Provérbios 23:29

Para quem são os ais? Para quem, os pesares? Para quem, as pelejas? Para quem, as queixas? Para quem, as feridas sem causa? E para quem, os olhos vermelhos?

Play Audio

Que inimigo destrutivo! Veja os resultados! Considere os problemas! Meça a dor! Só uma coisa faz tudo isso às pessoas e elas trazem isto sobre si mesmas pela própria escolha delas. Você consegue identificar a única resposta correta para estas seis indagações retóricas?

Se um criminoso causasse tudo isso de danos, dor e sofrimento, ele seria trancafiado. Se uma pessoa conhecida fizesse isso, você conscientemente o evitaria a qualquer custo. Mas estes resultados foram a escolha de um insensato, e são frequentemente repetidos, considerando que alguns insensatos os escolhe todos os dias!

O provérbio descreve o embriagado. Como informa o contexto, muito vinho é o culpado (Pv 23:30-31). E em razão de uma ligação bem conhecida na escritura e na experiência, a bebida forte ou qualquer bebida contendo álcool estão inclusos (Pv 20:1; 31:4-6). É claro, as propagandas da cerveja e do vinho não revelam o aviso encontrado neste provérbio. Eles só querem saber de vender mais.

Beber demais, excessivamente ao ponto de embriaguez é crime! O embriagado ou o bêbado tolamente escolheu as disfunções, a miséria, a dor e os problemas que este provérbio descreve. Esqueça como a propaganda retrata o excesso de bebida ou a embriaguez como sendo bacana, pois este provérbio conta a verdade contra esses propagandistas, e foi escrito por um rei que sabia mais do que todos eles.

Ais são problemas, e a embriaguez traz muitas dificuldades e de todos os tipos. Pesares são tristeza, miséria e remorso, e vinho em excesso trará tudo isso a eles. Pelejas são brigas e discussões, e o beber demais causa tudo isso. Queixas é a maneira de falar alterada de tal forma que não faz sentido, e a embriaguez causará isto também. Porque será que alguém se embriagaria?

Feridas sem causa são as consequências de quedas, tropeços ou um acidente de carro enquanto está sob a influência da bebida. Porque alguém beberia demais e dirigiria a seguir? Um veículo motorizado é uma arma mortal quando dirigido por um bêbado! Olhos vermelhos prejudicam a aparência da pessoa e revela o seu estado a qualquer observador. Porque alguém se embriagaria?

Mas o problema não é o vinho: vede os comentários de Provérbios 20:1. O problema é o beber demais e se intoxicar ou se embriagar que traz as consequências. Note bem, caro leitor, são aqueles que se demoram perto do vinho (Pv 23:30). São aqueles que bebem tanto ao ponto de ficarem como se estivessem fora dos seus corpos, como aqueles que dormem num mastro de navio (Pv 23:34-35).

O vinho é uma maravilhosa criação do único Deus sábio, que o criou para tornar o coração do homem alegre (Sl 104:14-15). Seu objetivo é tão nobre quanto o pão, que torna o coração forte, e óleo que faz o rosto brilhar. Deus e os homens de bem sempre conheceram e aprovaram seus efeitos pretendidos de relaxar e alegrar (Pv 31:6-7; Ec 10:19; Jz 9:13).

Mas como o homem tem feito desde o Éden, ele abusa da criação de Deus e recebe a justa recompensa (Ec 7:29). De uma quantia moderada para alegria, prazer e satisfação, o homem bebe excessivamente por nenhum outro prazer e recebe o dano e o problema deste provérbio.

O problema e o pecado decorrente do vinho vem do excesso de beber (Ef 5:18). O vinho não é problema; a embriaguez é que é o problema. Vinho moderadamente usado é uma bênção maravilhosa, mas o vinho usado excessivamente é um horrível inimigo. Armas não matam, mas assassinos usam armas.

Muitas outras criações inocentes de Deus são semelhantes. O pão não é um problema, mas comer pão demais é glutonaria e leva à obesidade e complicações da saúde. Conhecendo a vontade de Deus e a liberdade cristã nos ajuda a desfrutar da Sua maravilhosa dádiva do vinho. Mas esta liberdade nunca pode ser usada para a concupiscência da carne e para a embriaguez. O vinho é um zombador! Cuidado!

Os judeus chamaram o nosso Senhor de bebedor por beber vinho (Lc 7:33-34), mas nós sabemos que Ele nunca bebeu demais (Jo 8:29). Certifique-se em seguir o Seu santo exemplo (ICo 11:1).