Provérbios 18:21

A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto.

Play Audio

O seu modo de falar poderá lhe promover ou destruir (Pv 10:14; 12:14; 13:2-3; 18:6-7,23). Se você for mais velho, isto já ocorreu! Muitos arruinaram as suas vidas por causa de suas bocas desgovernadas. Outros foram exaltados pelas suas línguas bondosas e sábias. O seu modo de falar lhe trará bênçãos ou maldições, tanto de Deus como dos homens, tanto no tempo presente como na eternidade. Você ama falar o que é bom ou o que é mal? O seu futuro poderá sofrer grande impacto pela sua escolha e hábito.

Uma língua pode matar ou salvar a vida de pessoas. Uma falsa testemunha pode causar a morte de um homem inocente ou um consolador poderá dar vida a um homem deprimido através de uma palavra encorajadora. Um caluniador pode matar a reputação de um homem bom, ou um conselho sábio pode orientar um homem jovem através dos perigos da juventude. Uma mulher sedutora pode arruinar a vida de um homem, ou uma mulher piedosa pode ensinar aos seus filhos a verdade. A língua definitivamente afeta as outras pessoas, mas não é esta a lição a ser extraída aqui.

A língua também afeta aquele que fala! A morte e a vida no poder da língua são os efeitos de seu modo de falar sobre si mesmo! Nós sabemos disso por causa da segunda cláusula, que ensina que aqueles que amam o uso da sua língua poderão comer do fruto da morte ou o da vida. Também deduzimos isto pelo contexto, pois no provérbio anterior nós lemos, "Recompensou-me o Senhor conforme a minha justiça e retribuiu-me conforme a pureza das minhas mãos." (Pv 18:20).

Considere o amor pela fala, que é a chave neste provérbio. Até os homens maus podem dizer coisas boas quando isto for interessante para os seus objetivos gananciosos, e homens bons escorregam de vez em quando e dizem coisas que não deveriam (Pv 23:6-8; Ec 10:1). Mas somente os homens bons amam verdadeiramente o bom falar e somente os homens maus verdadeiramente amam o mal falar. A lei do provérbio está baseada no tipo de falar que você ama - o modo de falar compromete o seu coração, boca e hábitos.

Quando você vê um homem fracassando na vida, é bem provável que ele não governou a sua língua. Você pode ver isto no fracasso do(s) seu(s) casamento(s), com seus filhos e na sua profissão. O seu modo crítico e grosseiro custou-lhe o afeto. Exageros e palavras extremas custaram-lhe a confiança. Reclamações e lamentações custaram-lhe a influência. A arrogância e o desrespeito para com a autoridade custaram-lhe as promoções. Palavras demais lhe custaram os ouvintes. Fofocas e fuxicos lhe custaram o respeito. A tolice e as brincadeiras de mau gosto lhe custaram a honra. Promessas não cumpridas fizeram dele um mentiroso. Ele está morto!

Ele cometeu suicídio com a sua língua! Ele comeu o fruto da morte! Ele usou o poder de sua língua para a sua própria destruição. Ele se recusou a governar o seu espírito e ensinar a sabedoria à sua língua (Pv 16:23; 25:28). Portanto, tanto Deus quanto os homens o puniram pela sua estupidez verbal. Deus se tornou seu inimigo e os homens passaram a evitá-lo e o cortaram de suas amizades e empreendimentos bem sucedidos. Ele usou o poder da sua língua para a sua própria destruição e morte.

Outros homens sobem ao topo como o creme do leite, porque eles governam o seu falar. Eles limitam as suas palavras (Pv 10:19; 17:27-28). Eles usam de delicadeza ao invés da petulância (Pv 15:1; 25:15). Eles só falam as palavras certas da verdade (Pv 22:17-21). Eles nunca falam de um homem que não esteja presente (Pv 16:28; 26:20-22). Eles estudam e consideram antes de falar (Pv 15:28). Eles são sempre agradecidos. Eles raramente falam a não ser quando solicitados (Pv 18:13; 29:11; Tg 1:19). Seu falar agradável ganha os corações de homens e mulheres - Rapidamente se tornam amigos do rei (Pv 16:13; 22:11). Eles são uma árvore de vida para os outros e para si mesmos (Pv 10:11; 13:3; 15:4)!

Quando uma mulher é um fracasso, ela provavelmente não soube governar a sua língua. Palavras ásperas e críticas, lembretes incessantes, respostas arrogantes, ou sugestões constantes destruíram a afeição do seu marido por ela - ela matou o seu casamento. Os seus filhos não veem a hora de sair de casa, porque as suas críticas contínuas e dominadoras são por demais insuportáveis Ela é odiosa! Ela não tem amigas, porque todas as pessoas odeiam mulheres detestáveis. Ela cometeu suicídio marital, doméstico e social com a sua língua. Ela comeu do fruto da morte! Ela está morta!

Uma mulher agradável é sempre honrada (Pv 11:16). A regra é simples e absoluta - a mulher que governa a sua língua terá muitos amigos e uma gloriosa reputação. Ela tem a lei da bondade em sua boca e ela só fala quando tem alguma coisa sábia e importante para contribuir (Pv 31:26). Ela nunca fala para ouvir a si mesma falar, para oferecer banalidades, para corrigir detalhes insignificantes ou para ter certeza que ela contribui mais do que os outros no grupo. Ela tem um espírito meigo e calmo - um que despreza o falar sem que haja uma razão nobre para fazê-lo (IPe 3:3-4).

Homem jovem aprenda o bom falar antes que seja tarde demais. Só frequente aquela companhia de homens sábios e agradáveis, que governam as suas bocas. Rejeite todo o homem que tem uma boca insensata e alta. Aprenda a sabedoria de Salomão a respeito de ensinar os seus lábios (Pv 4:24; 6:12; 8:13; 10:31-32; 15:28; 16:23). Você consegue realçar grandemente o seu future ao aprender como falar o bem em todas as ocasiões.

Mulher jovem você deve aprender e praticar a mesma coisa. Se não o fizer você terá dificuldade de encontrar um homem que destruirá a vida dele casando com você. Uma mulher detestável é uma terrível ameaça para o homem, e um jovem consegue descobrir isso com os seus ouvidos. Você deve desprezar a tagarelice fútil, dar risadinhas, conversas tolas, discussões dogmáticas ou outras características detestáveis.

Velho, você já está comendo o fruto da sua boca. A única esperança é o de confessar o pecado de sua boca a Deus e aos homens, só falar palavras agradáveis e sábias quando solicitado e rogue a Deus por sabedoria e força para governar a sua língua incontrolável.

Velhas, você deve ter amedrontado o coração do seu marido. E os seus filhos, apesar de não dizê-lo abertamente, se alegram quando conseguem sair de perto de você ou terminar uma conversa telefônica contigo. Quantas pessoas anseiam pela sua presença e buscam falar com você? Se o número é baixo, você tem um problema ao falar. Siga o conselho dado acima ao velho homem e confie em Deus por misericórdia.

Leitor, suas palavras trarão vida ou morte neste mundo e no próximo. Jesus disse, "Mas eu vos digo que de toda palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no Dia do Juízo. Porque por tuas palavras serás justificado e por tuas palavras serás condenado." (Mt 12:36-37). Morte e vida estão na sua língua. Escolha a vida!