Provérbios 24:5

Um varão sábio é forte, e o varão de conhecimento consolida a força.

Play Audio

A força aqui mencionada é a habilidade de se conhecer e praticar o bem e a habilidade de detectar e se opor ao erro em todas as áreas. O homem sábio é forte. O homem com conhecimento ganha em força. Os homens tolos são fracos. Eles não podem conhecer ou fazer o que deveriam, nem tampouco eles podem compreender ou resistir àquilo que eles não deveriam fazer.

Sir Francis Bacon (1561-1626) disse, "O conhecimento é poder". Mas ele estava apenas plagiando o nosso Pregador, que escreveu estas palavras 2500 anos antes dele! Dê a Deus a glória!

Sabedoria é o poder de efetuar o julgamento correto em qualquer situação. Ela é a habilidade de enxergar dificuldades e perigos, evitar suas tentações e armadilhas e escolher a melhor linha de ação. A sabedoria é fundamentada no temor do Senhor (Pv 1:7; 9:10), Mas também inclui a administração prudente de questões no reino natural. Sabedoria é força (Pv 8:14; 10:29).

A insensatez é a confusão decorrente do não saber o que é certo ou errado e se decidir pelos desejos e instintos do coração humano. Ela não consegue enxergar a dificuldade ou o perigo, resistir às suas armadilhas e tentações e escolher a coisa certa a ser feita. A insensatez rejeita o temor do Senhor e confia em seu próprio coração (Sl 14:1; 53:1). Ela se revela ao cometer inúmeros erros em nas questões mais simples da vida (Pv 13:16; 14:8,18; 15:21; 16:22; 26:11). Tolice é fraqueza.

Existe muita diferença entre a sabedoria e a tolice? O nosso Pregador, depois de observar e de analisar tudo que é feito neste mundo, concluiu que a sabedoria é melhor do que a tolice da mesma forma que a luz é melhor do que a escuridão (Ec 2:12-14)! Uma criança pobre, mas sábia é melhor do que um rei velho e tolo, que não aceita a correção (Ec 4:13)! Todo leitor jovem deveria se regozijar nesta maravilhosa oportunidade de ganhar em força através da sabedoria!

Considere um homem sábio e um homem tolo tentando derrubar uma árvore com um machado cego. O tolo bate e bate com o machado pesado até a exaustão e só consegue tirar algumas poucas lascas do tronco. O homem sábio se assenta debaixo de uma sombra, amola o fio do machado com um lima e derruba a árvore com apenas alguns golpes bem colocados. Esta é a ilustração de Salomão a respeito da força da sabedoria (Ec 10:10)! Dê a glória a Deus!

É claro que o tolo se gaba de sua força à mesa do jantar, mostrando a todos o seu antebraço e bíceps impressionantes de tanto golpear o tronco de uma árvore o dia todo com um machado cego. O homem sábio ouve em silêncio e come, tendo derrubado, aparado, medido, rachado e empilhado vinte árvores! Ah, sabedoria! A verdadeira força não reside no tamanho dos seus braços, mas pelo tamanho de sua sabedoria! Sem sabedoria, não importa o esforço despendido, você tem que aplicar muito mais força (Ec 10:10).

Salomão deu muito mais valor à sabedoria do que à força (Pv 21:19; Ec 7:19). Ele descreveu de que forma um homem sábio, numa pequena cidade, foi capaz de derrotar um grande rei que sitiava a cidade com grandes tranqueiras (Ec 9:13-18). Salomão afirmou, "Melhor é a sabedoria do que a força ... a sabedoria é melhor do que as armas de guerra" (Ec 9:16; 9:18). Poderoso! Um rei sábio será sempre capaz de vencer um rei tolo, mesmo que tenha um exército menor e menos armas!

Tal sabedoria é revelada nas geniais invenções do mundo (Pv 8:12). Dizem os homens, "A necessidade é a mãe das invenções." Mas somente um homem sábio fará um invento para poupar trabalho e dificuldade. O tolo continua aplicando o esforço excessivo, cegado pelo hábito, pela tradição e pela sua mente pequena. Continentes inteiros revelam esta ignorância persistente.

Nós desfrutamos de uma proliferação de máquinas e de dispositivos em nossa geração que multiplica a força física e a energia por fatores de milhares! O grande volume dessas invenções é o resultado direto da sabedoria através do conhecimento de Deus nos dois últimos séculos. O temor do Senhor é sabedoria! A sabedoria é força!

Mas mais importante ainda, a sabedoria é também a força de caráter. O homem que teme a Deus e conhece seu Deus é capaz de resistir às tentações do pecado e, ao invés disso, escolher a justiça. Tal homem possui o poder direcionador da palavra de Deus para mantê-lo forte diante da face de Satanás e das três atrações do mundo (Sl 119:9; IJo 2:16).

