Provérbios 17:2

O servo prudente dominará sobre o filho que procede indignamente; e entre os irmãos repartirá a herança.

Play Audio

A discriminação é uma desculpa ordinária. Homens tolos e preguiçosos têm necessidade de transferir a culpa do seu lento progresso e, por isso, alguns reclamam de discriminação. Eles alegam que têm dificuldade porque são negros, velhos, estrangeiros, branco, jovem, macho, usa ''piercing'', roxo ou muçulmano. Se você não ouviu mais uma razão, eles irão inventá-la. Eles culpam a grande inimiga discriminação.

Mas Salomão sabia mais. Servos, ou até mesmo filhos, não são promovidos por serem preguiçosos, estúpidos, desrespeitosos ou lentos. Cor, idade, sexo, credo ou nacionalidade nada tem a ver com isso. Os homens em posição de autoridade precisam de desempenho e de produtividade; eles compensarão aqueles que os auxilia a atingirem seus objetivos, independente de suas características pessoais.

Quão importante é a sabedoria? A sabedoria traz promoção e honra - insensatez traz o rebaixamento e a vergonha (Pv 3:35; 4:8; 12:8; 16:20; 22:4). A diligência traz desenvolvimento; a preguiça traz a fome (Pv 12:24; 20:4; 22:29). Um homem que não progride profissionalmente deve ser tolo, preguiçoso, desrespeitoso, lento ou uma combinação qualquer destes. Registre isto!

Um servo sábio será promovido ao invés de um filho tolo. Considere a regra. O filho tem a preferência e o coração do pai. Mas o dono ou o empregador tem que apresentar desempenho! Ele não se importa com idade, cor, sexo, credo ou nacionalidade. Ele necessita desesperadamente de produtividade, pontualidade, integridade e obediência. Ele não tem lugar para filhos insensatos ou preguiçosos.

Um servo sábio pode ser promovido por cima do filho e ele poderá obter uma herança juntamente com os filhos do homem - uma porção dos negócios da família. Como? Um dono ou um patrão anseia por desempenho por parte daqueles que estão subordinados a si, do contrário, ele não consegue retorno suficiente do trabalho ou do capital para atender os seus próprios objetivos. Ele recompensará bem aqueles que desempenham bem os deveres que lhes são atribuídos (Pv 27:18).

Um servo trabalhador vai passar à frente de um filho preguiçoso (Pv 10:5). Os reis promovem tais homens (Pv 14:35). A descriminação é uma desculpa mentirosa dos insensatos, preguiçosos e lentos! Homens bem sucedidos não suportam preguiçosos queixosos. Eles querem homens que realizam o serviço e eles os recompensarão.

Quando o rei Salomão viu o trabalho de Jeroboão - inteligente, diligente e de aplicação sistemática de esforço, mesmo sendo ainda jovem, ele o promoveu a uma posição de gerenciamento (IRs 11:28). Ele terminou por dar o seu emprego e o seu cargo a um dos seus filhos. Alguns anos mais tarde Jeroboão era o rei sobre dez tribos de Israel e Roboão, o filho favorito de Salomão, ficou só com duas tribos!

O sucesso numa época próspera, generosa e preguiçosa como a nossa é fácil para um cristão. É como uma fruta madura esperando ser colhida. Com uma escada chamada sabedoria, isto está facilmente ao alcance de todos. Caro leitor, suba e pegue a fruta! Não fique dando desculpas; não culpe os outros; use a escada e apanhe a fruta antes que outra pessoa o faça! Este livro de Provérbios é o manual para obter a sabedoria.

Estrangeiros frequentemente vêm à América com muito pouco e se tornam prósperos. Eles não reclamam, não processam nem falam de descriminação. Eles trabalham diligentemente, vivem modestamente, economizam fielmente, se adaptam sabiamente e vivem pacificamente. Mas outros que gozam de mais vantagens não vão a lugar algum. Qual é a diferença? Sem conhecer a Deus eles praticam a sabedoria normal (Gn 39:1-6).

José era um escravo estrangeiro adolescente com um currículo de pastor de ovelhas, o que era desprezado pelos egípcios. Mas ele progrediu pelas bênçãos de Deus na casa de Potifar (Gn 39:1-6). Apesar de ter sido acusado e condenado por estupro, a sua fidelidade na prisão lhe angariou uma posição de supervisão (Gn 39:19-23). Em seguida ele passou pelos filhos de Faraó e governou o Egito (Gn 41:38-46)!

