Provérbios 24:8

Aquele que cuida em fazer mal, mestre de maus intentos o chamarão.

Play Audio

Você consegue identificar um homem perigoso? Inventando o mal é o planejamento do pecado no coração e na mente. Este pecado é pior do que o pecar por tentação ou fraqueza - é um compromisso diabólico e uma intenção de pecar. Uma vez identificada, tal pessoa deve ser cuidadosamente evitada, pois ela é uma pessoa perversa - perigosa e nociva. Deus odeia tais homens (Pv 6:16-19).

Pode uma observação tão simples ensinar sabedoria? Pode, se você a considerar cuidadosamente. O Rei Salomão ensinou a prudência ao seu filho. Para ser bem sucedido no governo da nação, ele precisava da habilidade de identificar homens perigosos e evitá-los (Pv 23:6; 25:5). Temos aqui a descrição do tipo profano do homem, cuja mente maliciosa, tende para a prática do mal.

Uma coisa é pecar, mas planejar o pecado é diferente. A embriaguez levou Noé e Ló a pecar. Davi cometeu adultério depois de ver Bate-Seba nua, mas ele não planejou uma forma de possuir a mulher de Urias naquela noite. Estes homens tinham um caráter melhor do que o de Acabe e Jezabel (IRs 21:25). Seguir uma multidão para praticar o mal é pecado, mas planejar a conduzir outros à maldade é muito pior (Pv 28:10; Êx 23:2; Tg 3:1).

Mas existem pessoas más que constantemente pensam em meios subversivos de cometerem pecado. Eles não têm um coração reto - eles são dados à lascívia junto com a cobiça (Ef 4:17-19). A Bíblia os condena como criadores de más práticas (Rm 1:30). Eles não são felizes quando não estão planejando um novo crime contra os outros (Pv 4:16; Sl 36:4; Mq 2:1)

Pouco importa se eles não praticaram muitas maldades: é o coração corrupto e mau deles que cria o perigo. O provérbio não faz um alerta direto àqueles que praticam o mal, mas sim contra aqueles que planejam em como fazê-lo. Se eles não praticam com frequência o mal que inventaram, como é que podem ser conhecidos? Por aquilo que falam os seus lábios, revelam os seus corações (Pv 6:12-15; 24:2; Mt 12:34-37; 15:10-20). Preste atenção aos homens que geralmente falam subversiva e levianamente a respeito do pecado.

Tais homens zombam do pecado (Pv 14:9). Eles criam desculpas para os seus planos maus (Pv 26:18-19); fazem pouco caso do pecado do coração (Pv 24:9); pressupõem o mal a respeito dos outros (ITm 6:3-5); com frequência enxergam maldades intrínsecas e maliciosas nas ações dos outros (Pv 21:10); admiram e invejam homens maus (Pv 12:12); produzem idéias profanas e perversas (Pv 16:29-30); são homens malignos e perigosos. Afaste-se deles (Pv 23:6-8; Sl 144:11-15)!

O que é que você planeja? Maldade ou justiça? Grandes homens meditam dia e noite nos mandamentos de Deus (Sl 1:2; 119:97). Seus pensamentos para com os outros não bons e honráveis. Quando você identifica uma mente má que considera o mal para os outros, você deve se distanciar dele, porque aquele coração mau também está conspirando pensamentos danosos para com você.