Provérbios 20:14

Nada vale, nada vale, dirá o comprador, mas, indo-se, então, se gabará.

Play Audio

Comprar alguma coisa por um preço muito baixo é perigoso. Dizer ao vendedor todos os problemas do objeto com a intenção de reduzir o preço para em seguida se gabar a amigos e familiares a respeito do seu grande negócio você estará mentindo e roubando. A retidão exige um preço justo e uma honestidade impecável.

O SENHOR dos céus se preocupa com detalhes. A Palavra de Deus e a verdadeira fé cristã incluem até os mínimos aspectos de nossas vidas (Sl 119:96; Dt 22:6-7). Ele julga a forma em que compramos as coisas de outros. Se levarmos vantagem de um vendedor e depois nos gabarmos, Ele considera isso como um pecado.

As Escrituras com frequência condenam as más práticas de vendas, como pesos e balanças falsas (Pv 11:26; 16:11; 20:10,23; Lv 19:36; Dt 25:13; Mq 6:11). Mas aqui o SENHOR coloca um aviso para nós a respeito de más práticas de compras. Veja os comentários de Provérbios 16:11 e 11:26.

O homem natural deseja comprar por preço baixo e vender por preço alto, até mesmo coisas da mesma pessoa. Adão gerou ladrões! Assim os homens tendem a pechinchar - eles não querem pagar o preço pedido. Para levar o vendedor a baixar o seu preço eles usam de muitas técnicas enganosas. Eles dizem, "Isto está com defeito; não é nada; não vale o preço que você está pedindo; outros vendem mais baratos; não é o que eu estava procurando; na realidade eu não estou precisando dele."

Mas quando estes homens se reúnem com amigos e familiares depois de comprar a um preço reduzido, eles se gabam a respeito do grande negócio que fizeram. Porque mudou a música? Porque inverteu a história e o tom? Aqui está a mentira. Porque eles não disseram ao vendedor que era um grande negócio? Porque disseram ao vendedor que o negócio ao preço reduzido quase não valia a pena comprar?

Tais homens são mentirosos; e como usaram de mentiras para obter o objeto de outra pessoa, eles são ladrões. Por isso eles usam de uma expressão comum pela qual eles admitem a culpa, quando se gabam, dizendo: "Foi como tirar uma bala de uma criança!" Considere isto, leitor. O ladrão confessa o seu crime e o seu pecado enquanto ele se gaba!

Estes homens geralmente argumentam, "Eu não o forcei a vender àquele preço. É um mercado livre numa economia livre. Ele já está bem crescido. Se ele não considerou que o negócio era justo, ele não teria me vendido por aquele preço." Esses homens são maliciosos, perversos e imprestáveis.

Se você se gaba a respeito do grande negócio, você está admitindo que você levou vantagem sobre o vendedor, especialmente se você o comprou por um valor menor do que havia sido pedido. Se você não levou vantagem sobre o vendedor, então por que você está gabando? O seu gabar é clara evidência que você mentiu e roubou a mercadoria. Porque você não disse ao vendedor, "Eu não posso crer que você esteja vendendo por este preço tão baixo; você está praticamente dando o objeto"?

O SENHOR é o vingador da defraudação, incluindo a venda e a compra (Lv 19:11; 25:14-17; ITs 4:6). Qual a regra a ser seguida numa transação econômica, a regra a ser seguida em todas as transações e relações? A regra de ouro (Mt 7:12)! Um comprador cristão deve tratar o vendedor como se os papéis fossem o inverso. E somente por esta regra é que podemos estar isento de culpa diante de Deus e dos homens e fazer tudo para a Sua glória (At 24:16; ITs 10:31).

Outros homens dizem, "Eu preciso negociar para poder progredir. Eu não ganho muito e por isso eu tenho que comprar as coisas o quanto mais barato for possível." Você já prestou atenção ao fato de que esses homens são pobres miseráveis? Existe uma razão. Deus está virando de cabeça para baixo os seus caminhos em cima de suas próprias cabeças. Pagando um pouco mais lhe trará recompensa financeira (Pv 11:18,24-28; 28:8; Ec 11:1-6; Lc 6:38).

Um homem honesto usará a mesma linguagem e falará abertamente, com o vendedor como também com a sua família. Ele não muda a sua história depois de adquirir a mercadoria, pois ele pagou um preço justo e não mentiu. Ele não se gaba do que fez com o vendedor ao comprar abaixo do preço de mercado. Deus odeia todo o tipo de mentira, falsa testemunha, falsa representação e defraudação, alguns dos quais são os crimes neste provérbio (Pv 12:17,19,22; 20:17; 26:18-19,24-28).

Nós temos que apresentar coisas honestas à vista de todos os homens (Rm 12:17). Aqui o SENHOR nos diz o quanto Ele espera que sejamos honestos! Devemos falar tão franca e honestamente nos negócios como falamos com os amigos e familiares. Se nós nos gabarmos de levar vantagem de pessoas em nossas conversas particulares, nós devemos estar mentindo e/ou roubando em nossas práticas públicas.

Aqueles que são vendedores devem considerar a importância desta lição. Eles não podem apresentar de forma deturpada o seu produto, o seu preço ou qualquer aspecto dos seus negócios para aumentar as vendas. Eles devem ser honestos e abertos com os seus clientes da mesma forma que o são com os seus fornecedores!

Você pode exagerar em suas qualificações para obter um emprego para em seguida se gabar de ter conseguido o emprego para o qual você não está qualificado? Você poderia deixar de declarar todas as suas dívidas para poder obter um empréstimo para em seguida se gabar de ter conseguido um financiamento que você não merecia? Você poderia exagerar as suas necessidades financeiras para obter um aumento salarial maior para em seguida se gabar de ter conseguido um aumento maior do que o esperado? Você conseguiria dizer para o seu patrão que você está doente para poder tirar o dia e, em seguida se gabar de que o enganou enquanto você jogava bola? Você poderia dizer ao policial que você só estava dirigindo a 60 km/h e depois se gabar de ter escapado de levar uma multa por ter estado a 70 km/h? Caro leitor, vamos medir cada palavra pela regra deste provérbio.

Que belo padrão de santidade e de honestidade! Glória! Não há nenhum Deus como o SENHOR. Ele é a nossa Rocha e não há Nele nenhum mal. E o Senhor Jesus Cristo é o Seu Filho, Quem amou a retidão e odiou a iniqüidade mais do que qualquer outro homem. Louvado seja o Senhor!

Não existe outro livro santo como as Escrituras. Não é de se admirar que Moisés dissesse a Israel que os estatutos de Deus eram a sua vida, sabedoria e justiça diante das nações. Se tal honestidade e integridade fossem praticadas, não haveria guerra ou disputa de qualquer natureza.

Mas infelizmente, o coração do homem é enganoso acima de todas as coisas e terrivelmente mau: quem o pode saber (Jr 17:9)?

Santidade é mais do que a reverente adoração nas manhãs de domingo. Ela é a explícita e cuidadosa observação de todas as leis de Deus; ela odeia o comprometimento com qualquer mal; ela se aplica a todos os pequenos eventos da vida; e ela inclui a sua abordagem e palavras. Que o comprador fique atento!