Provérbios 22:1

Mais digno de ser escolhido é o bom nome do que as muitas riquezas; e a graça é melhor do que a riqueza e o ouro.

Play Audio

O que é que as pessoas pensam quando ouvem falar no seu nome? Será que pensam em gentileza, piedade, diligência e fidelidade? O seu nome é doce aos ouvidos e pensamentos deles? Como é que falam de você para os outros? Você é frequentemente elogiado quando não está presente? Os outros apreciam estar em sua companhia? Eles desejam lhe honrar com afeição, presentes e serviço?

Ou o seu nome é um amargo pensamento? Eles pensam em grosseria, egoísmo, teimosia, orgulho, mal humor ou indiscrição? Eles procuram lhe evitar? Eles o evitam? Quando os outros falam a seu respeito, eles têm que apresentar desculpas pela sua conduta? Eles não o incluem em suas listas de convites ou de tarefas porque você irrita mais do que agrada?

Você não pode ignorar estas perguntas e ser sábio. A sua reputação e relacionamentos são uma boa medida em sua vida! Pare e examine como está a sua reputação para com os outros! O que os outros pensam de você é um quadro muito mais fiel da sua vida do que aquele que você faz de si mesmo, pois você tem uma propensão óbvia de distorcer os fatos a seu favor e você tem um coração enganoso que é profundamente encantado com você mesmo (Pv 16:2; 20:6; 21:2; Jr 17:9; Gl 6:3).

Certas pessoas são usadas como exemplos bem conhecidos de virtudes específicas ou de todas as virtudes. Outros são usadas como exemplos de mau caráter e de problemas. Como é usado o seu nome? Falam de você com afeto e respeito ou com críticas e negativismo? Muitas pessoas não têm virtude alguma, e por isso passam pela vida sem honra ou favor, o que mostra uma falta de diligência e prioridade na busca da piedade e da virtude.

O que é um bom nome? Não é aquele escolhido por seus pais por uma distinguida combinação de sílabas que soam sofisticadas, refinadas ou agradáveis. Não é por ter sido chamado pelo nome de um respeitado ancestral. O seu nome em si não tem valor algum. Salomão usou a expressão "bom nome" como uma metonímia de uma boa reputação. Ele exortou o seu filho a enfatizar a necessidade de ter uma boa reputação com Deus e com os homens como sendo um dos principais alvos na vida (Pv 3:4),

O que é o achar graça e bom entendimento? Não quer dizer distribuir graça e entendimento a outros, pelo contrário, é o receber graça e entendimento dos outros. Envolve o obter a afeição e o respeito de outras pessoas virtuosas. Envolve a aceitação e a aprovação de sua vida. É claro que chegar a tal posição requer de você um controle cuidadoso de sua conduta para agradar aos outros. Isto exige um consistente comportamento justo para poder obter a estima e a confiança dos outros (Ec 10:1).

O provérbio contém uma elipse, que nada mais é do que a retirada de palavras para encurtar a sentença e dar força a ela. A segunda parte poderia ser lida assim, "A escolha da graça é melhor do que a riqueza e o ouro." Estas palavras extraídas da primeira parte são importantes para preencherem o sentido completo do provérbio. Uma comparação e uma escolha estão sendo ensinadas nas duas sentenças.

Em cada caso a escolha é sua. Você pode escolher uma boa reputação e a aprovação amorosa do outros. A escolha é sua. Ambas precisam ser prioridades. Ambas são mais importantes do que qualquer outra medida de sucesso. Circunstâncias ou discriminações são desculpas para homens insensatos ou preguiçosos que não buscaram corretamente esses alvos importantes. Um homem sábio buscará as duas coisas.

Qual é a lição? Você deve dar grande ênfase à sua reputação e aos seus relacionamentos. Enquanto que as maiorias dos homens correm atrás de sucesso financeiro e profissional com todo o empenho, Salomão exortou o seu filho a valorizar a sua reputação e os seus relacionamentos acima de todos os outros objetivos. Ele queria que o seu filho crescesse em graça com Deus e com os homens, e ele classificou a importância desse empreendimento como sendo mais valioso do que grandes riquezas (Pv 3:4; Lc 2:52).

