Provérbios 15:4

A língua serena é árvore de vida, mas a perversa quebranta o espírito.

Play Audio

Temos aqui um provérbio precioso do Rei Salomão a respeito da fala. Se você aprecia a criatividade literária de um provérbio, então você tem muito a considerar neste de hoje. Se você anseia por sabedoria e instrução para viver uma vida próspera, Deus enviou o entendimento do céu para você. Você é uma árvore da vida para outras pessoas ou uma brecha no espírito delas.

O que pensam os outros quando você fala? Eles se alegram de prazer e se sentem premiados com o benefício? As suas palavras são úteis em verdade e sabedoria? Você realmente edifica os seus ouvintes com uma fala bondosa e estimulante? Sua família e seus amigos são fortalecidos pelas suas palavras graciosas? Você motiva outros à piedade e ao zelo? Eles são gratos por ter você perto deles? Pessoas de várias procedências o buscam para obter conselhos? Você dá motivos para os corações cantarem?

Ou a sua fala é do contra, desanimadora e ofensiva? As outras pessoas o consideram irritante e desagradável e o evitam por causa da sua boca? Seus familiares e amigos estão cansados das suas conversas tolas, brincadeiras, críticas ou choramingas? Você deixa os seus ouvintes sangrando dos cortes sarcásticos e vencidos pelos comentários negativos? As outras pessoas estão irritadas com as suas frequentes difamações e fofocas? Você é conhecido por nunca estar alegre ou agradecido?

Você é uma árvore de vida para os outros ou uma brecha em seus espíritos. Ou você cura e auxilia com as suas palavras ou você machuca e fere. Ou você instrui e estimula, ou você corrompe e ofende. "A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto." (Pv 18:21). Você pode ser uma árvore de vida, fornecendo palavras bondosas e úteis para auxiliar outros; ou você pode ser uma brecha em seus espíritos, desencorajando ou irritando-os.

Uma língua saudável é uma metonímia para uma fala boa e proveitosa. Um homem assim fala com cuidado para o prazer e o benefício dos seus ouvintes. Ele tem um efeito saudável sobre os outros (Pv 12:18). Cada pessoa pode tirar proveito quando o ouve falar. Ele escolhe com cuidado as suas palavras de um coração puro, não fala mais do que o necessário, e busca melhorar a cada pessoa com quem ele fala. Ele nunca usa palavras em brincadeiras tolas nem as usa para ferir. Ele pondera antes de responder e conhece as palavras certas da verdade para usar (Pv 15:28; 22:17-21).

Esse homem é uma árvore de vida. Temos aqui uma poderosa metáfora. Ele gera, para os outros, o fruto do conhecimento e da sabedoria pelas suas palavras (Pv 10:21; 11:30; 15:7). Homens sábios o amam e amam também as suas palavras (Pv 22:11; 24:26). Eles sabem como se tornar melhor porque ouvem as suas advertências, os seus conselhos, as suas instruções, as suas repreensões e avisos. Ele distribui conhecimento a muitos, e os homens anseiam por conversarem com ele. Os simples o buscam, porque ele os ensina a sabedoria; os sábios o buscam porque ele os torna ainda mais sábios.

Mas a língua perversa representa a fala corrupta e má que machuca e fere a outros (Pv 12:18). Essa pessoa desagradável, crítica, imunda, tola ou choramingadora é uma ofensa a todos os homens de bem. Ele ou ela irritam e ofendem os seus ouvintes, pois as palavras são mal escolhidas, a ocasião é imprópria, os motivos são egoístas, o conteúdo é mau, e o efeito é destrutivo. Mesmo assim ele continua falando. É impossível fazê-lo parar. Ele jorra respostas tolas às perguntas, semeia a discórdia entre os amigos e promove o pecado (Pv 6:19; 15:2,28; 18:13).

Quais são as consequências de uma língua perversa? Ao invés de ser uma árvore de vida por distribuir saúde e sabedoria a outros, ela cria uma brecha em seus espíritos por suas palavras corruptas. O que é uma brecha de espírito? Um coração arruinado, corrompido, danificado ou ferido! Uma língua corrupta opera destruição (Pv 6:14; 12:18; 25:18,20; 26:28; ICo 15:33). Muitas esposas e crianças têm sido derrotadas e marcadas por uma língua cruel. Muitas outras tiveram as suas reputações, relacionamentos rompidos, esperanças perdidas e a sabedoria comprometida pela fala perversa.