José era um homem sábio. Este jovem muito atraente estava numa cidade estranha numa viagem de negócios de longa duração. Ele foi bem sucedido como também era um anônimo nessa cidade distante. Uma linda mulher teve vontade de fazer amor com ele. Ele a rejeitou severamente, chamando esse ato adúltero de "tamanho mal e pecaria contra Deus." A mulher diariamente tentava seduzi-lo. Ele a ignorou. Um dia enquanto tratava dos negócios, estando eles a sós, ela o agarrou e suplicou a ele para que fizesse amor com ela. Ele fugiu sem a demora de uma única palavra ou segundo (Gn 39:7-20)! Ele foi forte!

Sansão foi um homem tolo. Esse homem jovem com grande força física viajava a cidades estrangeiras para admirar suas belas mulheres. Ele se envolveu em dificuldades com as prostitutas daqueles lugares. Finalmente, uma delas o seduziu, a qual confessou em três ocasiões que o teria destruído; mesmo assim, ele abriu o seu coração para ela. Ela o vendeu aos seus inimigos. Arrancaram-lhe os olhos, o prenderam com grilhões e o fizeram mover uma mó na prisão. Sua vida acabou. Sansão foi fraco!

Qual dos dois homens era o mais forte? O poderoso Sansão ou o escravo José? Salomão falou a respeito de muitos homens fortes que foram destruídos por mulheres estranhas (Pv 7:26), e Sansão foi uma de suas vítimas. Mas José foi sábio por conhecer a Deus, que lhe deu força. Até o se aproximar de mulheres levianas é uma tolice simplória (Pv 7:7). Força de caráter, um resultado da sabedoria de Deus, é algo precioso demais. Aqueles que conhecem o seu Deus, farão proezas (Dn 11:32), enquanto que o insensato rejeitador da santa religião é destruído por uma mera mulher!

Um homem sábio ele tem que considerar cuidadosamente as questões antes de tomar decisões. Ele sabe que o sábio conselho de outros e uma profusão de conselheiros, pode salvá-lo de sérios perigos (Pv 24:6). Tal sabedoria gera força. Ela ajuda o homem a ser bem sucedido e evitar problemas. Sabedoria é força e um pouco dessa sabedoria vem através de conselheiros. Os tolos não conseguem enxergar o perigo, nem perguntam a outros se eles conseguem enxergar o perigo. Eles avançam cegamente (Pv 14:15; 22:3; 27:12). As grandes decisões da vida, como é o caso de uma guerra, devem ser tomadas em cima de muitos conselhos (Pv 24:6).

Os homens fortes conservam riquezas (Pv 11:16). Seus bens são muitos e estão seguros, repletos de coisas preciosas. Considere o contexto precedente (Pv 24:3-4). Existem muitas armadilhas e laços na vida para tirar o dinheiro de um homem, mas os homens fortes não são afetados. Por quê? Porque eles são sábios!

Eles evitam as covas da tolice contra os quais Salomão advertiu nos seus provérbios. Eles evitam a preguiça, sono excessivo, glutonaria, embriaguez, excesso de prazeres, desperdícios, idéias malucas de fazer dinheiro, investimento tolos, conversas a respeito de independência financeira, mudanças políticas, ser fiadores de amigos, mulheres estranhas, desrespeito às autoridades, gastos excessivos, práticas fraudulentas de negócios, desprezo pelos negócios, e todos os outros tipos mentirosos de vaidade que tiram o dinheiro do homem. Eles são sábios!

A sabedoria também conhece as respostas para as questões da vida, questões estas que deixam os tolos tontos. Estas respostas são encontradas nas Sagradas Escrituras (Is 8:20). Desta forma a sabedoria dá sustentação para qualquer debate ou discussão (Pv 15:28; 22:17-21; 24:26; 26:4-5; Sl 119:42). Um homem que tem a sabedoria de Deus não fica envergonhado em qualquer companhia: ele conhece a verdade (Sl 119:46; Dn 3:16).

Os homens mais fortes são aqueles que temem a Cristo, o Senhor, que conhece bem as Escrituras, que andam no Espírito e oram pedindo por sabedoria. Estas são as fontes principais da sabedoria, o alicerce de uma grande força (IITm 3:15-17; Ef 3:16; 6:10; Tg 1:5). A salvação de nossas almas, famílias e igrejas é ter como base a força da verdade (Hb 13:9), para que não sejamos crianças, jogadas de um lado para outro por todo o vento de doutrina (Ef 4:14).

Todos os homens desejam ser fortes, mas somente alguns poucos buscarão a força nestes lugares. O que é que você vai escolher neste dia, caro leitor? Força ou fraqueza? A força com todo o poder lhe é oferecida (Cl 1:9-11)! Humilhe-se e escolha hoje o temer a Deus!