Provérbios 18:18

A sorte faz cessar os pleitos e faz separação entre os poderosos.

Play Audio

Se os homens não podem resolver uma questão, Deus pode! Os homens têm enfrentado decisões que eram totalmente iguais em suas mentes. Em tais casos, o uso fiel de ''lançar a sorte'' decidia por eles. Em outras ocasiões, os homens não eram capazes de resolver um desentendimento entre as partes. Em tais casos, o uso fiel de ''lançar a sorte'' terminava pacificamente o conflito. Nos dois casos, Deus colocava um fim à confusão.

O que é ''lançar a sorte''? É a probabilidade da chance de resolver um dilema. Em nossos dias, os homens poderiam jogar uma moeda, dados, ou ''palitinhos''. O objetivo é deixar que a chance de um evento determinasse a solução de duas ou mais alternativas. Nos tempos bíblicos, o objetivo e o uso de ''lançar a sorte'' era o mesmo, apesar de que os objetos usados para ''lançar a sorte'' poderia não ser moedas, dados ou ''palitinhos''.

Se uma solução não poderia ser determinada por outros meios, o ''lançar a sorte'' poria um fim à contenda, desde que todas as partes se submetessem ao método e resultado obtido. Os poderosos são mencionados, porque litigantes ricos e poderosos estão mais propensos a terem conflitos, e são mais impetuosos e teimosos em questões, e possuem bens maiores em risco, e são mais capazes de manter prolongados conflitos. Se o ''lançar a sorte'' pudesse resolver as diferenças de grandes homens então, certamente seria suficiente para os pobres.

Existem os eventos do acaso no universo? Do seu ponto de vista, sim! Do ponto de vista de Deus, não! Quando você joga uma moeda, você não pode antecipar o resultado além das probabilidades matemáticas, que é 100% desconhecido ou ignorado quanto a qualquer resultado específico. Mas Deus já determinou o resultado de cada lance de sorte e os chamados eventos inesperados na Sua vontade secreta (Dt 29:29). Pergunte só a Acabe (IRs 22:28-37)! Toda sorte é inteiramente bem disposto por Deus (Pv 16:33)!

Há um Deus soberano no céu, e os homens sábios veem a vontade Dele para suas vidas no passado e no futuro. Ele não lhe perguntou se você queria existir, ou quais seriam as condições para existir! E você não pode por um fim a ela! Dá a glória a Ele! Homens sábios aceitarão a escolha Dele no seu passado (Pv 22:2; Is 45:9; ICo 4:7), e eles humildemente se submeterão à Sua vontade quanto ao futuro (Tg 4:13-15). Eles tremem diante de um Ser com tão terrível autoridade e poder (Jó 42:1-6; Rm 9:20-21).

Os pagãos usaram o ''lançar a sorte'' desde a antiguidade. Sem as escrituras para dirigi-los através da vida, eles precisavam de eventos casuais para solucionar dificuldades! A Bíblia mostra os Persas, os marinheiros do Mediterrâneo e os Romanos usando muito dessa prática (Et 3:7; Jn 1:7; Mt 27:35). É claro que Jeová usou cada lance de sorte para realizar o Seu próprio objetivo, mesmo sendo os pagãos ignorantes a respeito Dele!

Israel usou o lançamento de sorte para determinar a vontade de Deus para a vida nacional deles. Eles faziam isto para selecionar o bode expiatório (Lv 16:8), dividir Canaã entre as dez tribos (Nm 33:54; Js 14:2; At 13:19), condenar a Acã (Js 7:16-19), Escolher Saul como rei (ISm 10:20-24), saber que Jonatas era culpado (ISm 14:20-42), dar cidades aos levitas (ICr 6:63), determinar a direção aos sacerdotes (ICr 24:5 e 31), e escolher habitantes para Jerusalém (Ne 11:1). E até mesmo os apóstolos usaram o "lançar a sorte" para escolher Matias para substituir Judas (At 1:23-26).

