Provérbios 22:5

Espinhos e laços há no caminho do perverso; o que guarda a sua alma retira-se para longe dele.

Play Audio

Porque coisas ruins acontecem sempre com certas pessoas? Porque elas regularmente enfrentam situações dolorosas sem saída? Porque outras pessoas levam uma vida pacífica e próspera com pouco ou nenhum aborrecimento? A diferença está em como os homens guardam os seus corações e as suas almas. Aqueles que são perversos, avessos à correção e à instrução, certamente serão punidos em vida.

Uma pessoa perversa se rebela contra aquilo que é exigido ou razoável; rebeldia, difícil de se lidar com ela, difícil de agradar; teimosa, ingovernável; ruim, tendenciosa à maldade, indisciplinada. Essas pessoas teimosas farão as coisas à sua própria maneira, sem levar em conta o que é certo ou o que lhes foi ensinado. Podemos confirmar a definição do perverso em outras partes da Bíblia (Pv 2:15; 4:24; 6:12,14; 8:8; 10:32; 16:28; 17:20; Sl 101:4; IPe 2:18).

A vontade própria é um pecado terrível (IIPe 2:10-12). Todo homem pensa que suas idéias e jeito de fazer as coisas são certos, mas nunca são (Pv 16:2,25; 21:2)! Eles louvam a si mesmos pensando que podem escapar impunemente com os seus pecados, mas logo se tornam odiosos trazendo-lhes miséria e ruína (Pv 14:9; 28:14; Sl 36:1-2). O coração deles os enganaram levando-os para o meio de um espinheiro (Jr 17:9).

Os jovens geralmente são rebeldes. Não estando dispostos a ouvir a instrução dos seus pais ou dos mais velhos, eles mergulham no pecado e descobrem os espinhos e os laços das consequências do pecado. Eles sentem que são capazes de evitar os espinhos e os laços e, por isso, apressadamente continuam confiantes. O pregador alertou contra a tolice e a vaidade da juventude (Pv 22:15; Ec 11:9-10; Sl 25:7).

Espinhos são as dificuldades dolorosas da vida. Ao invés de um caminho plano e fácil, uma sebe de espinhos torna os seus caminhos difíceis e problemáticos (Pv 15:19). O caminho do transgressor é difícil (Pv 13:15), ele não terá uma vida fácil e agradável. Espinhos fizeram parte da primeira maldição de Deus sobre o homem por causa do pecado no Éden (Gn 3:17-19). E os espinhos continuam sendo a maldição Dele (Is 5:1-7).

Deus odeia os perversos (Pv 3:32; 11:20), e por isso Ele é perverso para com eles (Sl 18:26; Lv 26:23-28). Ao invés de bênçãos, Ele os julga e os amaldiçoa (Jr 23:12). Ao invés da prosperidade do trabalho de suas mãos, Ele se opõe explosivamente (Am 4:9; Ag 2:17). Não importa em que direção o perverso vira, ele é espetado, rasgado, machucado e retalhado pelos espinhos de Deus.

O pai negligente é ferido por filhos rebeldes (Pv 19:13; 29:15; IRs 1:6). Um casamento no calor do impulso traz consigo cinquenta anos de aborrecimento e tristeza (Pv 12:4; 27:15-16; 30:21-23). Hábitos detestáveis que não são corrigidos fazem com que todos os amigos desapareçam (Pv 18:24). Gastos tolos trazem consigo uma falta crônica de dinheiro (Pv 21:17,20). Uma língua ferina gera discussões e brigas (Pv 15:1,18). A pressa para enriquecer deixa um homem exposto a atos fraudulentos (Pv 28:19, 22).

Laços são armadilhas que pegam e retêm os homens para serem punidos. Ao invés de viver livres to medo e das preocupações, os perversos são enlaçados e presos pelos seus pecados (Pv 29:6, 8; Jó 18:8; 22:10; Sl 11:6). O SENHOR não permitirá que escapem ao rejeitarem a Sua sabedoria e o Seu conselho (Js 23:13; Ec 9:12). Ele vai certificar que eles colham as consequências (Nm 32:23).

O pecado causa problemas dos quais não há saída. Os homens são presos pelas suas tolices e essas tolices continuam punindo-os sem descanso ou alívio (Pv 18:7; Ec 10:13; ITm 6:9). "Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará." (Gl 6:7).

O adúltero é pego entre a adúltera e o marido dela para a ruína de sua reputação ou a perda de sua vida (Pv 7:22-23; 6:26-35; 5:20-23). O fiador impulsivo descobre que está preso a sérias responsabilidades que não levou em consideração (Pv 22:26-27). O falador descontrolado fica envergonhado com a correção por parte do seu vizinho (Pv 25:8-10).

O homem que guarda o seu coração e a sua alma estará longe dos espinhos e dos laços (Pv 16:17). Este objetivo de vida deve ser perseguido com toda a diligência (Pv 4:23)! Um homem assim ouvirá humildemente as palavras de sabedoria e de instrução e ele as obedecerá. Ele não resiste, não rebela nem tenta proteger as suas próprias opiniões. Ele toma cuidado em aplicar a palavra de Deus à sua vida toda.

Como guardaremos o nosso coração e a nossa alma de forma a evitar os laços da vida? Nós tememos a Deus e não aos homens (Pv 13:14; 29:25). Evitamos os homens tolos (Pv 22:25; Dt 7:16; Jz 2:1-5). Não deixamos nada interferir com o ouvir a palavra de Deus (Lc 8:18). Obedecemos toda a verdade que ouvimos. Nós oramos por sabedoria para entender e graça para obedecer. Nós suplicamos para sermos salvos do nosso próprio coração (Sl 139:23-24). Traçamos caminhos retos para os nossos pés (Hb 12:12-13). Procuramos nos conformar com a Sua vontade perfeita, mais do que qualquer outra coisa na vida (Rm 12:1-2).

O temor do Senhor e o caminho da justiça é uma fonte de vida para nos salvar dos laços da morte (Pv 14:27)! A instrução e as leis de homens sábios oferecem o mesmo livramento (Pv 13:14). O jugo de Deus é suave e o Seu fardo é leve (Mt 11:28-30). Porque você rejeitaria o caminho bom e fácil por um com espinhos dolorosos e laços terríveis?

Deus às vezes manda espinhos para a sua vida para corrigir os seus malfeitos, para edificar a sua fé, para aperfeiçoá-lo de uma forma ou outra, ou para a glória Dele. Pergunte só a Jó! Mas tais espinhos são enviados com a afeição paternal para o seu próprio bem. São aflições pelas quais você deve se regozijar, pois foram determinados para o seu mais alto bem (Sl 119:67,71,75).

Caro leitor, rogue a Deus por espinhos para mantê-lo afastado do pecado! Peça por laços para prenderem os seus pés e guardá-lo no caminho da justiça! Ore para evitar a tentação; mas se você cair diante dela, que você tenha inveja dos porcos e caia rapidamente em si quanto à sua realidade (Lc 15:14-20). Espinhos e laços que fazem com que voltemos para o nosso Pai são graciosas pontadas de pura misericórdia!

O Senhor Jesus guardou a Sua alma em fiel obediência ao Seu Pai. E a coroa de espinhos que Ele usou, e o laço que O reteve durante três dias, foram de sua livre escolha pelos pecados dos seus eleitos! Você foi liberto do laço eterno do inferno por aqueles espinhos e por aquela sepultura! Por vontade própria Ele escolheu o caminho de espinhos para a sua eterna redenção (Jo 10:16-18).