Daniel era um judeu adolescente capturado na guerra e foi feito eunuco. Mas ele foi promovido em primeiro lugar na sua classe no programa de formação do rei (Dn 1:18-21). Mesmo sendo estrangeiro, ele foi promovido acima de toda a Babilônia e foi o chefe de estado de Nabucodonosor. Ele ocupou essa posição durante 70 anos, até mesmo durante a transferência do império para as mãos de Ciro da Pérsia.

Davi se conduziu sabiamente e a nação o amou (ISm 18:30). Qual era a sua vida pregressa? Ele foi um pastor de ovelhas em uma insignificante vila de Belém, ignorado pela sua própria família quando eles consideravam os filhos para receberem uma honra. Ele passou facilmente pelos seus sete irmãos mais velhos. E a própria família do rei escolheu Davi acima do pai. Que Deus seja verdadeiro!

Qual é a origem do sucesso neste provérbio? Sabedoria! É a qualidade que abrange todas as instruções deste livro. Uma pessoa negra, mulher, hispânica ou muçulmana de Sri Lanka, ceceando ou mancando ainda consegue progredir, se essa pessoa praticar a sabedoria deste livro. Mas se no fim ela não conseguir, terminará sendo a serva de um homem sábio (Pv 11:29)! O que você vai ser, leitor?

Uma criança pobre pode ser promovida acima de um velho rei por uma simples razão - sabedoria (Ec 4:13). O rei ressente ser admoestado e, por esta razão, ele rejeita a correção. Um homem orgulhoso demais para prestar atenção aos outros é pior do que um tolo (Pv 26:12). Uma criança sábia está disposta a aprender (Pv 9:9). Ela não tem problema algum em ser mandada. Essa jovem está indo para algum lugar! O rei, para lugar nenhum!

O que é diligência? É o trabalhar muito e rapidamente sem parar até que o serviço tenha terminado. Diligente, procura o serviço seguinte, realiza-o com paixão e termina sem reclamar ou descansar. A sabedoria não fica a pensar no almoço a manhã toda nem a tarde toda sobre a hora de parar. Ela busca completar o serviço da melhor forma possível, rapidamente, até que tenha sido perfeitamente completado.

Leitor, Deus, através do rei Salomão, nos deu muita esperança profissional, se você ler e crer neste provérbio. Esqueça as desculpas! Lembre-se do desempenho! Pare de culpar as circunstâncias e procure trabalhar mais do que aqueles que estão à sua volta. Aprenda a trabalhar com esperteza. Sê pontual, respeitoso e honesto. O creme do leite sempre vem à tona do leite. Aprenda o livro de Provérbios e aplique-o à sua vida diariamente. Admita os erros e dobre o seu esforço. Ame o seu trabalho e faça-o com toda a sua força (Ec 9:10). Confie em Deus para lhe promover (Sl 75:6-7; Cl 3:22-25). Ele o promoverá!

Jesus ensinou esta doutrina relacionada com as coisas espirituais aos seus discípulos e apóstolos (Lc 12:35-48). Servos diligentes durante a ausência do senhor seriam promovidos para governar tudo que ele possuía. Mas aqueles que fizeram corpo mole foram demitidos e lançados fora como mentirosos! Considere bem o alto nível para o qual você foi chamado. O trabalho não é vão no Senhor!

Multiplique os seus privilégios no reino dos céus e receba as Suas bênçãos, ao invés de reclamar que Ele é muito exigente e discriminador (Mt 25:14-30). Jesus condenou aquele servo mau e preguiçoso, tirou dele o seu dinheiro e lançou-o nas trevas exteriores onde ele poderia ranger os seus dentes e chorar a sua miséria! E deu o dinheiro dele para o servo que tinha muito. Os ricos ficam mais ricos por causa da sabedoria, e os pobres ficam mais pobres por falta de sabedoria!

Os empregados cristãos devem ser os melhores em qualquer serviço (Rm 12:11; Cl 3:22-25; ITs 4:11-12; ITm 6:1-2; Tt 2:9-10). A conduta destacada no serviço enfeita a doutrina de Deus nosso Salvador e salva o cristianismo, muito mais, da blasfêmia do que das palavras. Tudo que fizer, faça-o como ao próprio Senhor Jesus Cristo, e Ele te compensará agora e depois!

Jesus Cristo foi feito um pouco menor que os anjos como o Servo humano de Deus (Mt 12:18). Mas Ele realizou o difícil trabalho que Lhe tinha sido designado tão sabia e fielmente que Ele foi promovido muito acima das criaturas angelicais de Deus (Jó 1:6; IPe 3:22)! Ele nunca relaxou nem ficou desanimado e hoje Ele reina sobre tudo (Fp 2:5-11). Glória!