Provérbios 22:7

O rico domina sobre o pobre, e o que toma emprestado é servo do que empresta.

Play Audio

Dinheiro é poder. Aqueles que o tem, mandam. Aqueles que não o tem, cumprem. Salomão viu isto ao analisar a existência humana (Ec 1:12-18). Provérbio é uma observação: nós temos que encontrar a lição. Salomão não ensinou os ricos a oprimirem, nem ensinou os pobres a se revoltarem. A Bíblia condena os dois erros. Deus fez o rico e o pobre um para o outro (Pv 22:2). A sabedoria financeira deste provérbio está abaixo da superfície para o diligente encontrar (Pv 1:6).

O dinheiro corrompe. Aqueles que o possuem geralmente são cegos em relação à sabedoria (Pv 18:11; 28:11), à religião (Pv 30:9; Mt 19:24), e para com os outros (Pv 18:23). Aqueles que desejam o dinheiro ou foram, cegados pela vaidade do dinheiro (Pv 23:5; Ec 5:10), ou pela tentação (Pv 28:20,22), e pela destruição (ITm 6:9-10). O dinheiro por si mesmo nunca é uma medida de caráter, porque Deus envia a prosperidade para os tolos (Pv 1:32; Sl 49:6-20). O dinheiro pode corromper tanto o senhor quanto o seu servo, mas os dois devem prestar contas ao próprio Cristo (Ef 6:5-9).

Dinheiro é poder. Ele pode ser usado para tirá-lo de dificuldades (Ec 7:12; 10:19). Ele pode ser emprestado a outros, o que os tornam servos. Mas Deus protege o pobre em Israel - juros ou condições favoráveis ao credor não poderiam ser usados (Pv 14:31; 22:16,22; Êx, 22:25; Lv 25:36-37; Dt 15:1-11). Juros só podiam ser cobrados aos incrédulos (Dt 23:19-20). Homens que não trabalhavam eram rejeitados, considerando que a fome é o melhor professor (Pv 16:26; IITs 3:10).

Deus queria que Israel fosse uma nação credora - emprestando dinheiro (Dt 28:12-13,43-44). Quem empresta é cabeça e quem toma emprestado é rabo! O credor balança o devedor! Se Israel O obedecesse. Ele prometeu torná-los credores; se O desobedecessem, Ele prometeu torná-los devedores. Deus tinha coisas melhores reservados para o Seu povo, do que serem servos por causa de dívida financeira. Você deve trabalhar e economizar para evitar dívidas (Rm 13:8; ICo 7:21).

Ambição piedosa evita dívidas tolas e desnecessárias (ICo 7:32). As obrigações devem ser pagas no prazo (Pv 3:27-28; Rm 12:17). Falência de pessoa física não é uma opção para cristãos (Sl 37:21; IPe 4:15). Ambição piedosa ora somente pedindo receita e riqueza moderada (Pv 30:7-9). Todo homem santo deve ter o suficiente para si mesmo e também para ajudar aos outros (ITs 4:11-12; Ef 4:28). A verdadeira salvação envolve o pagamento de tudo que você deve (Lc 19:8-9).

Minimizar dívida é a regra da economia bíblica. Tanto as nações quando os seus cidadãos estão em dívida atualmente; a propaganda a promove; o crédito fácil a financia; as leis tributárias a estimulam; e a justiça protege a falência. Mas Deus a considera tolice e servidão (Dt 15:6; Ne 5:1-13). A nação americana é um rabo! Uma nação escrava! Não importa o que eles pensam ou dizem! Ela construiu uma casa de cartas de baralho em cima de uma pirâmide de dívida! Sem entrada em hipotecas e empréstimos com pagamentos apenas de juros? Deus proíbe! A cabeça logo vai balançar o rabo, e a casa de baralhos será varrida para longe num pânico financeiro!

Só tolos amam a alavancagem financeira, porque é uma faca de dois gumes! Repetidamente Salomão alertou contra os riscos financeiros (Pv 6:1-5; 11:15; 17:8; 20:16; 22:26-27; 27:13). Os pobres nunca deveriam tomar emprestados, porque os juros para eles são mais altos, e eles não têm bens que possam garantir a dívida. Os pobres continuam pobres por causa dos seus gastos tolos e hábitos de tomar emprestado. Cartões de crédito é uma maldição para todos exceto para os muito sábios - quanto mais fácil o crédito, mais alto é o juro.

Um homem piedoso tem uma ficha perfeita de crédito, porque sempre paga no prazo (Lc 16:10-12; ICo 10:32; ITs 4:12). Ele quer ter a capacidade de tomar emprestado se ocorrer uma verdadeira necessidade (Pv 22:3). Ele é um emprestador e um doador, pronto a ajudar aqueles que estão passando necessidade, se agarrando à vida eterna (Pv 28:8; Sl 112:9; ITm 6:17-19). Ele sabe que liquidez é o segredo do homem sábio (Pv 21:20; Ef 4:28).

Se você é pobre por justiça, não fique desanimado! É um bom sinal, pois dentre os eleitos de Deus estão um monte de pobres (Lc 1:53; ICo 1:26-29; Tg 2:5)! Você pode ser escravo de um rico tirano na terra, mas você é um homem livre de Deus! E se você é um homem livre na terra, você é um servo de Deus (ICo 7:22)! Deus fez os dois para coisas melhores (Pv 22:2)! Regozije-se!

Há a história de um rico e pobre que abençoa os santos. Jesus Cristo era tão rico quanto o próprio Deus (Fp 2:5 e 6). Ele se tornou o filho de um carpinteiro de Nazaré e morreu numa cruz (Fp 2:7-8). Por quê? Para que os eleitos de Deus, que eram condenados ao salário eterno de tomentos por causa dos seus pecados, pela pobreza Dele se tornassem herdeiros ricos da vida eterna e do próprio céu (IICo 8:9). De que forma Deus recompensou a Ele pelo seu ato? Ele está exaltado para sempre (Fp 2:9-11)!