Provérbios 22:27

Se não tens com que pagar, por que tirariam a tua cama de debaixo de ti?

Play Audio

Salomão ensinou o gerenciamento de risco 3000 anos antes que Harvard criasse uma escola em 1908. Verdade e sabedoria não dependem de uma educação socialista, professores liberais, método de ensino, livros escolares que transmitem as fantasias de Keynes, MBA (mestrados em administração de empresas), CPA (contador) ou MTV (canal de televisão especializado em música). Na realidade, verdade e sabedoria passam ao largo dessas ferramentas educacionais de educados insensatos! Isto não deveria surpreendê-lo ou desanimá-lo, pois que mais você poderia esperar de macacos evoluídos!

O que os melhores e os mais brilhantes nos trouxeram? A Grande Depressão, as muitas recessões, os ciclos de prosperidade e falência nos negócios, as políticas fiscais e monetárias, uma incrível dívida nacional, o desaparecimento das poupanças, a obsessão com gastos, as fraudes contáveis, e uma epidemia de falências! Este antigo provérbio celestial poderia ter ajudado! Aplique-o à sua própria vida, pois as escolas de administração de empresas já são sábias demais para aprender (Pv 26:12,16)!

Salomão escreveu este provérbio para dar conhecimento e discrição financeira a homens jovens (Pv 1:4). Existe uma tentação impulsiva nos homens, especialmente nos jovens, de assumirem riscos maiores do que deveriam. Um temor maior de perda poderia tirar muitos jovens das dificuldades ou da destruição financeira. Uma abordagem mais disciplinada e paciente de investimento e de planejamento de carreira também poderia ajudar. A lição aqui é a de minimizar os riscos desnecessários.

O provérbio tem duas partes. A primeira parte identifica o erro financeiro que resulta aqui em punição. Leia-se, "Não estejas entre os que dão as mãos e entre os que ficam por fiadores de dívidas." (Pv 26:22). Aqueles que tolamente tomam decisões ou entram em negócios com um potencial perigo ou risco excessivo estão fadados a terem sérias dores e dificuldades. Salomão advertiu contra as responsabilidades contingentes (Pv 6:1-5; 11:15; 17:18; 20:16; 27:13).

Dar com as mãos - nós damos as mãos - o negócio está fechado. A questão aqui é de uma garantia por dívidas, que chamamos de contra garantia de uma garantia de empréstimo ou garantindo o desempenho de um terceiro. É muito tentador fazermos isso para ajudar amigos em transações financeiras, por isso Salomão nos alertou contra isso, descrevendo uma dolorosa consequência - os credores poderão se apossar da sua cama! Se você não administra riscos financeiros, isso eventualmente pode acabar com você financeiramente!

Homens prudentes analisam o perigo financeiro e o evita (Pv 22:3; 27:12). Os insensatos não têm este cuidado. Com sabedoria se diz que, "A discrição é a melhor parte do valor". A coragem e a nobreza nada têm a ver com um homem que está pronto a mergulhar em negociações financeiras sem uma análise cuidadosa, cautelosa e pessimista. Mesmo que outros insensatos tenham encontrado o sucesso agindo dessa maneira, isto não prova nada; Deus julga tais homens com a prosperidade dos insensatos (Pv 1:32). Um espírito empreendedor é apenas um ativo quando algemado à prudência. Os homens sábios odeiam o risco e o evita.

Onde você criou responsabilidades contingentes - riscos financeiros que podem fazer com que você perca a sua cama? A sua vida, saúde, casa e veículos estão apropriadamente segurados? Você está segurado contra ações de responsabilidade civil nesta geração que se coça por um motivo para reclamar danos morais? Você especula em derivativos financeiros como contratos futuros ou opções de compra? Você colocou todos os seus ovos financeiros em uma só cesta, para evitar que uma ocorrência na área em que você investiu todos os seus recursos o leve à falência? Você consegue dormir no chão?

Você sabe quando eliminar suas perdas? Isto implica em admitir que você estava errado e vender seus maus investimentos, fechar empreendimentos que dão pouco ou nenhum lucro. Ou deixar um emprego sem futuro? Você consegue sentir o cheiro de uma mentira quando as coisas parecem boas demais para ser verdade? Isto significa que não é verdade, e você está à beira de se tornar uma vítima! É muito melhor você abrir mão da possibilidade de um retorno em um investimento do que não ter retorno algum! Em quantos empréstimos você foi fiador? Saia fora (Pv 6:1-5)!

Evite a especulação. Reduza os seus riscos financeiros. Odeie dívidas. Diversifique. Proteja seu capital. Faça seguros dos seus ativos importantes. Fique bem informado. Olhe para o futuro com pessimismo. Nunca aposte a sua fazenda em nada. Não acredite em retornos acima dos de mercado. Fique contente com retornos normais. Trabalhe bastante. Trabalhe com sabedoria. Poupe uma parte do seu salário. Obtenha uma habilidade de trabalho alternativo. Dê a glória a Deus por um provérbio que pode lhe salvar de muita dor e possível desastre.