Provérbios 24:30

Passei pelo campo do preguiçoso e junto à vinha do homem falto de entendimento.

Play Audio

Suas ações e bens revelam seu caráter e sabedoria. Você não consegue enganar a ninguém. Se você é preguiçoso, isto se revela de várias maneiras. Se você é tolo, isto é óbvio para as pessoas à sua volta. Salomão conseguia identificar um homem preguiçoso ou ignorante, pelos seus campos. Não importa o que os homens pensam ou digam a respeito de si mesmos; suas ações e bens revelam a verdade.

Salomão, em seu esforço de treinar o seu filho e a nação para obter sucesso, repetiu admoestações contra a insensatez e a preguiça. Ambas são características autodestrutivas que conduzirão o homem para baixo. Neste provérbio ele mostrou ao seu filho que ele podia identificar os hábitos de um homem simplesmente por olhar o seu campo ou o seu vinhedo (Pv 24:30-34). Você não pode esconder maus hábitos na privacidade do seu quarto!

Homens preguiçosos e insensatos possuem alta consideração a respeito de si mesmos. Na realidade, a arrogância é a sua ruína (Pv 12:15; 26:12,16). O vadio acredita que ele trabalha mais do que os outros homens, e o insensato acredita que ele é mais sábio do que os outros homens. A autoconfiança e a autopromoção são enganosas e destrutivas. Eles sempre têm desculpas do por que do fracasso deles na vida. Mas tudo que você tem que fazer é olhar para as ações e os bens deles para enxergar a preguiça e a tolice deles.

Salomão viu um campo e um vinhedo tomado pelos espinhos, cobertos de urtigas e com os seus muros protetores destruídos (Pv 24:31). Quando ele considerou a condição de negligência desses bens geradores de receitas, ele adquiriu uma valiosa percepção da vida do seu proprietário (Pv 24:32). O dono gostava de dormir e se agasalhar em sua cama nas manhãs (Pv 24:33)! Salomão sabia, sem dúvida alguma, que a pobreza e a dor chegariam logo àquele homem; (Pv 24:34)

Todas as pessoas querem ser conhecidas por serem trabalhadoras e sábias. Elas acreditam nestas coisas a seu próprio respeito; e são ligeiras para contar aos outros mesmo existindo alguma dúvida (Pv 20:6). Mas as ações falam mais alto que as palavras (Pv 20:11). E as ações podem ser verificadas pela condição dos seus bens (Pv 24:30-34). Você não consegue esconder as suas falhas e insucessos; elas são visíveis àqueles que simplesmente observam os seus bens, amigos, relacionamentos e carreira.

Um homem diligente chega ao topo (Pv 22:29), consegue ser promovido (Pv 12:24), e se tornam ricos (Pv 10:4). O homem que ama os prazeres ou o desperdício será pobre (Pv 21:17,20). O homem que procura esquemas de enriquecimento rápido será pobre (Pv 28:19,22). Um homem que gosta de dormir será pobre (Pv 20:13). O homem que fala muito a respeito de negócios será pobre (Pv 14:23). Aqueles que acreditam em testemunhos cairão em armadilhas (Pv 14:15; 19:2). Otimistas serão punidos (Pv 22:3).

Pessoas agradáveis são continuamente louvadas e têm muitos amigos (Pv 11:16; 18:24; 22:11). Um homem forte não perde dinheiro (Pv 11:16). Uma mulher odiosa é desprezada (Pv 21:19; 27:15; 30:21-23). Criança vergonhosa indica falta de treinamento (Pv 29:15,17). Uma boa reputação reflete as sábias prioridades (Pv 22:1). Empregados fiéis são prova de administração sábia (Pv 29:21). Uma mulher virtuosa não pode ser ocultada (Pv 12:4), mas nenhum dos dois pode ser detestável (Pv 27:15-16). Você é bem conhecido!

Os tolos se defendem dizendo, "Você não conhece o meu coração," como se houvesse alguma coisa nobre nele que os outros não conseguem enxergar (Pv 10:20). Ah! É fácil conhecer o coração - basta olhar as ações e os resultados de uma pessoa. Um homem diligente e sábio será rico e bem sucedido. Um homem fiel e agradável terá bons relacionamentos. Um tolo ou preguiçoso não chega nem perto disso. Ele se destruiu pela sua tolice (Pv 13:15; 15:19; 22:5)

Tolos também se defendem dizendo, "Você não conhece os atos de Deus em minha vida," como se as circunstâncias causaram o seu fracasso. Alguns usam parentes ou raça para se desculparem, o que não quer dizer nada (Pv 14:35; 17:2). Todos os homens se defrontam com obstáculos, mas os tolos e preguiçosos evitam encará-los de frente (Pv 20:4; 22:13; 26:13). Só houve um único Jó na história do mundo, apesar dos tolos e preguiçosos alegarem uma experiência repetida dele em suas vidas!

Se um homem ou uma mulher tem poucos amigos, a culpa não é dos outros! A culpa é deles (Pv 11:16; 18:24)! Se um homem não tiver bens, não é por culpa dos outros! A culpa é do próprio (Pv 11:16; 21:20). Se um homem é casado com uma mulher desagradável, não é culpa dela! A culpa é dele (Pv 11:16,22; 30:21-23; 31:30)! Nem tolos nem preguiçosos enganaram Salomão. Ele identificou a causa e o efeito da riqueza ou da pobreza, amigos ou inimigos, sucesso ou fracasso. Você é bem conhecido!

Leitor, qual é o seu caráter? Isso nada tem a ver com o que você pensa a respeito de si mesmo. Essa medida é a mais enganosa e estúpida de todas, e ela não impressiona os outros (Pv 14:12; 16:25; 21:2; Jr 17:9). As ações falam mais alto do que as palavras, e os resultados também! Você é conhecido pelos seus amigos, relacionamentos, e/ou carreira. O que Salomão saberia a respeito do seu coração e dos seus hábitos ao observar a sua vida? Que pensamento terrível!

Seu caráter e sabedoria são conhecidos pela limpeza e organização de sua casa; a ordem e a precisão do seu talonário de cheque; a massa desordenada em suas gavetas, armários, o porão, a mala do carro; os reparos mecânicos do seu carro; o progresso em sua carreira; seu peso e o preparo físico; seu aperto de mão; o que está na parte de trás e na de baixo de sua geladeira; sua classificação de crédito; o tamanho de sua poupança; e outras coisas assim.

Seu caráter e sabedoria são conhecidos pelo caráter de seus filhos; a apreciação que você recebe dos outros; o número de amigos; o número e a qualidade dos casamentos; sua reputação em vários círculos; a opinião dos seus pais; a opinião dos seus filhos; a procura por seus conselhos; o respeito e o agradecimento de vizinhos e de sócios comerciais; o número de pedidos de papéis de liderança; e outras coisas assim.

Sua condição espiritual também é conhecida pelos seus bens e resultados. Você gera o fruto do Espírito (Gl 5:22-23)? Quantas almas foram salvas através dos seus esforços (Tg 5:19-20)? Os seus filhos temem ao Senhor (Sl 34:11; Ef 6:4)? Você é capaz de ensinar, ou você ainda está engatinhando em termos de conhecimentos elementares (Tt 2:3-5; Hb 5:12-14)? Os outros veem Jesus Cristo mais do que no ano passado (Ef 4:13)? Você é agradável fazendo vista grossa às faltas do outros (Pv 19:11)? Ou você reclama e briga habitualmente (Fp 2:14-16)?