Provérbios 24:13

Come mel, meu filho, porque é bom, e o favo de mel, que é doce ao teu paladar.

Play Audio

Doces podem ser revigorantes e agradáveis. Salomão usou o mel para fazer uma comparação. O mel é bom para reanimar um homem faminto (ISm 14:27). O mel também é doce para o prazer em consumi-lo (Sl 19:10). O mel ilustra duas bênçãos da sabedoria - ele revitaliza a alma e dá muito prazer. A sabedoria também premia com garantido sucesso (Pv 24:14).

Na primeira metade do provérbio acima está uma comparação metafórica com a sabedoria. Aqui temos a segunda metade, "... se a achares, haverá para ti galardão, e não será cortada a tua expectação" (Pv 24:14). Ganhar sabedoria é energizante e deleitável, e então conduz à prosperidade gratificante.

O mel era um alimento comum em Israel durante o reino de Salomão (Lv 20:24; Is 7:15; Mt 3:4). Comido na proporção certa, era revigorante e muito agradável. Mel demais poderia deixá-lo enjoado, mas isto não está sendo considerado aqui (Pv 25:16,27). Suas qualidades de revitalizar e alegrar a alma são usadas para ilustrar e exaltar o valor da sabedoria.

Você já provou a doce satisfação e o prazer do mel? Ou melhor, ainda, você conhece a satisfação renovadora da sabedoria? Se você já provou o mel, outros adoçantes ou substitutos são facilmente detectáveis. Se você já provou a sabedoria de Deus até mesmo as melhores idéias do mundo são insípidas ou amargas para o seu coração e a sua mente, pois, se comparadas, elas são muito inferiores ao mel.

Davi usou uma comparação parecida. A criação, especialmente o sol, revela a glória de Deus, de forma que os homens não têm desculpas de ignorá-lo (Sl 19:1-6; Rm 1:18-21). Mas bem melhor do que a natureza mostra é a sabedoria da Bíblia (Sl 19:7-9). Que é mais valioso do que o ouro e mais doce do que o mel (Sl 19:10). Como esta lição de sabedoria, as escrituras também salvam o homem de problemas pelas suas advertências, e elas trazem grande recompensa (Sl 19:11).

Se você sabe que o mel rejuvenesce e alegra, você iria comer repolho quando estivesse faminto e desejando levantar o ânimo? Tendo provado a boa palavra de Deus, porque você consideraria qualquer coisa que o mundo oferecesse? Este último contraste é muito pior ainda, pois o mundo e sua sabedoria são opostos a Deus, e Ele está totalmente empenhado em destruir os dois (ICo 1:19-21; ICo 3:18-20).

Você busca e se achega à pregação da palavra de Deus com o desejo e a alegria que um homem faminto demonstraria para com o mel? Ou você despreza o profetizar como a Bíblia adverte (ITs 5:20)? Você se ofende com a sã pregação doutrinária como os modernos assim chamados cristãos (IITm 4:3-4)? Confesse a sua tolice e humilhe-se diante do grande Deus, agradeça a Ele pela Sua palavra inspirada e sua sabedoria, e encontre para você um pregador da Bíblia.