Um homem casado com uma mulher assim está numa situação calamitosa (Pv 30:21-23). Ele é afligido e torturado em casa (Pv 19:13; 21:9,19; 25:24)! E ele é envergonhado e desmoralizado em público (Pv 12:4)! Seria melhor para o homem que ele acampasse sozinho no deserto do que ficar preso a essa criatura cruel. Muitos homens têm sido massacrados em espírito até a morte por uma mulher autoritária, implicante, inquiridora e que fica buzinando nos seus ouvidos. Cemitérios, clubes de caça, lojas de passatempos e escalas de plantões de horas extras estão cheias desses homens. Eles evitam as suas casas a qualquer custo!

Uma mulher graciosa, cuja boca expressa bondade e sabedoria, é adorada e honrada por todos (Pv 11:16; 31:26). Ela é incrivelmente rara, e é procurada por todos os homens sábios. Homens jovens, prestem atenção, sua felicidade ou a sua dor futura está em jogo! Mulher jovem, um espírito meigo e calmo dirigindo a sua língua é o que mais a embeleza (IPe 3:3 e 4). Esqueça o falso glamour do cabelo, da maquiagem e das roupas! Cultive este precioso espírito!

Pais, vocês devem ensinar e impor uma língua saudável em seus filhos. Se isso fosse feito, haveria muito mais árvores de vida no mundo. Você precisa eliminar a arrogância, as brincadeiras, a imundície, o desrespeito e o sarcasmo hollywoodiano. As crianças não têm o direito de dizer o que estão pensando. Eles têm a responsabilidade de pensar e dizer aquilo que é certo! Você deve exigir dos seus filhos para que falem a você com o maior respeito e uns com os outros com uma bondade constante e prestimosa. Onde estão as mães que lavavam a boca de uma criança com sabão por transgredir qualquer das duas regras!

De que forma você vai falar hoje com seu cônjuge? De que forma você vai se dirigir aos seus subordinados, colegas ou superiores no trabalho? De que forma você vai falar com os seus filhos ou os seus pais? Põe um vigia diante dos seus lábios, e não fale nada a não ser que você tenha alguma coisa saudável e benéfica para dizer, o que fará com que os seus ouvintes melhorem pelo som nos seus ouvidos. Sua reputação depende daquilo que você dirá hoje! Você é uma árvore de vida ou uma brecha no espírito?

Temos aqui uma outra lição a ser extraída deste provérbio de hoje: a sua boca só consegue dizer aquilo que está em seu coração (Mt 12:33-37). Se você ainda não pensou nalguma coisa, você não vai mencioná-la! Você não consegue corrigir a sua fala sem corrigir o seu coração. Um coração puro cria uma fala agradável que alegra até mesmo os reis (Pv 22:11). Portanto, o guardar o seu coração é uma prioridade (Pv 4:23). Todo e qualquer pecado começa no coração, e isto também é verdade a respeito de uma fala perversa (Tg 1:13-16; 3:1-18).

Ninguém jamais falou como Jesus de Nazaré (Sl 50:4; Lc 4:22). Até mesmo os seus próprios inimigos admitiam que nenhum homem se comparava com ele no falar (Jo 7:46). Ele fez com que os corações dos homens de bem ardessem de alegria e de entendimento (Lc 24:32). As pessoas simples O ouviram com alegria (Mt 12:37). Cada ministro é obrigado a seguir o seu santo exemplo (ITm 1:13; Tt 2:7-8). Considerando que você tem o glorioso evangelho para anunciar, certifique-se de que você não o polua com a tolice do homem. As piadas, anedotas e a loucura que hoje é comum nos púlpitos são um vexame para Jesus Cristo e para a fala sadia.

Deus lhe deu uma língua para você O glorificar e para ajudar a outros (Sl 30:12; 108:1; Ml 3:16; ITs 5:14; Hb 10:24-25). Se vangloriar no Senhor magnificá-lo é uma das melhores maneiras de honrar a Deus e despertar a outros (Sl 34:1-3). O seu enterro será motivo de reflexão quanto a sua língua era uma árvore de vida ou uma brecha no espírito de muitos? Haverá tristeza pela perda de suas palavras? Ou alivio pelo fato que a sua língua negativa e cortante se foi?

Você pode ter uma língua saudável e ser uma árvore de vida. Em primeiro lugar, seu coração deve ser puro diante de Deus, sua mente deverá ser cheia da Sua palavra, e você deve aprender as sábias regras da fala que estão contidas na Bíblia (Pv 16:23; Sl 19:7-11; Ef 4:29; Cl 4:6). A escolha é sua. Mas você terá que responder pela sua escolha, tanto a Deus quanto aos homens.