Provérbios 15:17

Melhor é a comida de hortaliça onde há amor do que o boi gordo e, com ele, o ódio.

Play Audio

Folhas verdes ou espinafre, alguém se habilita? Se amor une os corações em volta de uma mesa, isto pode ser uma festa! Mas se houver ódio em qualquer coração, até mesmo o excelente filé mignon se torna imprestável! Uma salada simples apreciada em amor é melhor do que um churrasco onde os participantes se odeiam. A regra vale para os cremes crackers também, desde que o silêncio reine ao invés da discórdia (Pv 17:1).

O Pregador ensinou a sabedoria através de comparações. Ao mostrar que uma ação é melhor do que a outra, ele ensinou sábias prioridades. Neste caso, você deve valorizar o amor acima dos alimentos de uma refeição e coisas materiais. Mantendo o seu relacionamento amoroso e pacífico é mais importante do que selecionar o restaurante certo e gastar mais dinheiro. Até os mais pobres podem fazer isto.

Você já participou de uma refeição com amargura, ódio, desentendimento ou ressentimento? Você se lembra da tensão? Do estresse? E como isso arruinou o que seria um evento agradável? Você talvez nem se lembre do que comeu por causa da dor do ambiente.

Mas você já participou de uma refeição maravilhosa onde só havia coisas simples, porque você amava as pessoas com quem você estava e eles lhe amavam também? Apenas uma salada era suficiente por causa do ambiente. Você talvez nem se lembre do que comeu pelo doce prazer da companhia.

Muitas famílias participam de refeições com conflitos e tensões. Isso se torna um hábito e eles nem reconhecem os seus erros. A dor se torna em uma tradição familiar. A conversa é negativa e crítica; as crianças sarcasticamente estraçalham uns aos outros; e alguns estão silenciosamente tristes numa raiva contida. Verdadeiramente ninguém quer estar ali. Estas coisas nunca deveriam acontecer num lar cristão.

A amarga inveja e a briga são produtos do inferno; (Tg 3:14-16) e a paz e a consideração vem do alto (Tg 3:17-18). É o dever e o privilégio dos santos a busca do amor e da paz.

A nossa sociedade insaciável dá importância às coisas materiais como sendo a medida do sucesso. Mas Salomão ensina aqui que a boa vida não depende daquilo que você possui, mas sim o amor que você compartilha. A piedade com o contentamento é uma grande conquista (ITm 6:6)! Muitos consideram uma noitada pelo status do restaurante que visitaram, o número de pratos servidos ou pela criatividade ou pelo preço do prato principal. Mas a questão mais importante deveria ser a companhia e o relacionamento entre eles. Neste caso o cardápio deixa de ser importante.

Quantas refeições uma mulher implicante já estragou (Pv 12:4; 19:13; 21:9,19; 27:15-16)? Que lembranças têm os seus filhos? Com que frequência eles chegam para uma refeição com uma mãe dominadora, crítica e desagradável esperando por eles? Como vai ser essa refeição? Veja o comentário de Provérbios 17:1.

Como as mulheres geralmente estão preparando a refeição, o papel dos homens é de se certificarem que os membros da família se amem e estão em paz. Maridos! Pais! É o seu dever corrigir todos os ofensores, reparar os danos, resolver todos os descontentamentos, manter a paz e promover o amor.

Irmãos morando juntos em união é precioso; (Sl 133:1-3) mas quando é desfrutada em volta de uma refeição é verdadeiramente especial, não importa o que está sendo servido. É uma comunhão do tipo celestial! Busque a alegria e a unidade de Pentecoste e sua comunhão de casa em casa (At 2:46)!

O que você vai fazer hoje para corrigir e aperfeiçoar o relacionamento em sua casa? Com amor em todas as direções, o que está na mesa é irrelevante. Você ofendeu os outros? Os outros lhe ofenderam? Você está abrigando a amargura no coração? O remédio é simples, pela graça do Senhor Jesus (Pv 19:11; Mt 5:23-24; 18:15-16; Ef 4:31-32; Cl 3:12-15).

Que você mesmo seja uma festa! Busque a paz e ame uns aos outros!