Provérbios 16:26

O trabalhador trabalha para si mesmo, porque a sua boca o instiga.

Play Audio

Porque você trabalha num emprego ou num negócio? Porque você gosta do que faz? Porque é isto que os outros esperam de você? Porque você deseja ajudar um empreendimento a prosperar? Você trabalha porque tem que trabalhar!

Uma sentença de trabalhos forçados foi a maldição de Adão por dar ouvido à sua mulher ao invés de obedecer a Deus (Gn 3:17-19). Ao invés de comodamente zelar por um jardim e desfrutar de uma grande variedade de alimentos disponíveis, o homem precisa arranhar a terra para sobreviver. Mas se o homem sabe ou não a respeito do Éden, existe uma necessidade poderosa que o leva a trabalhar muito: ele precisa trabalhar ou morre de fome.

A observação de Salomão ensina sabedoria, se você meditar nela. O homem trabalha duro por uma necessidade egoísta - para si mesmo. Se não trabalhar, morrerá de fome. Esta é a condição do homem no mundo, usando um colarinho branco ou um azul: ele precisa trabalhar para comer. Se não trabalhar, ele não comerá: o medo da fome o força a trabalhar todos os dias (Ec 6:7).

Uma sociedade perversa ressente este maravilhoso motivo de trabalho. Às crianças é dado tudo, por não fazerem nada. Eles dizem, "Deixe-a ser uma criança, haverá bastante tempo para trabalhar mais tarde", significando que ela deveria brincar o dia todo. Eles legislam a respeito de auxílio desemprego, que misteriosamente multiplica aqueles que precisam de auxílio social. Outros distribuem alimentos para homens que são preguiçosos demais para trabalhar. Um governo poderia rapidamente reduzir o auxílio desemprego, aumentando a produtividade, e aumentar a receita de impostos simplesmente punindo qualquer acolhimento ou alimentação de pessoas preguiçosas!

Temos aqui a cura do preguiçoso - sem trabalho, sem comida! Salomão sabia que a preguiça era um problema comum em homens jovens (Pv 6:6-11; 10:16; 12:27; 13:4; 15:19; 19:24; 21:25; 22:13; 24:30-34; 26:13-15). É difícil ensinar ou obrigar os homens jovens a trabalhar duro. Mas só uns poucos dias sem comida produzirá um trabalhador! O que Paulo até aprovou (ITs 3:8-12)!

Aqui está a razão do lucro na Escritura! O comunismo alucina quando diz, "De cada um de acordo com a sua habilidade, para cada um de acordo com a sua necessidade." E isto cai por terra todas as vezes! Um homem jamais se aplicará com diligência por causa de uma teoria idiótica que dá ao preguiçoso tanto quanto ao diligente, mas ele se aplicará para receber uma recompensa proporcional! Que ele possa ver as ilimitadas possibilidades de um sistema de mercado livre, e ele prazerosamente fará bem o seu trabalho e vai procurar trabalho adicional!

A sabedoria aqui pode ser realçada ou alavancada! Dê a um homem uma mulher amorosa e crianças dependentes, e ele vai trabalhar ainda mais. Dois é melhor do que um, porque eles terão uma recompensa ainda maior pelo trabalho deles, entre outros benefícios (Ec 4:9-12). De que forma um menino se torna um homem? Pelo treinamento correto; nenhuma mesada; um casamento cedo; e um bebê cedo!

Pais, vocês estão usando este provérbio com os seus filhos? Comer não é um direito, exceto para crianças indefesas. Mesmo crianças novas podem ter obrigações, e deve-se exigir deles o cumprimento antes de comer. A maioria dos pais tem uma política de geladeira aberta, que estimula a preguiça e amor à boa vida que conduz a uma vida indisciplinada. Quando a maioria foi criada em fazendas, este provérbio era geralmente aplicado, pois todos tinham que ajudar nas tarefas do dia para poder comer.

O cristianismo ensina uma grande ética de trabalho! É vergonhoso encontrarmos cristãos que são preguiçosos no trabalho! Tudo que você encontrar para fazer, faça-o com todas as suas forças (Ec 9:10; Cl 3:23). Trabalho diligente em seu próprio negócio é parte da santificação para o crente (ITs 4:11-12). E aqueles que não gostam do trabalho duro devem ser privados do alimento para aprenderem a gostar do mesmo (Pv 20:4; IITs 3:8-12), ou devem ser excluídos das igrejas de Jesus Cristo (IITs 3:6,14).

Mas este provérbio também repreende ganância e a cobiça. O homem ambicioso, obcecado com a recompensa do trabalho pesado, se esquece de que vai morrer e deixar a sua riqueza para outros (Ec 2:17-24; Lc 12:16-21). Ele acumula riquezas, não sabendo se vai gastá-las (Sl 39:6). Portanto, a sabedoria e o verdadeiro sucesso é aprender o contentamento com o que é básico, não buscando a riqueza (Pv 12:9; ITm 6:6-10). Alimento conveniente é uma boa escolha (Pv 30:7-9).

Pastor, você trabalha diligentemente o seu santo chamado? O Senhor Jesus Cristo escolheu você para suportar as dificuldades como um bom soldado (IITm 2:3-4). Paulo se empenhava noite e dia para ser um grande apóstolo (ICo 15:10; ITs 2:9). A sua alma anseia por trabalho para ouvir o Capitão dizer, "Bem feito, meu servo bom e fiel? Que o inspirado exemplo e a instrução de Paulo revigore a sua alma pelo reino de Cristo” (ICo 9:16; ITm 4:13-16).

Leitor, a sua alma anseia por Deus e pela palavra Dele? Isto nunca ocorrerá sem a soberana graça de Deus. Você já verificou a sua fome e sede de justiça (Mt 5:6)? Isso o leva a se separar das insensatas buscas mundanas para aprender sabedoria (Pv 18:1)? Você precisa estimular o seu apetite pelo leite sincero da palavra (IPe 2:1-3).

Jesus encontrou uma grande multidão de cinco mil homens mais as mulheres e as crianças, que queriam fazer Dele um rei, para que enchesse as suas barrigas com pão e peixe grátis (Jo 6:15,26).

Ele disse a eles para trabalharem pelo alimento que permanece para a vida eterna (Jo 6:27). Você está trabalhando para si mesmo nesta questão decisiva, leitor? Este é um trabalho com uma fantástica recompensa!

Quanto a sua alma anseia pelo reino dos céus? Jesus o descreveu como um homem que encontrando um tesouro num campo e que alegremente vende tudo que tinha de forma a adquirir o campo por causa do tesouro encontrado ali (Mt 13:44). Você deve orar, "Senhor, aumente o anseio da minha alma por Ti e pelas coisas do Teu reino, e dirija fervorosamente o meu esforço em direção a eles. Amém."