrada em quatro palavras - quando ela está casada. Mulheres odientas são suficientemente enganadoras e egoístas a ponto de alterar a sua conduta durante o encontro e o namoro. É assim que elas preparam o anzol ou a armadilha. Um homem precisa agir lentamente, testando-a várias vezes para ver se ele pode sentir o cheiro de qualquer fumaça, pois tendo se comprometido com o casamento, é tarde demais.

A outra culpada da perda da paz e da prosperidade de um homem é a criada que se torna herdeira da sua senhora. Como os tempos modernos só permitem a poucas o luxo e o privilégio de uma criada doméstica, talvez seja difícil entender imediatamente o alerta e a lição aqui contida. Pela segurança da sabedoria pretendida, você deveria transferir primeiramente o alerta a situações de emprego.

Quando uma criada ganha posição ou privilégio comparável com a da sua senhora, não demora muito para a criada degenerar a sua atitude e conduta decorrente do orgulho e da presunção. Deus colocou ordem na sociedade para o exercício de vários papéis para os vários participantes; quando esses papéis são modificados ou invertidos, o problema certamente se apresenta (Pv 27:8; Ec 10:5-7).

Sara e Agar ilustra esta questão. Sara em desespero por um filho deu a sua serva Agar a Abraão como esposa (Gn 16:1-3). Quando Agar concebeu um filho que seria o herdeiro de Abraão, o orgulho de Sara interrompeu a tranquilidade doméstica pelo menos por duas vezes (Gn 16:4-6). Abraão, por orientação de Deus, teve que despachá-la de forma a restaurar a paz.

A sabedoria de Deus contida em nosso provérbio de hoje, adverte contra promover rapidamente demais uma pessoa, pois isto corrompe a moral e o desempenho da mesma ao alimentar o orgulho e a presunção. Por esta razão, Paulo ordenou a Timóteo para não ordenar jovens ou homens inexperientes ao ministério, pois a elevada posição os tentaria ao mesmo pecado que destruiu satanás - o orgulho (ITm 3:6).

Mas a sabedoria de Deus é mais abrangente do que simplesmente alertar a respeito dos outros (Sl 119:96). Leitor, se você foi promovido rapidamente por aspectos ou gerenciamento econômicos, se certifique que a sua humildade e agradecimento aumente na medida em que você sobe, e não da outra forma. Guarde o seu coração com toda a diligência, para que o favor da mobilidade ascendente não corrompa o seu coração, mente e desempenho.

Seus exemplos a serem seguidos seriam José, Davi e Daniel. Promovido acima dos seus pares e tornados quase iguais ou realmente iguais ao rei, eles nunca perderam de vista a sua posição de servos, e foi justamente esta mesma atitude que os tornaram grandes à vista de Deus e dos homens. Considere a incrível resposta de Davi depois que matou, por Israel, a Golias (ISm 17:58).

Melhor, ainda, seria considerar Jesus Cristo, o Filho de Davi. Promovido ao trono do universo à mão direita de Deus (Hb 1:1-4), Ele não possui a ambição profana e perversa que arruinou Lúcifer (Is 14:12-15). Ele está comprometido com a Sua obra como o Sumo Sacerdote e Intercessor do Seu povo, inteiramente submisso à vontade de Deus (ICo 15:24-28).