Provérbios 23:10

Não removas os limites antigos, nem entres nas herdades dos órfãos.

Play Audio

O Senhor do céu e da terra protege os direitos de propriedade. Ele protege especialmente os pobres e os indefesos. Alterar práticas de negócios estabelecidos para obter vantagem financeira é tentador, mas Deus condena tais atos. Tirar vantagem financeira daqueles que não podem se defender é tentador, mas Deus condena isso também. Ele virá em defesa e auxílio daquelas vitimas e você vai desejar não ter-se envolvido nelas (Pv 23:11; 22:22-23).

Era costume nos tempos bíblicos usar um amontoado de pedras, postes ou outro marcos para estabelecer os limites das propriedades. Estes pontos de referência permaneciam de uma geração a outra, na medida em que a propriedade continuava como parte da propriedade familiar. Deus deu leis maravilhosas a Israel sob a direção de Moisés, e uma delas se tratava dos direitos de propriedade pela condenação das mudanças desses marcadores (Pv 22:28; Dt 19:14; 27:17; Jó 24:2; Os 5:10).

Os órfãos de pai são aqueles que perderam seus pais na guerra ou por morte prematura. Faltava a eles um defensor forte para proteger a propriedade e as transações comerciais. Entrar no campo deles por qualquer meio de infração ou roubo era uma ofensa monstruosa. Obviamente, o princípio se aplicaria a outros atos de roubo de bens, também, como, por exemplo, o desvio de curso d''água, pastagem em seus campos, entupimento dos seus poços, procriação de seus rebanhos e assim por diante.

Como viúvas, Deus tinha um cuidado especial pelos órfãos, estrangeiros e pobres (Jr 22:3; Zc 7:10). O poderoso Deus prometeu descer do céu com vingança sobre aqueles que causam problemas às categorias dos fracos e indefesos (Jó 31:21-23; Sl 94:6; Ec 5:8; Ml 3:5). Faz parte da sabedoria e da verdadeira religião desviar-se do seu caminho para ajudar aos dois grupos (Tg 1:27)! Nunca peça mais do que o preço de mercado nem pague menos do que o preço de mercado a essas pessoas.

A regra dos limites de propriedade se aplica a todas as transações econômicas e práticas de negócios. Você não tem o direito de alterar qualquer forma estabelecida de realizar negócios a não ser que as duas partes estejam de pleno acordo e que não haja dano qualquer à outra parte. Deus exige honestidade e integridade impecável em todas as transações de bens. Não há margem para comprometimento ou confusão. Ele vingará severamente. Você sai do seu caminho financeiro para honrar o pobre? Você nunca vai perder quando tomar este tipo de decisão, pois o Deus do céu lhe retribuirá bem (Pv 19:17).

Existe uma aplicação spiritual. Os homens de hoje alteram a adoração de Deus para torná-la aceitável ao mundo. Eles chamam isto de casual, contemporâneo, os meios justificam o fim ou ainda, os que buscam sensações. Eles estão removendo marcos antigo (IITs 2:15). Mas o Senhor chama você a buscar pelos marcos marcos (Jr 6:16). Ele chama você a lutar com sinceridade pela antiga fé (Jd 1:3). O sair da sã doutrina para o entretenimento e fábulas é uma característica de tempos perigosos (IITm 3:1 - 4:4).