Provérbios 24:4

E pelo conhecimento se encherão as câmaras de todas as substâncias preciosas e deleitáveis.

Play Audio

A riqueza duradoura é construída pela sabedoria, entendimento e conhecimento. Não existem atalhos; trapaceiros terminam por perder; a insensatez só funciona na aparência; as riquezas por vaidade desaparecem. A boa vida para a família ou uma nação só dista tanto quanto à sabedoria. São os muitos erros do pensamento humano que causam problemas econômicos e financeiros em todos os níveis da sociedade.

O versículo anterior apresenta a primeira parte deste provérbio. Temos a seguir a regra completa: "Com a sabedoria se edifica a casa, e com a inteligência ela se firma; e pelo conhecimento se encherão as câmaras de todas as substâncias preciosas e deleitáveis." (Pv 24:3-4). Sabedoria, entendimento e conhecimento são os fatores que formam ricas e prósperas propriedades.

Os dois versículos anteriores a estes, são: “Não tenhas inveja dos homens malignos, nem desejes estar com eles, porque o seu coração medita a rapina, e os seus lábios falam maliciosamente.” (Pv 24:1-2). Salomão tinha advertido contra os maus homens invejosos, pois eles usam de engano, violência e outros pecados para progredirem financeiramente. Para consolar e encorajar os seus leitores, ele promete bens substanciais e agradáveis àqueles que vivem pela sabedoria, entendimento e conhecimento. Os maus às vezes conseguem sucesso temporariamente; o justo ganhará no fim.

Um homem piedoso aplica este provérbio temendo a Deus em primeiro lugar, pois este é o mais alto grau de sabedoria. Em seguida ele administra os seus negócios pela sabedoria prática da escritura e dos conselheiros piedosos (Pv 24:5-6). Alguns homens piedosos são pobres, porque eles são financeiramente tolos; alguns homens financeiramente sábios são pobres porque negligenciam a piedade. O sucesso completo exige as duas coisas.

A Bíblia, especialmente o livro de Provérbios, é repleta de sabedoria prática de negócios, carreira, ou administração de dinheiro. Ela louva a diligência, a poupança, a honestidade, o planejamento, os gastos controlados, etc. Ela condena a preguiça e o desperdício, e adverte contra as dívidas excessivas, os riscos, o sono, e os gastos. A sabedoria ensina respeito e serviço àqueles que estão em posição de autoridade; ela revela segredos a respeito do poder da caridade e da generosidade; e ela dá detalhes em como comprar e vender com equanimidade.

Escolha a sabedoria rejeitando as idéias do mundo e confiando nas palavras inspiradas dos conselhos de Salomão. O sucesso virá. Ignore as alegações tolas e vãs de oportunidades de negócios (marketing na internet), negócios de investimentos altamente lucrativos, dívidas piramidais, vivendo luxuriosamente, monopolizando mercados, extorquindo vendedores ou arrogantemente se defendendo. As condições econômicas das grandes nações do mundo indicam que eles estão falidos de outras formas que não só financeiramente. Eles acreditam e promovem mentiras, e estão colhendo as consequências.

Este provérbio se aplica às famílias e nações. Se os homens desta geração odiassem dívidas e amassem a poupança, duas regras de sabedoria ensinadas na Bíblia, rapidamente passariam à frente daqueles homens e governos que tomam emprestados e gastam pesadamente, o que resulta em flutuações econômicas e níveis perigosos de riscos, pagamentos de juros e serviço da dívida.

O livro de Provérbios deveria ser leitura obrigatória de toda criança em idade escolar e de oficiais do governo em todas as nações. Mesmo sem humildade ou temor de Deus, os princípios de uma economia e de gerenciamento financeiro piedoso darão resultados. Ao invés disso, a nação fornece às escolas livros didáticos e aos seus oficiais manuais que contrariam a sabedoria.

Leitor, o que é que você está fazendo a respeito da sabedoria prática da vida? Se você está lutando financeiramente, existem razões para isso. Você tem estudado diligentemente o livro de Provérbios para descobrir o que você está fazendo de errado? Ou existe um problema em um nível mais elevado - o negligenciar o Senhor do céu a Sua religião, o que resulta Dele estar soprando no sentido contrário aos seus esforços (Ag 1:4-11; Mt 6:33).

Esta regra pode ser também aplicada indiretamente às riquezas espirituais. Pelo conhecimento da Escritura e de Jesus Cristo, as câmaras da alma se encherão de graça e conforto do Espírito Santo. "Ora, o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo." (Rm 15:13).