Como é que você se compara à lição de Salomão? De que vale o seu nome ... para você? É mais importante do que qualquer quantia de dinheiro ou de sucesso? Você trabalha mais para melhorar o seu nome do que progredir financeiramente? Como é que você valoriza a estima e o respeito dos homens de bem? Você regularmente examina a sua conduta para ver se está livre de ofensa? Você vai além da sua simples obrigação para se certificar de que tudo que você faz é bem feito para com todos os envolvidos?

Deus tomou as suas medidas por aquilo que os outros pensam. Você não pode agradar a Deus e ao mesmo tempo ofender os homens de bem. É impossível. Se você está agradando a Deus e guardando os Seus mandamentos, você estará agradando aos outros (ISm 18:14-16; IJo 5:2). Não se pode levar em consideração o que pensam os seus familiares e os seus amigos íntimos, pois é a sua reputação diante de homens de bem que é a chave da questão. Você consegue facilmente identificar o caráter de uma pessoa pelo número e tipo de amigos que ele tem. Esses fatos não mentem.

É claro que as opiniões dos outros não é a única medida ou a mais importante (Jo 5:44). Mas elas são medidas. Você insensatamente engana a si mesmo e aprova a sua vida e conduta mesmo que homens e mulheres de bem têm pouca consideração por você. José e Daniel eram altamente considerados, mesmo sendo cativos numa terra estranha, com base em seus excelentes espíritos e vidas irrepreensíveis.

Demétrio tinha um grande nome e reputação por parte dos apóstolos e de todos os homens; (IIIJo 1:12) Timóteo tinha uma grande reputação antes e depois de ter-se encontrado com Paulo (At 16:1-2; Fp 2:19-22). Esta alta medida de boa reputação no mundo é uma qualificação necessária para os bispos das igrejas de Cristo (ITm 3:7). Como é que anda a sua medida?

Uma boa reputação diante do mundo é possível, mas alguns homens ímpios não apreciarão a sua retidão (ITs 4:12; IPe 2:12; Dn 6:3-5; Lc 6:26). A intenção inicial de Salomão era os homens bons e sábios, que conhecem o coração e a vontade de Deus e medem os homens pela piedade. Concessões ou amizades com o mundo é uma característica dos pecadores (Tg 4:4).

A sua opinião a respeito de si mesmo não tem nenhum valor. Geralmente é contrária aos fatos. Pessoas com boas reputações, geralmente, não têm uma boa opinião de si mesmas, o que as mantém humildes e sensíveis aos outros; mas aquelas com má reputação acreditam que são bem desejáveis, levando-as a uma arrogância ofensiva. A diferença entre a modéstia humilde e a auto justificação é uma parcela grande de um bom nome, que é construída em cima de uma baixa autoestima.

O seu grande objetivo é o de crescer em "graça amorosa" para com Deus e os homens, assim como fez Samuel e o Senhor Jesus Cristo (Pv 3:4; ISm 2:26; Lc 2:52). Isto acontece quando você guarda os dois grandes mandamentos - o amor por Deus e o pelo seu próximo. A "graça amorosa" do provérbio se revela na forma em que Deus e os outros o tratam, o que você pode escolher ao viver uma vida consistente de piedade e amor para com eles. Um excelente espírito levará os outros a te amarem.

Esses objetivos - sua reputação e estima por parte dos outros - são tão grandes que necessariamente devem ser maiores do que os outros objetivos. Os homens trabalham longas horas por dia durante muitos anos para ficarem ricos, mas estabelecer um bom nome e uma boa reputação é muito mais importante. Se você tivesse que escolher entre uma boa reputação e um precioso unguento, que tinha um alto valor no clima de Israel e dava muito prazer, você deve escolher o bom nome (Ec 7:1).

Considere o seu funeral (Pv 10:7). A memória dos homens justos é abençoada, mas o nome dos maus apodrecerá; como você será lembrado? Durante quanto tempo você será lembrado? A lembrança de você trará boas recordações ao coração? Ou a maioria delas trará consigo medo, seguida de alívio? O número de pessoas e as suas reações num enterro falam alto.

