Provérbios 26:12

Tens visto a um homem que é sábio a seus próprios olhos? Maior esperança há no insensato do que nele.

Play Audio

Existe algo pior do que o insensato? Sim, uma pessoa convencida de que ela está certa! O insensato só é estúpido, e você pode esperar que ele reconheça a estupidez dele e aceite a instrução? Mas existe pouca esperança para um homem zombador, orgulhoso demais para aceitar a correção. De que forma você poderá ajudá-lo? Ele já se convenceu de que não têm deficiência alguma!

O insensato tem somente um impedimento - ignorância. O insensato tolo tem duas - ignorância e auto desilusão. Ele precisa aprender em primeiro lugar que não sabe nada, que é a lição mais difícil de aprender na escola da sabedoria, e só se aprende com severa punição. Quanto mais confiança tem um homem no seu erro, o mais ignorante e perigoso é a sua condição.

O SENHOR quer que você veja e considere tais pessoas. Você pode aprender olhando para esses miseráveis. Eles acreditam que são sábios, e por isso eles jamais serão. Eles nem sabem o que é a sabedoria, muito menos o espírito e os meios de obtê-la.

O convencimento é uma alta e arrogante opinião de si mesmo e das suas habilidades. Isto é orgulho e arrogância. É o pecado do Novo Testamento de ser convencido (IITm 3:4). É a maldição do diabo (ITm 3:6), que se considerava tão capaz que ele escolheu competir com Deus.

Aqui, convencimento é fruto dos seus próprios pensamentos. Quando você se convence de que é um grande pensador e está sempre certo, quem vai lhe persuadir de outra forma? Você vai deitar e acordar com o mesmo pensamento - suas opiniões são melhores do que de qualquer outra pessoa! Você está redondamente enganado.

A única absoluta verdade em nosso mundo é a Bíblia, mas pessoas convencidas não dão crédito nem a isto. Eles se convenceram que a Bíblia é tolice, irremediavelmente desatualizada, ou que foi escrito por religiosos fanáticos. Se afirmarem que creem nela, eles argumentarão que todas as demais pessoas a interpretam mal: só eles compreendem verdadeiramente a mente de Deus. Eles amam tanto os seus próprios pensamentos que não aceitam qualquer correção de Deus os dos Seus embaixadores!

Considere os nossos próprios países hoje - os educadores, a mídia e os animadores, todos eles preenchem a condição deste provérbio. Seus conceitos inchados de tanto aprenderem, a capacidade de influenciar a opinião pública e o status social os leva a blasfemar contra o Céu. Por isso Deus os cegou para não verem qualquer luz ou sabedoria (ICo 1:19-20; 3:18-20). Eles se alucinam em suas orgulhosas mentes de que homens tiveram suas origens nos macacos, que surgiram de uma ameba, que vieram de uma explosão acidental de gases cósmicos! Que glória! Que realização! O Deus do céu considera ridículo os seus pensamentos com sendo "clamores vãos e profanos" e a "falsamente chamada ciência" (ITm 6:20). Eles fazem da ciência seus convencimentos e dos convencimentos suas ciências! Insensatos!

Mas o Altíssimo não acha graça na arrogante estupidez deles. Ele os levou a uma situação inferior às brutas feras para sexualmente desonrarem um ao outro (Rm 1:18-27). E nós concordamos de todo o coração com o nosso irmão Paulo de que a inominável perversão sexual deles é uma recompensa bem apropriada para eles! Eles se envergonham? De maneira alguma! De jeito nenhum! Eles a glorificam, a promovem e a protegem (Pv 5:23; 26:11; Sl 49:13). Eles nem conseguem entender que foram descobertos e amaldiçoados pelo glorioso Criador deles.

A primeira lição do nosso provérbio é a de identificarmos tais pessoas. Quando encontramos insensatos, devemos repreender a tolice deles, de forma a evitar que se tornem convencidos (Pv 26:5). Mas quando vemos que eles são escarnecedores do nosso provérbio, nós os deixamos ficar com as suas ímpias fantasias (Pv 26:4; 9:7-8). Dar mais atenção, honrar, ou discutir é contraproducente e perigoso (Mt 7:6). Deixe que o cego guie o cego para a sarjeta, como diria o nosso amoroso Salvador (Mt 15:14)!

Crianças devem ser ensinadas bem cedo de que eles nada sabem, e adolescentes sabem menos ainda. Não se importe com a autoestima deles, pois quando do nascimento, todos eles, receberam uma porção dobrada dela do inferno (IITm 3:2). Vieram a este mundo sujando a si mesmos, e não progrediram muito mais durante qualquer fase da menoridade. Ensine-os que uma atitude humilde de ignorância é necessária para aprender a sabedoria. Conhecimento está ali na esquina, só esperando que o homem aprenda o que ele nada sabe! Esse homem pode ser ensinado e rapidamente!

