Provérbios 28:3

O homem pobre que oprime os pobres é como chuva impetuosa, que não deixa nenhum trigo.

Play Audio

Ser pobre não faz com que os homens se tornem caridosos, nobres ou virtuosos. Salomão observou homens pobres sendo cruéis e mesquinhos com outros homens pobres, o que ele considerava uma prática perversa. E ele viu homens pobres recebendo autoridade e riquezas se tornarem tiranos cruéis no abuso do seu poder sobre os seus antigos pares. Isto é vaidade e insanidade. Ele, que deveria se lembrar do seu estado anterior e demonstrar suave bondade, os tritura para atingir a sua ganância arrogante.

Não há nenhuma virtude na pobreza. Na realidade, a pobreza é, geralmente, um indicativo de uma mente básica, coração insensato, e/ou um preguiçoso. Sendo todas as outras coisas iguais, a razão de um homem ser mais pobre do que o seu vizinho é devido a uma vida insensata. A não ser por uma benção predominante ou juízo de Deus, a diligência e a sabedoria trazem sucesso, enquanto que a preguiça e a tolice trazem pobreza (Pv 10:4; 11:24; 12:24; 22:29). Acreditar de forma diferente é declarar a falência da sabedoria!

O objetivo e o benefício da chuva é o de nutrir a terra para o desenvolvimento do alimento. E faz isso de uma maneira maravilhosa, quando cai de uma forma suave e constante. Mas quando a chuva vem numa violenta tempestade, ela pode facilmente levar a camada superior do solo e as sementes contidas nela através de uma inundação de água. Pode, também, achatar e encharcar as plantas em desenvolvimento e arruiná-las como alimento. Nos dois casos, aquilo que deveria ser um benefício para um campo e seu proprietário se torna uma força cruel e destruidora.

Um homem pobre, sendo ainda pobre ou tendo recebido alguma autoridade ou sucesso, deveria ter pena de seus irmãos pobres. Ele deveria se lembrar de sua condição e história. Mas a realidade é que um homem pobre pode ser muito critico de outro homem pobre, o que foi observado por Salomão em seus estudos da existência humana. E se você exalta ou homenageia um homem pobre insensato, você provavelmente vai criar um monstro que pisoteia aqueles de quem deveria ter pena e proteger (Pv 30:21-22).

A sua memória é boa? Ou você despreza aqueles que são aquilo que você era? Pai, você tem dó das crianças ao se lembrar de suas tolices quando tinha a idade deles? Homem de negócios, você se lembra o suficiente dos dias difíceis de sua carreira para confortar aqueles que estão passando por eles agora? Supervisor, você é compassivo com os seus subordinados, tendo sido um deles no ano anterior? Estudante, você consegue ter pena de um jovem mais novo que luta com aquilo que lhe confundia alguns anos atrás? Avós, você se lembram das dificuldades do passado e ajudam os seus filhos e netos que as enfrentam agora?

Cristão, você era o mais pobre dos pobres! Depravado, destituído e condenado! Você era um criminoso destinado para o inferno! Mas Jesus Cristo deu a Sua vida para redimi-lo dos seus pecados e morte e fez de você um filho de Deus com uma herança eterna! Glória! Você consegue se lembrar de sua história vil e o grande perdão que lhe foi dado gratuitamente e é capaz de perdoar aquele que pecou contra você (Mt 18:21-35)? Ou você é como uma chuva impetuosa que não deixa alimento?

O Senhor Jesus Cristo saiu de uma situação de pobreza como filho de um carpinteiro para ser o Príncipe dos reis da terra (Ap 1:5). Ele se lembra de você e tem pena da sua condição de fraqueza e das suas duras provas? É claro que sim (Sl 103:13-14; Hb 2:17-18; 4:14-16)! Davi escreveu a respeito Dele, "E será como a luz da manhã, quando sai o sol, da manhã sem nuvens, quando, pelo seu resplendor e pela chuva, a erva brota da terra." (IISm 23:4).