Provérbios 27:24

Porque as riquezas não duram para sempre; e duraria a coroa de geração em geração?

Play Audio

Quão seguro é o seu emprego? Existem forças operando para acabar com a sua profissão e deixá-lo sem receita. Homens sábios constantemente avaliam o mercado em transição e se preparam tanto quanto possível para o futuro. Homens prudentes buscam por habilidades transferíveis para si mesmos e para os seus filhos, habilidades estas que serão sempre demandados e capazes de prover um meio de vida. Em última instância Deus está no controle do futuro, mas Ele espera que homens sábios utilizem os meios e os avisos que Ele dá.

Salomão recomendou diligência no que se refere financeiramente ao seu meio de vida (Pv 27:23). O provérbio aqui dá uma razão importante para que você seja cuidadoso e prudente a respeito dos seus rendimentos. Homens ricos não guardam para sempre as suas riquezas, e reis não perpetuam sua autoridade e governo. Por quanto tempo pode um homem comum preservar os seus meios financeiros? Deus espera que Seus filhos sejam diligentes nos negócios por boas razões (Rm 12:11; Ef 4:28; ITs 4:11-12; Tt 2:9-10).

As riquezas não são para sempre. Os homens ricos de ontem não são os homens ricos de hoje, e os ricos de hoje não serão os ricos de amanhã. As riquezas certamente criam para si mesmas asas e voam para longe (Pv 23:4-5). Onde está a riqueza da Pérsia hoje? Toda aquela região é pobre comparada com a sua história passada. Os Rothschilds durante certo tempo dirigiam financeiramente a Europa, mas aquela família de banqueiros tem-se declinado nos últimos 150 anos. As riquezas não são para sempre.

Fazendas e plantações já renderam luxuosas formas de vida. Mas a Revolução Industrial reduziu os lucros ao ponto em que as fábricas se tornaram um meio de obter riquezas. Mas sindicatos trabalhistas, salários menores no exterior, e o crescimento da indústria dos serviços transferiram as riquezas novamente. E agora, a era da informática fez isto de novo. Aquilo que era lucrativo ontem pode não ser mais amanhã. Todo homem deve procurar identificar uma habilidade transferível e garantir o seu futuro.

Uma coroa perdura para cada geração? Não! Os maiores monarcas perderam seus tronos para um exército estrangeiro, ou um inimigo interno, ou morte, ou pela tolice de um herdeiro. Roboão, o filho do rei Salomão, perdeu 10 das 12 tribos de Israel tão logo morreu Salomão! Onde está a dinastia de Alexandre o Grande? Não havia nada duradouro a respeito da sua coroa. Ele morreu aos 33 anos, os seus herdeiros foram mortos, e os seus generais dividiram o seu império em quatro partes.

Carlos I da Inglaterra perdeu a sua coroa e a sua cabeça para o Parlamento, e Luís XVI da França perdeu as duas coisas para a Revolução Francesa. Nicolau II da Rússia foi o último dos Romanov, que tinham governado a Rússia durante 300 anos. Sua vida e o seu reino terminaram abruptamente. Joseph Kennedy sonhava com uma dinastia política Americana. Mas onde está essa família hoje? Assassinatos e acidentes a destruíram. Um futuro que parecia tão promissor em 1960 evaporou totalmente por volta do ano 2000. A coroa não dura por todas as gerações.

Qual a lição a ser extraída aqui? Considerando que riquezas e poder não duram, é preciso tomar cuidadosa diligencia dos seus meios de sustento financeiro (Pv 27:23). O Rei Salomão deu este conselho ao seu filho, o que significa que ele é ainda mais importante para você. Se você não for cuidadoso, você poderia acordar um dia e descobrir que não tem mais rendimento ou os meios de adquiri-los. Um homem sábio prudentemente identificará uma habilidade transferível e a administrar para a sua segurança financeira.

O que é uma habilidade transferível? Em primeiro lugar é uma habilidade. É uma especialidade num campo necessário pela qual os outros alegremente pagarão ao que o pratica. Isto é ganhar a vida antes de uma mulher (Pv 24:27)! Homens sábios escolhem posições que não podem ser preenchidas pelo trabalho barato de imigrantes. Você precisa de flexibilidade para poder mudar de empregador ou locais sem que haja uma redução de rendimento. Não é interessante negligenciar qualquer um desses fatores.

Trabalhar por altos salários numa fábrica não é uma habilidade nem é transferível. Num período de desemprego, com fábricas se fechando, mão de obra barata de imigrantes, robôs, ou terceirização podem deixar um homem sem emprego. Seu trabalho específico numa fábrica determinada, raramente pode ser transferido para outra fábrica e, mesmo que isso ocorresse, não seria com o mesmo salário. O alto salário atual leva a maioria a ignorar o futuro, mas então ficam desempregados, sem uma habilidade que possa ser transferida e aplicada em um novo emprego em outro local.

Considere os advogados. É uma habilidade definida, especialmente em se considerando que as leis se multiplicam e os procedimentos forenses ficam cada vez mais complicados. Ela requer certificações que limita a concorrência àqueles que têm treinamento identificável. E porque todas as nações e cidades precisam de muitos assim, é um risco bem transferível. Ele não pode ser terceirizado, e robôs ou máquinas não podem substituí-los.

Considere a enfermagem. É uma habilidade definida, especialmente levando-se em consideração que os cuidados a tornam mais e mais sofisticada. Ela requer certificações que limita a concorrência àqueles que têm treinamento identificável. E porque todas as nações e cidades precisam de muitos assim, é um risco bem transferível. Ele não pode ser terceirizado, e robôs ou máquinas não podem substituí-los.

Salomão escreveu o livro de Provérbios para tornar os homens sábios e protegê-los contra as dificuldades que atingem os tolos. Enquanto ele deu excelente conselho neste provérbio a respeito de garantia à sua vida profissional, ele também sabia que o tempo e a oportunidade sob a providência de Deus têm, ainda, um desempenho muito maior (Ec 9:11). Davi havia lhe ensinado que a segurança de uma cidade ou a segurança financeira de um profissional dependia totalmente do Senhor (Sl 127:1-2). Assim, o confiar em Deus vem em primeiro plano!

Além disso, os esforços envidados para a sua segurança financeira ou profissional deveriam ser apenas uma das menores preocupações da sua vida. A sua grande ambição deveria ser a piedade e o contentamento, que é um grande ganho, e que o salvará da destruição condenatória da busca por riquezas terrenas (ITm 6:6-10). Você deve demonstrar o mesmo zelo em garantir a sua posição celestial quanto o que os homens deste mundo exercem em garantir um lugar nesta terra (Lc 16:1-13).

Há algumas riquezas que duram para sempre, e há uma coroa que dura por todas as gerações. O Senhor Jesus Cristo, Rei dos reis e dono do céu e da terra, sempre será o dono e governará o universo. As suas riquezas, a Sua coroa e o Seu reino durarão para sempre. E as riquezas e as coroas que Ele dará aos Seus filhos eleitos, também durarão para sempre! Glória! Você já tomou posse da vida eterna com todo o seu coração e com toda a sua força (ITm 6:6-19)?