Provérbios 16:21

O sábio de coração será chamado prudente, e a doçura dos lábios aumentará o ensino.

Play Audio

Sabedoria e generosidade combinam bem para produzir um grande efeito! Qual destas duas preciosidades está faltando em você? Ou você tem só um pouco das duas? Este provérbio apresenta grandes homens e mulheres - sábios no coração como é reconhecido pelos outros - e com uma habilidade de falar para comunicar isto a eles! Por estes dois meios você pode melhorar as vidas dos que estão à sua volta, para a glória de Deus.

A medida da vida de um homem depois que ele passou a temer a Deus se vê no seu efeito sobre a vida dos outros. O segundo mandamento é o de amar o seu próximo como a si mesmo. O grande objetivo é ser a árvore da vida e salvar homens dos seus pecados e da loucura através de excelente conselho (Pv 11:30). Daniel comparou tais homens como as estrelas que brilham no céu (Dn 12:3). Só de temer a Deus você já garantiu 50% do seu sucesso.

O provérbio descreve a sabedoria do coração, pelo qual os outros o chamarão de prudente. Observe duas coisas - esta sabedoria está no coração e não na cabeça; e o efeito é prudência não o brilhantismo. A sabedoria aqui não é o conhecimento na cabeça, mas o entendimento de um coração que discerne; o resultado é a prudência, que é a sabedoria prática para se ter um viver bem sucedido.

Você pode até ter a sabedoria prática no seu coração, mas você não sabe como comunicá-la de forma a conquistar a confiança, ganhar o interesse e mudar a mente dos outros. Há homens e mulheres com discernimento e prudência, que não deixam um vestígio de sua passagem no mundo, por serem abruptos, endurecidos, insensíveis e rudes em sua maneira de se comunicarem, e geram desinteresse nos outros. Esta é uma grande perda, pois a sabedoria que poderia servir a outros, você não consegue.

De que maneira a sabedoria deveria ser comunicada? Com um falar piedoso e palavras doces! Bons professores criam bons ouvintes; professores ruins geram ouvintes ruins. A doçura do falar piedoso faz com que os outros ouçam atentamente ao som maravilhoso que transmite a sabedoria da vida (Pv 24:26; 15:23).

Um coração puro, cheio de sabedoria, geralmente levará a lábios piedosos, o qual, até mesmo os reis, desejarão ter como seu amigo (Pv 22:11; Pv 25:11). Este é o resultado final da árvore da vida, pois não há só a sabedoria no coração, mas também há a graça nos lábios para ajudar os outros a aprenderem (Pv 15:4).

O falar piedoso é necessário para se obter ouvintes (Pv 16:24; Pv 15:7; Pv 27:9). Para aumentar o aprendizado dos outros, você deve adquirir a sabedoria prática e o falar piedoso.

Este provérbio é precioso e de alto valor para os homens normais, mas mais ainda para os ministros de Deus. Eles são despenseiros da multiforme sabedoria de Deus (Jr 3:15; Mt 13:52; IPe 4:10). Se não forem capazes de ensinar, não deveriam estar no exercício desta função (ITm 3:2). Dentre todos os homens, eles devem ensinar a sabedoria de Deus com uma maneira de falar piedosa e sã (Tt 2:7-8). Senhor, derrame nos lábios dos seus servos uma medida daquela graça que primeiramente foi derramado nos seus lábios!

Reis conheceram José, Moisés e Daniel que possuíam as duas coisas - a sabedoria do coração e doces lábios (Gn 41:37-45; At 7:22; Dn 1:17-21; 5:11; 6:1-5). Mas Jesus de Nazaré tinha todos os tesouros da sabedoria e os lábios mais piedosos dentre todos! Os ouvintes não conseguiam acreditar nessa combinação (Sl 45:2; Lc 4:22; 24:32; Jo 7:46; Cl 2:3). Não é de se admirar que Maria não conseguisse deixá-lo para ir ajudar à sua irmã a preparar uma refeição (Lc 10:38-42).

Faça dos quatro um modelo a ser adotado! Aprenda a sabedoria da Bíblia, e deixe que o seu falar seja sempre agradável (Sl 19:7; Sl 119:130; Ef 4:29; Cl 4:6). Seja uma árvore de vida para aqueles que Deus coloca em seu caminho, na sua família, na igreja, no trabalho, etc. O Reis dos reis será o seu amigo!