Entretanto, não existe necessidade de ''lançar a sorte'' no Novo Testamento depois de Pentecostes. Com as escrituras completa e o dom do Espírito Santo, existe claramente menos necessidade de obter uma orientação em um evento do acaso. A palavra de Deus é capaz de tornar perfeito um homem de Deus (ICo 13:8-12; IITm 2:15; 3:16-17; IIPe 1:19), e o Espírito Santo pode dirigir a mente dele (Sl 143:10; Rm 12:1-2; Ef 5:14-17; Fp 1:9-11; Cl 1:9-17; 4:12; Hb 13:20-21).

Se você se depara com escolhas semelhantes em todos os aspectos, ou um dilema que não possa resolver numa busca nas escrituras, consulta a muitos conselheiros, ou por oração e jejum, então se comprometa a um ''lançar a sorte'' com uma oração fervente para Deus honrar o resultado (ISm 14:41; Sl 66:18; At 1:23-26). Usar o ''lançar a sorte, mesmo para questões sérias, sem as condições acima, deixa você numa situação em que você esteja tentando o Senhor e desprezando a inspirada sabedoria Dele. Que o leitor esteja atento!

Apesar da Bíblia, nos dois testamentos endossar o lançamento da sorte, isto não pode ser usado em questões que a sabedoria possa resolver, pois assim fazendo estará tentando o Senhor (Pv 28:9; Mt 4:5-7). É um mal perigoso da depravação humana que os homens prefiram confiar na sorte do que o "assim disse o Senhor". Deus inspirou a sabedoria escrita para as nossas vidas, e devemos, em primeiro lugar, dar atenção a ela (Sl 119:128). Uma fé fraca ou diabólica é que exige um velo de lã para obedecer aquilo que já foi ordenado.

Uma confusão onde Jeová já falou é rejeitar a palavra do Senhor (Dn 3:16-18; Rm 1:20-27; IPe 3:6). Mesmo naquelas questões não tratadas na Bíblia, Deus honrará as Suas igrejas (Mt 18:15-18; ICo 6:1-5), e seus pastores (IICr 19:8-10; Ez 44:23-24; ITm 5:17; Hb 13:7), nunca permita que o lançamento de sorte substitua os Seus meios ordenados de sabedoria. O Senhor permite que você siga o seu coração: Ele dirigirá os seus passos (Pv 16:9; Rt 2:1-3; Tg 4:13-15).

O uso Bíblico da sorte não justifica os jogos da sorte envolvendo dinheiro ou questões importantes. Somente os insensatos compram bilhetes da loteria ou jogam pôquer (Pv 1:32; 6:1-5). Deus determinou que os homens devem trabalhar com diligência (Pv 12:11; 13:11), evitar o esbanjamento dos seus recursos (Pv 12:27; 18:9), economizar dinheiro (Pv 6:6-8; 21:20), ser capaz e estar disposto a dar a outros (Ef 4:28; ITm 6:17-19), e rejeitar a busca vã contrária a esses objetivos piedosos (Pv 13:23; 28:19). Que o leitor fique atento!

Você reconhece e se submete à soberania de Deus nos eventos inesperados da sua vida? O Altíssimo escolhe o seu sexo, pais, inteligência, nacionalidade, aparência e oportunidades, entre muitos outros fatores da vida (Sl 139:16). Ele escolheu o seu cônjuge ao organizar as circunstâncias do seu romance, e o seu emprego ou profissão por outra série de circunstâncias. E Ele o dotou ou não com cargos entre os homens. Você está totalmente contente com as perfeitas escolhas Dele, da mesma forma em que Israel estava com os lançamentos da sorte (Pv 16:33)?

Humilhe-se diante do Soberano terrível do universo e abençoe o Seu glorioso nome pelas sortes que Ele lançou para a sua vida, pois Ele assim realizou, pela Sua infinita sabedoria, com objetivos bons e santos (Is 57:15; 66:1-2). Se você tem esperança de vida eterna pela Sua graça salvadora em Cristo Jesus, então você está obrigado a dar graças pela escolha feita por Ele para a sua vida eterna (ITs 2:13). Traga a Ele uma dádiva de louvor (Hb 13:15)! Ele é um grande Rei (Ml 1:14)!