Eles precisam ser ensinados de que somente a Santa Escritura contém a absoluta verdade e sabedoria, e somente os pais e pessoas mais idosas tem alguma sabedoria que vale a pena ouvir. Eles precisam aprender que o ''rock'' e as estrelas do cinema, atletas e falsos intelectuais, são piores do que os idiotas; pois idiotas não mantém uma agenda de ódio contra Deus, autoridade e justiça.

A segunda lição do nosso provérbio é a de nós mesmos evitarmos de nos tornarmos tais tolos. Paulo avisou, "Não sejais sábios em vós mesmos." (Rm 12:16). Queremos seguir Salomão que disse ao Senhor, "Sou ainda menino pequeno, nem sei como sair, nem como entrar." (IRs 3:7). Desejamos ser como Davi, que disse, "Senhor, o meu coração não se elevou, nem os meus olhos se levantaram; não me exercito em grandes assuntos, nem em coisas muito elevadas para mim." (Sl 131:1).

Caro leitor, anseie por tal humildade e uma baixa opinião dos seus próprios pensamentos! Isto o salvará de muitos problemas! Trema diante da Palavra de Deus com um espírito pobre, humilde e contrito (Is 57:15; Is 66:2; Tg 4:10). Não confie em si mesmo ou nos seus pensamentos. Suspeite de cada um dos seus motivos. Questione a sua própria opinião. Submeta cada ideia sua à Sagrada Escritura! Odeie pensamentos vãos, até mesmo os seus próprios (Sl 119:13; Jr 17:9)!

Aquele que pensa que sabe alguma coisa ainda não a conhece como deveria (ICo 8:2). Se você quer ser sábio, você tem que começar como um tolo (ICo 3:18). Um pouco de conhecimento é perigoso, pois incha a mente humana (ICo 8:1). Verdadeiro conhecimento é reconhecer e admitir que você não sabe nada! Com esta base, a sabedoria pode ser encontrada facilmente.

A tentação de violar este provérbio é grande, pois "Todo caminho do homem é reto aos seus olhos" (Pv 21:2; 16:2,25). A única segurança é a de permitir que a Palavra de Deus prenda e condene os nossos tolos pensamentos (Sl 119:128; Is 8:20). Homem vãos, como é que você pode saber se tem ou não uma mentira em sua mão direita (Is 44:20). Dirija o holofote das inspiradas escrituras de Deus sobre as suas ideias e aprenda a rejeitar categoricamente qualquer tolice.

Em seguida devemos apreciar a segurança numa multidão de bons conselheiros (Pv 11:14; 15:22; 24:6), mas o escarnecedor não será demovido nem mesmo por sete homens de bem que lhe darão sólidas razões (Pv 26:16)! Não importa quais argumentos é dado, ele inventará toda a sorte de desculpas para justificar a si mesmo.

Um homem que tem pressa de falar também é pior do que um tolo (Pv 29:20), pois o seu único desejo é o de jorrar esgoto como um vazamento esguichando (Pv 15:28). Ele prefere ouvir a si mesmo falando a aprender alguma coisa de alguém. Os homens ricos tendem a ser sábios aos seus próprios olhos (Pv 28:11), porque alcançaram alguma medida de sucesso, acreditam que podem comprar a saída de qualquer dificuldade que enfrentarem, e se sentem acima dos pobres na maioria das etapas da vida. Observe esses dois homens, e aprenda.

Agora, caro leitor, precisamos considerar a insensatez espiritual. Jesus severamente repreendeu a igreja de Laodicéia pelas atrevidas opiniões que mantinham de si mesmos, e Ele avisou a respeito do quanto necessitavam Dele e o perigo de um eminente julgamento (Ap 3:17-22). Vamos cuidadosamente dar ouvidos ao que o Espírito diz a essa igreja e jogar fora qualquer ideia de autossuficiência espiritual.

O glorioso Deus celestial considera a auto justiça como fumaça em Suas narinas! O que é auto justiça? É dizer, "Fica onde estás, não te chegues a mim, porque sou mais santo do que tu." (Is 65:5). É o caso daquele irmão mais velho se ressentindo da festa pelo retorno do filho pródigo (Lc 15:25-32). É qualquer pensamento seu de que você não é um dos principais pecadores (ITm 1:15).

O nosso abençoado Senhor ridicularizou os arrogantes Fariseus que oravam de forma convencida da sua auto justiça a respeito da sua superioridade em relação ao publicano (Lc 18:9-14). Jesus podou sem dó nem piedade os pretensos religiosos, anunciando que prostitutas entrariam do céu antes deles (Mt 21:31). Caro leitor, não há nada mais perigoso para a salvação da sua alma do que o convencimento da auto justificação. Odeie-o com um ódio fervente e perfeito!

Aquele que vem impotente, nu e pobre ao Salvador, será recebido nas habitações eternas no céu! "Nada trago em minhas mãos, só me agarro à Sua cruz". Amém.