Provérbios 18:6

Os lábios do insensato entram na contenda, e por açoites brada a sua boca.

Play Audio

O tolo prefere o falar a ouvir, especialmente quando está sendo corrigido. Ele prefere discutir e contradizer, a se humilhar diante da instrução. Faltando-lhe o respeito às autoridades e a outros, ele se manifesta quando deveria ficar calado. Seu modo de falar rebelde gera brigas, e as suas observações inapropriadas estão pedindo que alguém lhe bata com uma vara.

Temos aqui outro tema no Provérbios de Salomão – o controle da sua fala. A língua é uma coisa poderosa; ela pode ser usada para o bem ou para o mal, para a vida ou para a morte (Pv 18:21). Um homem sábio analisa antes de responder; (Pv 15:28) ele é lento para falar e só fala o que é necessário (Pv 17:27-28). Mas o tolo despeja a sua tolice, permitindo que todos saibam que é um tolo.

Tolos não conseguem controlar as suas bocas (Ec 10:12-14). Tolos falam muito. Falam sem pensar; e falam quando não deveriam. São desrespeitosos e irritantes. Questionam coisas que não deveriam ser questionados; eles discutem a respeito de palavras sem nenhum benefício.

Os tolos não têm discrição. Eles não sabem que situações diferentes requerem palavras e tons diferentes. Eles simplesmente avançam verbalmente, como o elefante numa loja de porcelanas. A abordagem briguenta deles em uma conversação é ofensiva e de confronto, resultando em sentimentos feridos, contenções e disputas. Eles geram brigas e merecem apanhar!

Salomão ensinou que uma resposta branda afasta a ira e acaba a briga (Pv 15:1). Considere a sabedoria de Gideão quando ele bajulava Efraim para apaziguar sua raiva por não ter sido convidado para os estágios iniciais da batalha (Jz 8:1-3). Homens sábios conhecem este tipo de discrição, mas os tolos nunca a aprendem. Só há uma maneira de ensinar um tolo - aplicar muitas chicotadas com a vara (Pv 26:3).

Paulo ordenou os santos a sempre falarem com graça (Cl 4:6; Ef 4:29). Se for necessária alguma correção afiada ou debate, deve ser feita com moderação. Uma grande discussão e debates não são corretos (ITm 5:3-5; Tt 3:9). Os santos não se envolvem em estendidas trocas tempestuosas de qualquer natureza! Uma vez corrigido o tolo, não se deve gastar mais gás ou palavras com ele (Pv 26:4-5). Deixe que eles cavem os seus próprios buracos (Mt 7:6; 15:12-14).

Mas os tolos estão sempre se metendo onde não devem. Eles querem questionar tudo. Querem discutir toda e qualquer questão. Querem contestar. Querem meter o bedelho. Querem relembrar ofensas passadas. Querem corrigir detalhes. Querem fofocar a respeito dos outros. Eles são atrevidos e insolentes. São críticos e negativistas. São grosseiros e rudes. Eles são tolos - eles geram desentendimentos e brigas - eles merecem apanhar severamente.