Provérbios 21:4

Olhar altivo e coração orgulhoso, a lâmpada dos perversos, são pecado.

Play Audio

Um homem ímpio sempre está pecando, não importa o que estiver fazendo. Sua aparência, coração e ações são todos inaceitáveis a Deus. Ele acumula ira para o dia da ira (Rm 2:5). Até atividades inocentes são maculadas quando praticadas por incrédulos (Tt 1:15-16). Em uma ocasião Deus afogou o mundo, pois Ele viu que todos os pensamentos do homem estavam voltados para o mal continuamente (Gn 6:5)!

A justiça começa em um coração regenerado que mantém os seus pensamentos e motivos humildes e puros (Pv 4:23; 14:14; 22:11). A justiça continua a se revelar no semblante (Pv 30:13; Is 2:11). Que leva a ações que honram e agradam a Deus (Pv 11:20; 21:27; Sl 11:7).

Caro leitor, se o seu coração não estiver reto para com Deus, totalmente obediente a Ele, suas ações são totalmente pecaminosas! Que coisa horrível e condenatória é o pecado! A atividade mais inocente, nobre ou religiosa se torna em maior condenação ainda quando não é realizada com um coração puro! Leia como o profeta repreendeu a Judá pela preguiça espiritual que corrompia tudo que praticavam (Ag 2:10-14).

Vamos começar com o olhar altivo (Pv 6:16-17). Deus odeia o orgulho e por isso Ele com frequência o condena. Orgulho é confiar e glorificar-se a si mesmo, e Deus odeia qualquer concorrência com a Sua glória e louvor, especialmente se vem de você. Ele sabe que você é nada e que você deveria saber disso (Sl 39:5; 62:9).

Ele odeia expressamente o olhar orgulhoso (Pv 6:16-17). O olhar altivo ocorre quando pensamentos de orgulho vazam do seu coração e afeta o seu rosto, sua fala e sua maneira diante Dele e dos outros. Ele é mais desprezível quando se revela na face ou nos olhos de uma mulher, pois ela está, por função, mais distante de Deus (Is 3:16-17; ICo 11:3; ITm 2:9). Que toda mulher abaixe seus olhos!

Considere: caridade, ou melhor, o amor não vangloria a si mesmo, condenando quaisquer ares de superioridades externa para com os outros. Mas a caridade não se ufana, e até mesmo condena o considerar isso (ICo 13:4).

Isto nos traz ao coração orgulhoso. O nosso primeiro dever é o de guardar os corações humildes diante de Deus e das outras pessoas. Devemos esmurrar os nossos peitos e confessar que sem a misericórdia divina estamos perdidos (Lc 18:13). Devemos rejeitar os nossos próprios conceitos e humildemente nos condescendermos com os outros (Rm 12:16). Precisamos considerar os outros melhores do que nós mesmos com um coração modesto (Fp 2:3-5).

Davi, o homem segundo o próprio coração de Deus, nos dá um grande exemplo. Ele orou para que não fosse culpado de nenhum dos dois pecados - um olhar altivo ou um coração soberbo (Sl 131:1). Depois ele resolveu tirar de sua casa qualquer pessoa que tivesse qualquer das duas abominações (Sl 101:5). Tudo que você precisa fazer é olhar à sua volta para entender que há poucos com o zelo pelo Senhor como o era Davi. A grande maioria dos pais idolatram seus filhos e não conseguem imaginar ou aceitar tais resoluções santas.

Mas o que podemos aprender a respeito dos ímpios ararem a terra. Até mesmo as atividades naturais que são deveres de Deus e da natureza se tornam pecado quando realizados por homens com corações perversos.

Toda atividade do homem dever ser desenvolvida para a glória de Deus, fato este que os ímpios nunca consideram (ICo 10:31; Sl 10:4). Toda e qualquer atividade deve ser executada em fé, o que os ímpios não têm (Rm 14:23; IITs 3:2). Por isso, até mesmo o ato de respirar se torna uma respiração de condenação.

E isso é tão verdadeiro a respeito das atividades religiosas. Quando o ímpio ora, ele comete uma abominação (Pv 28:9)! Quando ele sacrifica, ele comete abominação (Pv 15:8)! Que vida terrível, acumulando pecados para o Dia do Juízo!

Por quê? Porque confiam em si mesmos, são ingratos, e trabalham para atenderem as suas próprias ganâncias e orgulho ao invés de fazê-lo para a glória de Deus! Mas Deus nem passa pelos seus pensamentos! Eles usam a criação Dele para os seus próprios fins egoístas. Não têm nenhuma consideração para com a Sua pessoa ou com os Seus preceitos.

Antes de trabalhar a sua terra o homem justo agradece a Deus pela sua saúde e a do seu boi, pela luz do sol, pela chuva da noite anterior, pelos seus hectares, pela oportunidade de trabalhar, pela misericórdia de Deus para com os pecadores, e a esperança da vida eterna. Enquanto está arando a terra, ele medita na força do boi, o cheiro da terra, o milagre do desenvolvimento da planta, as bondades de Deus, e suplica a misericórdia Divina por mais chuvas e maior graça. Ele enxuga a transpiração e agradece a Deus pelo sistema de resfriamento do seu corpo. Ao fim do dia ele dá semente ao seu vizinho, leva uma galinha para o seu pastor, agradece o Senhor por um dia abençoado, lê a sua Bíblia, confessa os seus pecados, e ama a sua mulher.

Antes de arar, o ímpio reclama pelo fato de que tem apenas um boi, pela falta da luz solar no mês anterior, pela lama gerada pela chuva da noite anterior, pela fazenda vizinha à sua que ele gostaria de ter, pela morte do seu pai no ano anterior, pela carga tributária, e de como a vida é dura. Enquanto ele trabalha, ele sonha em ter mais dinheiro do que o seu irmão, vencer o seu vizinho por uma cadeira de vereador na câmara, e de como ele se tornou forte e bem sucedido. E por duas vezes ele rogou praga ao sol por tornar o dia tão quente. Ao final do dia ele despacha o seu vizinho de mãos vazias, mata dois frangos e se empanturra, reclama de quanto trabalhou, lê as notícias policiais do dia e vai dormir pensando na mulher do seu vizinho.

Tem mais uma pergunta a respeito do ímpio ao arar a terra?

Caro leitor, é o seu dever manter o seu coração puro do pecado. Examine a sua alma ao andar com Deus, sem desviar a sua atenção. Se você permite que a contemporização continue, suas ações e orações se tornam pecaminosas. E você trará sobre si mesmo a Sua severa correção. Assim, do coração, de suas aparências, e através de suas ações, permita que tudo seja feito para a glória de Deus!.

Ah, cristão, não há lugar de temor aqui para você. Com fé em Jesus Cristo e a confissão dos seus pecados, Deus lhe perdoará e o purificará de toda a injustiça (IJo 1:7-9). Com o seu coração purificado por fé e zelo no Filho de Deus, até mesmo as questões esquecidas não atrapalharão a sua presença diante Dele (IRs 15:14). A liberdade legal do justo é uma grande glória (Tt 1:15; Rm 14:22). Desfrute ricamente da vida que Ele lhe deu! Amém!