Provérbios 20:5

Como águas profundas é o conselho no coração do homem; mas o homem de inteligência o tirará para fora.

Play Audio

É preciso muito habilidade para descobrir o que os outros realmente pensam. O que os homens sábios pensam poderia lhe ajudar a obter sucesso. O que os tolos pensam poderia lhe custar caro. Somente um homem com entendimento terá a habilidade e a paciência para extrair planos pessoais e secretos e as opiniões dos outros.

A símile aqui compara um poço profundo, onde o nível da água está bem abaixo da superfície da terra. Para se conseguir a água, engenhosidade e esforço significante devem ser exercidos para alcançar a profundeza e trazer água para a superfície. Somente uma vontade criativa e diligente identificará os meios e aplicará o esforço necessário. A maioria vai buscar água onde é mais fácil.

Há razões pelas quais semelhantes habilidades são necessárias para extrair conselhos de outros. Em primeiro lugar, eles podem recear que as suas opiniões sejam conhecidas. Em segundo lugar, por piedade e graciosidade eles podem ser homens modestos, e apesar de serem talentosos são reticentes e tardios no falar e em debater. Em terceiro lugar, eles podem estar planejando ações pecaminosas, e admitir os seus pensamentos seria condenar a si mesmos.

Existe um lado positivo e outro negativo quanto à lição deste provérbio. A aplicação positiva é o seu benefício ou necessidade de extrair um conselho prudente e prático de sábios conselheiros para a sua segurança ou sucesso. A aplicação negativa é a sua necessidade de descobrir planos perigosos escondidos nos corações e nas mentes daqueles que poderiam prejudicar a outros, a si mesmos, ou a você.

Bons conselhos de uma multidão de sábios conselheiros são necessários para o seu sucesso - esta é uma das regras mais importantes da sabedoria, a qual Salomão repetiu várias vezes (Pv 11:14; 12:15; 15:22; 19:20; 20:18; 24:6). Isto é algo muito precioso - como uma boa água-de-colônia alegrando o coração - o obter um conselho sincero de um amigo (Pv 27:9; 24:26; 15:22; 25:11-12).

Mas obter tal conselho pode ser uma tarefa difícil, pois os verdadeiros homens sábios também são sábios e sérios, não dispostos a falar até que apropriadamente sejam solicitados a fazê-lo pelas razões corretas (Pv 10:19; 15:2,28; 17:27; 29:11). Também existem poços pouco fundos e fontes transbordantes, mas eles só devem ser comparados com o som cacarejante dos tolos jorrando tolices (Pv 15:28; 29:11,20; Ec 10:12-14).

Se o sábio conselheiro está receoso (e poderia ser por várias razões), você deve respeitosamente assegurá-lo de que qualquer conselho que ele possa lhe dar será apreciado, e que você o usará discretamente, e não há restrição e nem qualquer responsabilidade ou obrigação por parte dele. Você deve tomar cuidado ao criticar o conselho dele. Que ele o aconselhe, e não você a ele.

Se o sábio conselheiro é modesto (o que poderia ser apropriado ou excessivo), você deve lembrá-lo que você precisa dele, que ele tem os anos, a experiência e a reputação de ser sábio, e que você está obedecendo a sabedoria de Salomão ao se dirigir a ele. Você deve produzir informações de fundo para ajudá-lo em sua análise e agradecê-lo muito por qualquer coisa que ele lhe apresente.

Um homem de entendimento saberá como deve tomar o conselho elementar dos dois parágrafos anteriores e alavancá-los numa entrevista bem sucedida com qualquer dos dois tipos de conselheiros - o receoso e o modesto. Você deve ser suficientemente franco com os dois tipos de conselheiros para provar a sua sinceridade. Ao por em prática um caráter piedoso e tendo um humilde respeito pelos homens de conhecimento, você aprenderá como tirar muita água pura de poços profundos.

Considere a sabedoria de Abigail interagindo com o seu tolo marido e o sábio Davi. O senso de oportunidade dela, usando presentes, grande humildade, abordagem afável e conclusões prudentes, tirou água da profundeza do coração de Davi e obteve uma grande vitória naquele dia (e um novo casamento dentro do prazo de 10 dias!). Considere também como a rainha de Sabá se aproximou de Salomão para aprender a sua sabedoria (IRs 10:1-7).

Aqueles que ocupam cargos devem descobrir outro tipo de conselho - os planos dos tolos ou dos homens perversos que eles ocultam por receio de punição (Pv 25:2; 29:19; Dt 13:12-15; ICo 1:10-13). Esta é a tarefa de pais, mestres, maridos, governantes e pastores. Eles precisam criar segurança, planejar uma abordagem sábia, e explorar com sábias perguntas para regular a bomba.

Pais, vocês se comunicam com frequência com os seus filhos de forma a conhecer os corações e as mentes deles a respeito das coisas que mais os preocupam? Você tem o entendimento ensinado neste provérbio para obter os medos e pensamentos mais íntimos deles? Você consegue combinar o amor, conhecimento e a autoridade, nesta ordem, para poder abrir os corações dos seus filhos e ajudá-los (Pv 23:26)?

Melhor, ainda, criança, você vai à cisterna do conselho em sua casa e obtém o conselho e a ajuda que você precisa para ter sucesso? Enquanto você pensa que você sabe alguma coisa na idade de 16 ou 26 anos, você está seriamente necessitado de conselho. Você sabe como extrair instrução sincera e amorosa dos seus pais? Esta é a lição. Se abra e aprenda com eles ainda hoje.

Nenhum deus se compara ao Deus cristão. O conselho Dele não está escondido com os antigos, nem enterrado em tradições verbais infindáveis, ou camuflado em hieróglifos obscuros, nem reservado somente para alguns sacerdotes, nem cantado ou falado de um modo sem sentido em árabe ou latim. O que é necessário para você está claramente expresso, por escrito, na Bíblia (Dt 29:29; Sl 19:7-11; 119:128; IITm 3:16-17).

Jesus Cristo é chamado de Conselheiro pelos tesouros de sabedoria e de conhecimento que estão escondidos Nele (Is 9:6; Cl 2:3). Você o conhece? Você o ama? Ele disse, "Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada." (Jo 14:23). Ainda, "Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito." (Jo 14:26).