Provérbios 21:22

À cidade dos fortes sobe o sábio e derruba a força em que confiaram.

Play Audio

A força não torna alguma coisa direita e nem tampouco garante o sucesso. Na realidade, não é nem muito importante quando comparado com a sabedoria. Um homem sábio é superior a um homem insensato, não importa a força que ele tenha, e nem importa o quanto que ele confia em sua força. A lição aqui é que a sabedoria é melhor do que a força maior (Ec 7:19; 9:13-18).

A cidade da Babilônia no ano 456 A.C. era inexpugnável e uma maravilha para o mundo. O rei Nabucodonosor tinha governado com poder absoluto durante a sua vida, e agora a sua cidade, capital do reino, estava sob cerco dos medos e dos persas. O seu neto Belsazar estava tão confiante na força da cidade que ele festejou em companhia dos seus senhores até altas horas da noite (Dn 5:1-4).

Qual era a força da Babilônia? Ela tinha 16 quilômetros de cada lado e cobria uma área de 256 quilômetros quadrados. O rio Eufrates fluía através da cidade, e os jardins suspensos supriam o alimento. Portões imensos de bronze com barras de ferro protegiam a cidade de um assalto pelo rio. Haviam muros duplicados cercando a cidade, que tinham 23 metros de altura e 9 metros de largura, com um espaço entre eles. Do lado de fora do muro externo havia um fosso profundo e largo que era abastecido pelo Eufrates.

A cidade e os seus inimigos a consideravam inexpugnável a um cerco ou a um ataque tradicional. Do lado de dentro dos muros estavam os jardins e os pomares que tinham como objetivo fornecer alimentos. Com a água do rio Eufrates, eles podiam resistir a um cerco de vinte anos. Os babilônios que estavam dentro da cidade não tinham a mínima preocupação com os medos e persas que estavam do lado de fora. Belsazar e seus senhores festejaram noite adentro totalmente confiantes na força da sua cidade.

Mas os persas tinham um rei chamado Ciro, a quem Deus tinha escolhido e abençoado com sabedoria (Is 45:1-4). Os seus engenheiros desviaram o Eufrates para uma área usada como escoadouro durante o período de cheias. Ciro então marchou com seus soldados entrando na cidade pelo leito do rio. Devido à arrogante confiança em sua cidade, os babilônios tinham deixado os portões por onde fluía o rio abertos. Belsazar foi morto naquela noite e a cidade foi tomada facilmente.

Que lição podemos tirar disso? A sabedoria é melhor do que a força e aqueles que confiam na força são insensatos! A sabedoria é o poder de julgar retamente e Deus deu a Ciro uma sabedoria especial para entender e executar um plano perfeito para a tomada da poderosa cidade da Babilônia.

Deus chamou Ciro pelo seu nome e previu os meios de vencer a Babilônia 150 anos antes quando Ciro nem tinha ainda nascido (Is 13:1-22; 44:21-28; 45:1-4; 47:7-9; Jr 51:30). Apesar dos problemas em sua vida parecerem grandes e seus inimigos possam ser confiadamente arrogantes, a sabedoria de Deus na Bíblia pode derrubá-los (Pv 22:17-21; Sl 19:7-11; II Tim 3:16-17)!