Provérbios 19:24

O preguiçoso esconde a mão no seio; enfada-se de a levar à boca.

Play Audio

Pessoas preguiçosas não merecem conforto e bondade. Por isso o Pregador usou uma hipérbole sarcástica para ridicularizá-los neste provérbio. Eles fecham os braços e são preguiçosos demais até para se alimentarem. Eles querem que o alimento caia em suas bocas. Um exagero? Sim, mas um que destaca um ponto poderoso. A lição é tão necessária que Salomão a repetiu mais adiante (Pv 26:15).

Você ouve palavras semelhantes quando alguém diz, "Aquele preguiçoso de braços cruzados." Pare e pense, quando os seus braços estão cruzados, suas mãos estão presos contra o peito pelo braço oposto. Você também ouve, "Ele fica por aí com as mãos nos bolsos." As pessoas preguiçosas detestam o pensamento de fazer esforço, e por isso colocam as mãos nos bolsos por uma questão de segurança. Davi, em certa ocasião, chegou a pedir ao Senhor para que Ele tirasse as mãos e as usasse para livrá-lo (Sl 74:11).

Uma grande obra ética não teve origem no homem. Deus trabalhou durante seis dias criando o mundo, e o Seu exemplo deveria ser o suficiente para você. Ele sabiamente determinou que o trabalho é bom e deveria ser feito com diligente zelo. Antes de Adão pecar, Deus ordenou que ele trabalhasse cuidando do jardim (Gn 2:15). O trabalho não é uma maldição; é uma bênção.

A cura para pessoas preguiçosas é passar fome. Ações sociais promovem a preguiça e estimulam as pessoas a serem preguiçosas. Paulo ordenou que aqueles que não trabalham não deveriam ser permitidos comer (IITs 3:10), E Salomão deu uma ordem contra alimentar pessoas preguiçosas, mesmo com a fartura na época da colheita (Pv 20:4). A caridade cristã não inclui os preguiçosos.

Pais sábios, lembrem-se desta regra. Crianças e adolescentes não merecem comer a não ser que trabalharam na escola, num emprego ou nas responsabilidades da casa. Porque criar adultos preguiçosos? Preparando refeições e lanches quando eles não trabalham não é amor; é puro ódio. Treine-os para trabalharem bastante, e se alegrarem com um trabalho bem feito. Eles serão bem sucedidos e terão muito que comer!

Um lugar preferido das pessoas preguiçosas segurarem as suas mãos é a cama. O prazer de se aconchegar por uma hora desnecessária de sono é demais para resistir. O sábio Pregador observou esse amor pelo sono e o ridicularizou (Pv 6:9-10; 24:30-34; 26:14). Botões de soneca nos despertadores é tolice. Levante-se preguiçoso! Acorde! O dia está sendo desperdiçado!

Quando uma pessoa começa a trilhar o caminho da preguiça, o trabalho se torna cada vez mais difícil. Uma atitude preguiçosa para com o trabalho fará você ficar com sono (Pv 19:15), e os obstáculos parecerão muito mais difíceis (Pv 15:19). A diligência começa no coração e na mente, quando você escolhe desfrutar do trabalho. A melhor maneira de por as mãos à obra é a de começar agora mesmo, com intensidade. Não pare para pensar a respeito. O trabalho duro tem as suas recompensas, mas você só vai conhecer esta bênção se começar a trabalhar!

Você já ouviu alguém dizer, "Estou cansado demais para consertar qualquer coisa esta noite?" A mulher virtuosa não diz isto. A mulher se sentiria melhor e menos cansada, se ela administrasse a cozinha e preparasse criativamente o jantar. As palavras em si, e os pensamentos que as geraram, incapacitam física e mentalmente. Não crie desculpas. Trabalhe! Você se sentirá melhor e dormirá melhor ainda.

Pessoas preguiçosas recebem bênçãos, mas são preguiçosos demais para aproveitá-las. Eles podem abater uma presa durante a caça, mas estão cansados demais para prepará-los quando chegam em casa (Pv 12:27). Uma oportunidade que se lhes apresenta os assusta, pois ela pode envolver mais do que o sono. Que vergonha!

Mas é claro, preguiçosos sempre terão desculpas por não conseguirem realizar muita coisa. Eles chamam a atenção para os perigo do serviço (Pv 22:13; 26:13), E de circunstâncias não favoráveis (Pv 20:4). E a preguiça arrogante deles resistirá a sete homens sábios que dão boas respostas (Pv 26:16).

Salomão conseguia identificar um preguiçoso ao observar o campo dele (Pv 24:30-34). Caro leitor, quão limpo está o seu carro? Sua casa? Seus armários? Sua mesa? Um entulho desordenado em qualquer lugar? Existe um leão atrapalhando? Está frio demais? Ou a perspectiva de dobrar as suas mãos na cama é mais interessante?

Os santos deveriam odiar a preguiça (Rm 12:11). Suas reputações e bens deveriam refletir uma ética de trabalho piedosa. Ao invés de segurar as suas mãos contra o peito, elas deveria ser aplicadas a um bom trabalho produtivo (At 20:34-35; Ef 4:28; ITs 4:11-12). Ao invés da ociosidade que destrói as mulheres (Ez 16:49), que cuidem de uma casa cheia de crianças (ITm 5:13-14)!

O Senhor Jesus Cristo estava concentrado no trabalho que foi dado a Ele (Jo 4:34; 9:4; 17:4), e você deve ser agradecido a Ele pela diligente fidelidade em salvar a sua alma. Agora você tem a oportunidade de ser espiritualmente diligente para com Ele (Hb 6:11-12; IIPe 1:10).