Você tem dois nomes. O seu primeiro nome é o seu nome pessoal, um identificador único entre os bilhões sobre a terra. Como você vive e trata os outros cria uma reputação para o seu primeiro nome. Deus lhe deu um nome no dia do seu nascimento com uma reputação em branco. O que você fez com essa reputação desde então? Você a destacou ou a danificou. Mediante uma única palavra, seu nome, reações e pensamentos são despertados nos outros. Quais são esses pensamentos?

O seu segundo nome é o seu sobrenome ou o nome de família. Como a sua família vive e trata os outros cria uma boa reputação dele. Você promove o nome de sua família? Ou você está deixando que ele deteriore? Os outros desejam estar com a sua família? Ou foram suficientemente ofendidas para se afastarem? Os outros desejam casar na sua família para obter a vantagem de um bom nome? Um bom sobrenome exige piedade consistente de muitas pessoas diferentes.

Davi tinha um grande nome na Bíblia. O seu nome era muito estimado em Israel (ISm 16:18; 18:30). Apesar de Saul ser rei e ter um filho principesco, Jônatas e a nação amavam Davi por ele ser melhor que os outros (ISm 18:1-16). Todos queriam estar com Davi, serem como Davi, ou se casarem com Davi. Ele conquistou isso sendo agradável, humilde e sábio em todas as circunstâncias. Deus escolheu esse homem, apesar de ser um pecador, como um exemplo de um grande nome em Israel.

As bênçãos na coroação de Salomão incluía o ter um nome maior do que o de seu pai Davi que, sem dúvida, era o maior em Israel (IRs 1:47). Até Deus comparou os reis posteriores com Davi e ele foi descrito como um homem Segundo o coração de Deus. Que objetivo! Leitor, como é que está a sua medida? Bons pais desejarão que os seus filhos excedam a eles em reputação e em amorosa graça, pois eles saberão quantos erros eles mesmos cometeram.

Nabal era o oposto. Ele era uma pessoa rude - dominador, grosseiro e difícil de trato (ISm 25:2). O seu nome significava loucura e até mesmo a sua mulher disse que ele era louco (ISm 25:25). Ele era um homem de Belial - mau e profane. O Senhor deixou que ele pensasse a respeito da morte durante dez dias antes de matá-lo, para que Davi pudesse se casar com a bela mulher dele logo depois do seu enterro (ISm 25:39)!

Considere José. Apesar de ter sido um escravo comprado, ele conquistou a graça amorosa de Deus e de Potifar, pela sua conduta exemplar (Gn 39:1-6). Apesar de ter sido condenado como um estuprador, ele ganhou o favor amoroso de Deus e do carcereiro (Gn 39:19-23). Apesar de ser um prisioneiro com longa sentença a cumprir, ele obteve o favor amoroso de Deus e de Faraó (Gn 41:38-45; At 7:10). Qualquer pessoa que diz que suas circunstâncias ou passado afetaram negativamente o seu nome só está procurando uma desculpa.

Considere a Daniel. Apesar de ser um eunuco cativo, levado de uma terra pequena e estranha, ele conquistou o favor amoroso de Deus e de Aspenaz, o príncipe dos eunucos na Babilônia (Dn 1:9). Apesar de viver uma vida pública durante muitas décadas, os seus inimigos não conseguiam achar uma única falta nele pela qual pudessem acusá-lo diante do rei (Dn 6:1-5). Que modelo exemplar para um jovem!

O que você pode fazer para estabelecer o seu nome e a sua reputação e ganhar o favor amoroso dos outros?

Tudo o que você fizer durante todos os dias contribuirá para a sua reputação e o favor dos outros. Não importa se for pequeno ou grande, o efeito acumulado de suas palavras e ações combinam para dar a Deus e aos homens uma avaliação do seu caráter e da sua fidelidade. Portanto, é o seu solene dever e privilégio guardar o seu coração, lábios e pés com uma prudente diligencia.

A generosidade é uma das maiores características de um bom nome e do amoroso favor dos outros, pois ela poderá ganhar a amizade de reis e fazer com que as mulheres seja sempre honradas (Pv 22:11; 11:16). É a combinação perfeita de delicadeza, bondade, humildade e jovialidade que torna os homens e as mulheres charmosos e agradáveis. O quanto você é agradável?

