Provérbios 18:17

O que começa o pleito parece justo, até que vem o outro e o examina.

Play Audio

Qualquer homem pode parecer ser racional, quando ele fala primeiro e pessoalmente argumenta em causa própria. A ausência de fatos contrários ou de opiniões opostas, e o seu apelo emocional e intenso, pode gerar crédito para a maioria das causas. Mas todas estas questões devem ser postas à prova por testemunhas e opositores com conhecimento de causa para que se prove sua validade. Paulo, O nosso culto irmão, sabiamente diz, "Julgai todas as coisas, retende o que é bom." (ITs 5:21).

Políticos são conhecidos por adulterarem fatos, fazerem declarações extravagantes e emocionantes discursos curtos; mas suas promessas de prosperidade devem ser expostas em debates públicos e à áspera realidade dos fatos. Advogados com experiência em julgamentos ganham muito bem ao expor as mentiras dos culpados e os testemunhos falsos de testemunhos contrários, opiniões de especialistas, e validação das evidências. O conceito de um homem rico faz com que ele faça declarações exageradas que o pobre sábio frequentemente percebe (Pv 28:11).

Você tem certeza de que você está certo em uma disputa? Você tem uma ideia daquilo no qual você quer mais se aprofundar? Você está absolutamente certo de que uma proposição é válida? Você está confuso em razão de uma testemunha que não é compatível com a sua experiência? Você já ouviu argumentos que você sabia que estavam errados, mas que soavam como verdadeiros? Aqui está uma regra para se lembrar - toda questão deve ser examinada de perto para estabelecer sua validade e veracidade.

Salomão escreveu este provérbio para ensinar o seu filho a sábia discrição quando tivesse julgando acusações, declarações e proposições. Isto é sabedoria - o poder do julgamento correto! A verdade pode resistir a intensos exames, mas a maioria das questões não tem nada de verdade. Desafiar reivindicações infundadas, geralmente revela que são falsas e frívolas. "O simples dá crédito a toda palavra, mas o prudente atenta para os seus passos." (Pv 14:15).

Homens sábios provam todas as coisas. Eles não ficam impressionados com só um lado dos argumentos. Várias expressões correntes confirmam este provérbio como conflitos de interesse; não envolvimento emocional; envolvimento de terceiros; transações questionáveis; advogado do diabo, e assim por diante. O nosso sistema legal é desenhado para certificar que os dois lados de uma questão sejam ouvidos e que os dois lados podem interrogar intensivamente as testemunhas do lado oposto.

Homens sábios provam tudo. Os judeus e romanos permitiam que o acusado se defendesse antes que a sentença tivesse sido decretada (Jo 7:51; At 25:16). A Lei de Moisés determinava uma diligente investigação em todas as questões de "ouvi dizer" (Dt 13:12-18; 17:2-7), e não considerava só uma testemunha em qualquer questão (Dt 19:15). Uma das grandes prerrogativas de reis, ou de qualquer pessoa em autoridade, é a de realizar tais investigações (Pv 25:2). Agripa, Félix, e Festo sabiamente permitiram que Paulo se defendesse de Tértulo e dos judeus (At 24:24-26).

Os homens sábios provam todas as coisas. Paulo elogiou os nobres bereanos por comparar o que ele estava pregando com as Escrituras (At 17:11). Jesus disse para julgarmos pela reta justiça, não pela aparência (Jo 7:24). Considerando que cada caminho do homem é reto aos seus próprios olhos, uma multidão de conselheiros pode salvar o homem do erro de ser o primeiro a falar em causa própria (Pv 12:15; Pv 15:22). Ao invés de se esconderem de uma investigação, os homens sábios expõe as suas idéias aos desafios e os questionamentos de outros homens que possuem conhecimento.

Para crer em alguma coisa só é preciso um pouco de conhecimento, para ensiná-la é preciso mais conhecimento e para defendê-la é preciso muito mais conhecimento. Portanto, submeter uma controvérsia ou uma opinião a uma cuidadosa análise é a maneira sábia de se proteger do perigo do seu próprio coração (Jr 17:9). Conselheiros prudentes podem rapidamente determinar a validade da sua brilhante ideia! Entretanto, se você se precipita com a sua aparente ideia brilhante, o seu vizinho pode envergonhá-lo (Pv 25:8)!

Conselheiros aprendem a usar apenas um ouvido quando um cônjuge reclama do seu casamento, pois eles sabem que cada casamento tem dois cônjuges com duas perspectivas e dois lados dos fatos. A todo homem foi dado duas orelhas para ouvir os dois lados de toda situação! Pressa em responder questões controversas depois de ouvir apenas um dos lados é total estultícia (Pv 18:13).

Ouvintes precisam confirmar todas as coisas que são ditas pela palavra de Deus (At 17:11; ITs 5:21). Qualquer tentativa de uma organização religiosa preservar sua doutrina de uma análise é altamente perigosa. Roma fez isto ao impedir o acesso de leigos às Escrituras durante 1500 anos, realizando seus cultos em latim. O protestantismo faz isso ao negar qualquer versão da Escritura em sua língua ao pregar em hebraico e grego de "originais" imaginários. Toda reivindicação religiosa deve ser comprovada pela Palavra de Deus (Sl 119:128; Is 8:20; IITm 3:16-17).

Isto é que é sabedoria! Não deixe de ser levado pelas reivindicações de qualquer pessoa, por nada, até que seja provado através de um sábio processo de testemunhas do lado oposto, inquérito diligente e interrogatório rigoroso. Não assuma uma posição em qualquer controvérsia ou diante de uma nova opinião sem que tenham sido expostos aos desafios e os questionamentos de sábios conselheiros ou oponentes. Que a verdade reine!

Jesus Cristo tinha uma causa – a maior na história, a gloriosa salvação de Deus dos seus eleitos, e a declaração da verdade. Ele foi o primeiro na causa Dele, e Ele a franqueou à vista plena dos críticos e inimigos (Jo 18:19-21; 3:1-3; 7:26; 8:2; Mt 4:23; Lc 19:47; At 10:36-42). Pela impecável honestidade e justiça, ninguém poderia dar prova de um único argumento em contrário (Mc 14:55-59). A justiça Dele os condenou, nem mesmo o ladrão zombador ao seu lado.

Portanto, Ele é a Testemunha Fiel e Verdadeira (Ap. 3:14; 1:5; 19:11). Você pode acreditar totalmente Nele e na Sua causa, pois é a mais pura e preciosa coisa que você jamais ouviu ou precisou. Jogue fora todos os seus argumentos e dúvidas em contrário – corra para Ele em fé e creia em cada palavra advinda Dele, por toda a eternidade (Is 45:17; Rm 10:11; IPe 2:6). Amém.