Provérbios 21:8

Tortuoso é o caminho do homem carregado de culpa, mas reto, o proceder do honesto.

Play Audio

A humanidade é perversa! Jeová criou o homem reto e bom, mas ele corrompeu o seu caminho na terra pela sua muita imaginação (Gn 1:31; 6:12; Ec 7:29).

Desde a queda de Adão e Eva no Éden, o homem tem um coração torcido que se opões àquilo que é bom (Sl 14:1-3). Somente os nascidos de novo, com um coração puro dado por Deus, amam e fazem aquilo que é reto (Ef 4:24).

Nem todos os homens são obstinados e estranhos, como pode ser visto na segunda parte do provérbio de hoje, que indica uma categoria de homem chamado honesto. O contraste entre as duas frases implica que são os homens impuros e maus que são perversos e tortuosos. Mas que seja notório: se não fosse pelo poder regenerador de Deus em alguns, todos os homens seriam obstinados e tortuosos por natureza.

A palavra obstinada significa perversa, corrupta, irracional ou desgovernada. Ela descreve os motivos e as ações más de um homem natural, separado da graça de Deus, a qual Paulo explica com detalhes (Rm 1:18-32; 3:9-18). "Tortuoso" descreve a contrariedade anormal inexplicável e surpreendente das escolhas e ações pecaminosas do homem.

Os homens nascem como um potro de um jumento selvagem (Jó 11:12). Eles se desviam do caminho e mentem desde o seu nascimento (Sl 58:3). A tolice está atada nos seus corações desde a sua infância (Pv 22:15). Eles continuam tolos e enganados, vivendo na malícia e na inveja, odiando e sendo odiados (Tt 3:3). Eles veem o homem sábio e os tolos morrerem, mas eles acham que viverão para sempre (Sl 49:10-13).

Muitos acreditam que esta geração é a mais sábia de todos os tempos! Eles dizem, "O homem é básica e naturalmente bom, e está melhorando a cada ano." Mas, Salomão, pressupondo os seus pensamentos arrogante, escreveu, "Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte." (Pv 14:12; 16:25). Os homens ainda são obstinados e perversos. Na realidade, esse pessoal ridiculariza aqueles que seguem os caminhos de Deus como se fosse algo estranho (IPe 4:1-4).

A humanidade é perversa? Caim matou o seu irmão Abel por ele ser bom, e assassinato não parou desde que Tamar seduziu o seu sogro, e Amnom estuprou a sua irmã; incestos continuam em nossos dias. Atália matou todos os descendentes reais, e o assassinato político foi aperfeiçoado no século passado. Judas, Pilatos, Herodes e os judeus traíram a Jesus; e juízes e governantes ainda fazem isto nos dias de hoje!

Mas os homens de hoje excedem seus ancestrais em perversidade. Eles abortam crianças por um canudo de sucção, quando, antigamente, a gravidez era motivo de celebração. Eles subsidiam dívidas e penalizam a poupança através de leis. Eles condenam o "apartheid", mas mantém reservas a respeito. Eles chamam Picasso de artista e o "rap" de música. Eles condenam a poligamia, mas endossam a sodomia. Eles buscam por "Raízes", mas afirmam que os macacos são os seus ancestrais. Eles proíbem a aplicação da disciplina às crianças, mas viram o rosto à pedofilia.

O século 20 foi o mais sangrento de toda a história do mundo. Milhões de inocentes foram massacrados, sem contar as mortes por guerra ou por péssimas políticas governamentais. O mundo fala dos seis milhões de Hitler, mas ignora os trinta milhões de Stalin e os trinta milhões de Mao Tse Tung. O caminho do homem é perverso e tortuoso! E ele não está melhorando ou sendo mais brilhante!

Que dizer da América do Norte? Casamentos com parceiros do mesmo sexo é a moda! Divórcios de opostos do sexo é o quente! Pais abortam filhos, e filhos se divorciam dos pais! Adolescentes são entrevistados a respeito de suas opiniões políticas! Atores e atletas ganham mais do que muitos presidentes de empresas! A separação da igreja e do estado é definida como sendo a proibição da religião de Jeová. A igreja, a casa de Deus para o aperfeiçoamento dos santos, evoluiu para um clube noturno para paparicar pecadores. A Bíblia é reescrita a cada três meses. O caminho do homem é estranho e tortuoso. Ele não tem luz (Is 8:20).

Os puros são aqueles nascidos de novo pelo Espírito Santo e recebem uma nova natureza criada em justiça e verdadeira santidade (Jo 3:6; Ef 4:24). Estes são os filhos de Deus por adoção legal e pela recriação de suas almas (Jo 1:12-13; Gl 4:4-6). Eles optam por guardar os mandamentos de Deus, independente da consequência ou da perseguição (Ap 6:9; 12:17; 14:12; 20:4). Eles são perfeitamente diferentes e perpetuamente antagônicos ao homem natural (Pv 29:27).

Caro leitor, qual é o seu caso? A sua conduta e reputação é perversa e estranha, ou ela é pura e reta? Você está se medindo pelas definições dos sociólogos ou pela preciosa palavra de Deus e da sabedoria inspirada? A sua vida reflete a verdade em lugares escuros (Fp 2:14-16)? Rejeite a arrogância desta geração e humilhe-se diante do seu Criador. Em breve Ele revelará esta grande diferença entre os homens (Ml 3:13-18; Mt 25:31-46; IITs 1:3-10).