Os homens adoram aqueles que ajudam a construir suas vidas (Pv 27:9,17; Sl 141:3). Você é uma árvore da vida para os outros (Pv 11:30; 15:4)? Eles são beneficiados por estarem perto de você (Pv 9:8; 25:12; 28:23)? Eles procuram por você quando necessitam de ajuda? Você ajudaria seus companheiros de cela como José fez? Ou um rei lascivo como Ester fez? Ou muitas viúvas como Dorcas ajudou?

O seu falar é um tranquilizante restaurador, um chicote sarcástico ou um barulho tolo? Os homens adoram palavras agradáveis e boas que são afáveis, suaves, amigáveis e de grande ajuda (Pv 12:18; 16:24; 18:21; 25:11). O seu falar é sempre agradável com apenas uma pitada de sal quando se faz necessário (Cl 4:6)?

A caridade nunca falha! Se você aprende e aplica as quinze frases que descrevem o verdadeiro amor (ICo 13:4-7), o seu nome desabrochará como uma bela flor. Se o seu nome não for grande e seus amigos forem poucos, isto é prova que você não aprendeu o verdadeiro amor. A caridade nunca falha!

Um pouco de tolice pode destruir uma reputação rapidamente (Ec 10:1), assim você deve evitar toda a aparência do mal (ITs 5:22). E você deve reparar rapidamente as ofensas cometidas (Mt 5:23-24). É preciso governar constantemente o seu espírito para continuar justo (Pv 16:32). Paulo tomou cuidados adicionais para se certificar de jamais ser acusado de desonestidade (IICo 8:21).

Se você é jovem, você leva uma grande vantagem. Sua reputação está em formação, e você deve se aplicar com toda a diligência para torná-la a melhor possível diante de Deus e dos homens. Se você é jovem, você não cometeu grandes erros como as pessoas mais idosas, o que significa que você tem menos para corrigir. Escolha hoje tornar este provérbio um alto objetivo e viva de acordo com o mesmo.

Você já estragou a sua reputação? Você acha que é tarde demais para corrigir? Nunca é tarde demais, se você se arrepender diante de Deus, confessar os seus pecados a ele, confessar seus erros aos outros e tomar medidas para corrigir ou restituir as mazelas que você causou. Davi recuperou a sua reputação depois de cometer terríveis pecados e Pedro, também. Zaqueu também o fez (Lc 19:1-9).

O seu nome e a sua reputação é uma escolha diária e você deve escolher os construir e os preservar, mais do que qualquer outro projeto ou objetivo. Você pode trocar o seu nome e a sua reputação; portanto, considere isso um privilégio abençoado, um dever e uma alta prioridade para a sua vida. Ao invés de enfatizar o exercício, dieta e descanso para construir o seu corpo, que tem pouco valor diante de Deus e dos homens, exercite-se em piedade e amor para com os outros (ITm 4:7).

Marido, você ama a sua esposa suficientemente para ajudá-la a estabelecer o seu nome e o favor amoroso com os outros? Pais, vocês entendem a importância deste provérbio como um objetivo para os seus filhos? Esforço diligente deve ser feito diariamente para garantir que o seu nome de família e o de cada membro da família seja livre de qualquer ofensa; Que maravilhoso objetivo familiar!

Se você assumiu o nome de Jesus Cristo como um cristão, é importante que o seu nome e reputação dê honra à sua religião e aos seus líderes (IITm 2:19). Seja como aqueles do Dia de Pentecostes, que cresceram na graça com todas as pessoas (At 2:47; Fp 2:14-16). Permita que a sua vida adorne a doutrina de Deus nosso Salvador com glória e beleza (Tt 2:5,8,10). Sê como aqueles irmãos anônimos citados por Paulo como a "glória de Cristo" (IICo 8:23)

Jesus de Nazaré cresceu em graça para com Deus e os homens durante a sua juventude (Lc 2:52). Ele foi o mais generoso em conduta e fala (Sl 45:2; Lc 4:22). Porque Ele amou a justiça e odiou a maldade, a graça amorosa de Deus o abençoou com o óleo da alegria acima de todos os Seus companheiros (Hb 1:9). Escolha um nome perfeito, assim como Ele é perfeito.