Provérbios 26:25

Quando te suplicar com a sua voz, não te fies nele, porque sete abominações há no seu coração.

Play Audio

Não se pode confiar em pessoas odiosas. As palavras bondosas de suas bocas têm como objetivo enganar e só os insensatos acreditam neles. Eles farão picadinho de você quando houver interesse deles nisso. Os seus corações estão cheios de pensamentos abomináveis, mesmo quando eles piedosamente usam de palavras suaves e fingem ser amigáveis e virtuosos.

Nós temos um contexto para este provérbio, um imediato e outro maior. O contexto imediato descreve a pessoa odiosa (Pv 26:24). Estes assassinos maus usam palavras para fingirem aquilo que não são. Eles planejam e conspiram a forma de ocultarem as suas malícias más, mesmo quando eles estão mentindo para você a respeito de suas intenções. Eles não vão conseguir se safar por muito tempo, pois serão expostos diante de todos os homens bons (Pv 26:26).

O contexto maior é uma coleção de provérbios tratando com os odiosos mexeriqueiros e outros tipos de enganadores (Pv 26:17-28). Em doze versículos o Pregador relaciona as várias maneiras pelas quais o ódio, o mentir, o mexericar e o contender conduz a conflito, confusão e juízo. Este mundo seria um lugar melhor se tais pessoas fossem jogadas sobre um monte de esterco (Pv 26:23), mas Deus certamente os julgará de forma semelhante àquilo que planejavam para os outros (Pv 26:27).

Boas palavras e bonito falar podem decepcionar o simples e o sentimental, mas todos os homens bons rejeitam palavras; eles sempre e tão somente medem por ações. Até mesmo o caráter de uma criança é conhecido pelas suas ações, se é puro e reto (Pv 20:11). Você pode conhecer um assassino pelos seus frutos, não pelas suas palavras (Mt 5:21-22; 7:16; Tg 3:12).

Sete é um número perfeito na Escritura e significa uma quantia completa. Uma pessoa odiosa tem uma coleção completa de abominações em seu coração, não importa o que diz em público. E você estará dando a ela uma vantagem adicional para lhe prejudicar, se você acreditar nas palavras mentirosas dela.

Caim foi uma pessoa assim. Ele falou com Abel; mas ele tinha uma faca na sua mão e ódio em seu coração (Gn 4:8). Os irmãos de José confortaram o pai, apesar de serem a causa da tristeza dele (Gn 37:35). Saul ofereceu a Davi a sua filha, com o único propósito de matá-lo (ISm 18:17). Absalão esperou dois anos inteiros e rogou aos seus irmãos para virem à festa, para que ele pudesse matar Amnom (IISm 13:22-29). Judas prometeu sua lealdade, até a morte, ao nosso Senhor, mas o traiu com um beijo naquela mesma noite (Mt 26:35).

Que lições podemos tirar disto? Em primeiro lugar, fique atento quando estiver perto de uma pessoa odiosa. Rejeite suas palavras, pois ela é uma mentirosa. O coração dela está cheio de abominações maliciosas. Em Segundo lugar, sê fiel em todas as suas relações, até mesmo no seu coração, para que você nem se pareça com essa criatura desprezível e condenada.