Provérbios 19:19

Homem de grande ira tem de sofrer o dano; porque, se tu o livrares, virás ainda a fazê-lo novamente.

Play Audio

Existem pessoas que não conseguem evitar conflito ou problemas. Cada vez que você se volta, eles estão numa disputa com outra pessoa. Se você os ajuda a sair de uma situação difícil, eles rapidamente se metem em outra. Eles têm temperamento quente e espírito desgovernado, por isso não há esperança para eles. Eles terão uma vida de problemas, destroem seus relacionamentos e depois morrem solitários.

A lição é simples. Em primeiro lugar, se você não governa a sua raiva, Deus e os homens o punirão pelo seu temperamento. Um homem sábio confessará o seu espírito raivoso, rogue a Deus para ajudá-lo a obedecer ao provérbio no que diz respeito à ira. Em segundo lugar, se você ajuda uma pessoa que tem um temperamento quente, você estará ajudando-o novamente no mês que vem, pois ele não consegue viver bem com os outros. O seu espírito egoísta e temperamento quente explodirão novamente quando houver uma pequena ofensa real ou percebida.

Nem a raiva nem o temperamento são nobres. Não é uma característica de masculinidade ou autoridade. Não é evidência de um homem forte - é a prova de um tolo fraco (Ec 7:9). Um grande homem governa o seu espírito e controla a sua raiva; tolos são governados por seus espíritos e controlados pela sua raiva. A ira causa cegueira e é vinculativa, por isso que ajudar um homem de temperamento curto a sair de um problema gerado pela raiva não o protegerá por muito tempo: ele pecará novamente pela raiva logo, logo.

A ira é raiva violenta. É o vulcão emocional que irrompe no coração de um tolo quando ele é ofendido ou não consegue fazer com que a sua vontade impere. É um mal terrível, e conduz a muitos pecados do pensamento, da fala e da ação. Jesus Cristo sabia que ela estava na raiz do assassinato, por isso Ele condenou qualquer raiva injustificada como assassinato à vista de Deus (Mt 5:21-22). Um homem com um temperamento será culpado de muitos pecados (Pv 10:12; 12:16; 14:17; 15:18; 17:19; 22:24-25; 26:21; 29:22; 30:33).

Se um homem não aprendeu a governar o seu espírito, você teria que salvá-lo vezes após vezes dos problemas causados pela ira dele (Pv 27:3). Ele é um peso para se lidar com ele, porque você tem que estar constantemente cobrindo ou corrigindo as suas paixões tolas. Livrando-o hoje de uma confusão que a raiva dele criou não vai lhe ajudar amanhã - ele fará isso novamente. Um homem sábio evitará homens raivosos, porque não vale a pena tê-los como amigos (Pv 13:20; 21:24; 22:24-25; 29:22).

Aprenda a odiar a ira profana (Pv 27:3-4). É a obra da carne e do velho homem, não de um novo homem filho de Deus (Ef 4:31; Cl 3:8). Reduz o número de vezes que você fica com raiva (Pv 16:32). Homens gloriosos adiam a ira (Pv 19:11). Somente tolos liberam a ira (Ec 7:9). Aprenda a terminar com a raiva rapidamente e por fim aos conflitos, pois dão lugar ao diabo (Ef 4:26-27). Ao invés disso, exalte a misericórdia (Pv 3:3; 21:31). Aprenda a amar, que é a maior graça de Deus para conosco, e é a maior graça que podemos mostrar aos outros (ICo 13:4-7,13). O amor nos ensina a tolerar, suportar e sofrer durante muito tempo; o amor nos ensina a não sermos facilmente provocados. Deus é amor. Você conhece a Deus (I Jo 4:7-8,16)?