Provérbios 24:28

Não sejas testemunha sem causa contra o teu próximo; por que enganarias com os teus lábios?

Play Audio

Você pode ferir outras pessoas com palavras. Ou você pode protegê-las resguardando a sua maneira de falar. É fácil causar dano a outra pessoa por fofoca ou calúnia. Ferindo a reputação ou o testemunho dele, você pode gerar grande dor ou desvantagem sobre ele. Parte da piedade e da sabedoria está no controle da sua boca e, por isso, não fira outra pessoa pela malícia ou pela indiscrição.

Situações legais ocorrem onde você pode ser chamado como testemunha de um acidente, de um crime ou a respeito do caráter de uma pessoa. Seu dever diante de Deus e dos homens não é para testemunhar contra alguém sem causa - precisa que haja uma razão justa para se revelar a respeito de outra pessoa, especialmente sendo algo negativo. E você não pode jamais mentir a respeito dele, o que seria testemunhar falsamente, o que é o nono mandamento dos dez mandamentos de Deus dado a Moisés (Êx 20:1-17).

Quem é o seu próximo? O seu próximo significa muito mais do que aqueles poucos que vivem perto de você. Ele inclui qualquer pessoa que você encontre na sua vida, mesmo aqueles que você possa desgostar e considerar inimigos por cultura ou raça (Lc 10:29-37). Ele inclui colegas de trabalho, membros da igreja, parentes, colegas da escola, cidadãos, a equipe do seu médico e todos os outros semelhantes a esses.

Um chamado para testemunhar na justiça é raro, mas supervisores ou gerentes solicitando informação a respeito de colegas do trabalho, não são. Você está pronto para enfrentar essa situação? Você deve dizer somente a verdade necessária, se confrontado. Mas você não pode usar da oportunidade para prejudicar outro empregado para promover a sua posição, seja com eventos verdadeiros ou mentiras. Salomão condenou isto (Pv 30:10).

Nunca diga coisas negativas a respeito de outra pessoa, a não ser que seja necessário para alguma autoridade exercer corretamente o ofício dele. Mesmo que os eventos sejam verdadeiros, é errado espalhar segredos a outros, pois você causaria dano à reputação deles, que pode ser o equivalente a assassinato (Pv 18:8 e 21; 26:22). O que alguns chamam de fofoca - a Bíblia condena como sendo o pecado de caluniar, difamar e fuxicar.

Se você tem conhecimento de alguma informação particular a respeito de uma pessoa, guarde-a para si. Assuntos particulares que você conhece de outros são segredos. Espalhadores de boatos saem por aí revelando segredos, mas os homens fiéis os ocultam (Pv 11:13; 20:19). Você é um espalhador de boatos ou um fiel? Os espalhadores de boatos são muito destrutivos (Pv 18:8; 26:20,22). Deus os odeia e os pecados deles (Pv 6:16-19; Lv 19:16).

Este pecado de espalhador de boatos ou mexeriqueiro (ITm 5:13), que algumas pessoas chamam de fofoca, é difamação na Bíblia. É difamação, porque você fala da pessoa pelas costas quando você revela segredos na ausência dela (Pv 25:23; Rm 1:30; IICo 12:20). Homens fiéis protegem aqueles que não estão presentes, evitando críticas ou maneiras negativas de falar a respeito deles (Sl 15:3; Pv 25:23).

Falar a respeito de outros também é chamado de espalhador de rumores na Bíblia, pois é o compartilhar o segredo de outros através de uma conversação ou de uma insinuação sussurrada (Rm 1:29; IICo 12:20). Cochichar é destrutivo, pois vira a mente dos homens até contra os seus próprios amigos (Pv 16:28; 17:9). Homens fiéis são protetores e bondosos - eles odeiam os cochichos e, ao invés disso, eles preferem os elogios. Eles amam os seus próximos, que é o segundo maior mandamento de todos.

Até aqui não se falou que a lição o proíbe de falar contra o seu próximo sem uma boa razão. Mesmo sendo um fato verdadeiro, você deve guardar segredo a não ser que você o revele por uma causa justa (Mt 5:22). Contar a verdade que fere uma reputação é espalhar boato, caluniar e cochichar. Apesar de que tais pecados serem ignorados em razão do declínio moral geral, você pode desprezar isto.

Mas o provérbio aqui também condena a maneira de falar enganadora. Isto é caluniar - contar mentiras para deixar outra pessoa em dificuldade ou para causar dano ao caráter dela. Isto é a prática do falso testemunho, pois você engana e mente para ferir essa pessoa. Insensatos caluniam a outros (Pv 10:18; 25:18). Deus vai punir a falsa testemunha (Pv 19:5,9; 21:28). Homens bons não caluniam (Pv 14:5; ITm 3:11).

Como o provérbio seguinte nos revela (Pv 24:29), a vingança nunca deveria ser parte de uma conversa a respeito de outros. Você não pode revelar segredos a respeito deles ou caluniá-los contando mentiras, mesmo que eles o tenham maltratado no passado. Deus retribuirá, se eles prejudicaram você, Ele determina que você deve deixar a questão com Ele (Lv 19:18; Rm 12:17-21). Ele retribuirá;

Mesmo não estando diretamente mencionado aqui, bajular é uma maneira pecaminosa de falar que prejudica a outros, pois ela finge e simula afeição ou o louvor por motivos enganosos. Prostitutas usam isto para seduzir homens jovens (Pv 2:16; 5:3; 6:24; 7:5). Isto também é destrutivo (Pv 20:19; 26:28; 29:5). Isto é outra forma de mentira ao dar falsa testemunha, pois o louvor não é sincero, de forma alguma.

Considere a sabedoria do provérbio! Sua língua - suas palavras - pode cortar e ferir os outros, ou podem ser saúde e alegria (Pv 12:18; 10:20-21; 16:24). Deus ouve ou lê cada palavra sua, conhecendo todas as intenções do seu coração, portanto, fique atento (Sl 139:4; Pv 18:21). Fala-se bem, se você não puder dizer alguma coisa boa a respeito de outra pessoa, é melhor que não fale nada!

Considerando que os homens pecam de várias maneiras com as suas bocas, o que você vai fazer para impedir que faladores firam a outros? Você deve ficar com raiva deles e impedir que eles continuem com o seu jogo violento (Pv 25:23). Considerando que os homens geralmente mentem para prejudicar ou seduzir, não permita que você seja afetado por qualquer coisa que você possa ouvir, mesmo que seja contra você (Ec 7:21-22) ou a seu favor (Pv 26:24-25).

As palavras vêm do coração, por isso pense bondosamente a respeito dos outros, e então só palavras bondosas sairão dos seus lábios (Lc 6:45). Mantenha o seu coração fixo neste objetivo (Pv 4:23). Sempre fale a verdade (Pv 12:19 e 22). Só seja crítico quando necessário em relação àqueles que são autoridades seja por lucro do ouvinte ou ao citado (Pv 21:28; 29:24; 9:8; IITm 4:14-15).

Existe uma testemunha sempre fiel e verdadeira e consequentemente citada (Ap 1:5; 3:14; 19:11). Num dia, muito próximo, Jesus Cristo será o único advogado ou mediador diante de Deus, o juiz de todos (ITm 2:5; Ap 20:11-15). Ele dirá a verdade - completa e honestamente. Ele condenará os perversos (Mt 7:21-23). Ele justificará os justos (Hb 2:10-13). Você O conhece? Ou, mais importante ainda, Ele conhece você (Gl 4:9; IITm 2:19)?