Provérbios 14:26

No temor do Senhor, há firme confiança, e ele será um refúgio para seus filhos.

Play Audio

Os homens e mulheres mais fortes da terra são aqueles que temem ao SENHOR, e eles sempre encontram proteção e paz Nele. Eles servem ao SENHOR Jeová, e eles sabem que Ele está sempre com eles. Eles podem e farão proezas, pois não temem nenhuma tarefa, nenhum homem, nem mesmo a morte. Eles estão em constante paz, pois confiam na força eterna.

Homens fracos, que nem assumem nem realizam seus deveres, que são intimidados pelos desafios, que não conseguem governar os seus próprios espíritos, e que são surpreendidos no caminho por obstáculos pequenos, comprovam que a confiança deles está neles mesmos. Eles não conseguem nem administrar as suas próprias famílias, porque a paciente aplicação da liderança piedosa nesse simples papel é demais para as suas almas temerosas.

Saul, mesmo tendo mais de 2,1 metros de altura mesmo sendo bem dotado fisicamente (ISm 9:1-2), tinha medo do reconhecimento público, por isso ele se escondeu no meio da bagagem (ISm 10:17-26). Quando Golias desafiou a Israel, Saul se escondeu em sua tenda e subornou a outros (ISm 17:1-11; 25-30); e quando Israel cantou os louvores a Davi, ele tentou matá-lo de puro temor invejoso (ISm 18:6-11).

Por outro lado, Davi, mesmo sendo um menino, pastor de ovelhas, não entendeu o medo que tinham de Golias (ISm 17:23-30). Rejeitando a armadura, ele correu ao encontro do gigante com uma coragem destemida (ISm 17:38-48). Mais tarde, tendo recebido duas oportunidades de matar seu adversário e tomar o trono, ele deixou o futuro nas mãos de Deus. E mesmo acossado de todos os lados, mais do que qualquer outro homem, ele escreveu a respeito de paz e segurança no Senhor, como nenhum outro.

O nosso provérbio tem um pronome na segunda frase. Alguns entendem que o pronome "seus" fala de um homem que teme ao SENHOR, implícito na primeira frase. Mas nós entendemos que isto significa o próprio Senhor. Seus filhos, os filhos de Deus, os que confiam Nele têm um lugar de refúgio. A lição não se refere aos filhos dos justos, mas ao próprio justo. Tomamos a interpretação mais direta e simples, pois não temos nenhuma garantia de que os filhos dos justos temerão ao Senhor. Considere Davi à luz deste esclarecimento.

Medo e confiança geralmente são considerados opostos. Mas o temor do SENHOR, a confiança e a obediência a Ele, é a fonte da confiança para enfrentar as incertezas da vida neste mundo. Aqueles que conhecem o seu Deus serão fortes e farão proezas (Dn 11:30), e serão guardados em perfeita paz (Is 26:3-4). Leitor, tome posse disto!

Que medo pode abalar o homem que se inclina em Jesus para repousar (Pv 3:25-26)? Com o anjo do Senhor acampando por perto, ele será sempre liberto (Sl 34:7-11). Com a sua confiança no Senhor, o seu coração estará firme e inabalado (Sl 112:6-8). O medo do homem traz debilidade, mas o temor do Senhor nos preenche com ousadia (Hb 13:5-6).

Os três homens hebreus na Babilônia temiam ao SENHOR, mas não ao rei (Dn 3:16-18). Mas quem teve mais coragem do que o nosso amado irmão Paulo? Ele enfrentou o ódio dos judeus e dos gentios, sem medo. Quando avisado por Deus de perigo eminente em Jerusalém, ele disse, "Nenhuma destas coisas me moveu" (At 20:20-22). E o espaço aqui nos limita de escrevermos a respeito daquela companhia inumerável de mártires, que o seguiram em forte confiança.

Caro leitor, você pode ter a mais pura consciência que encoraja (Pv 28:1), e você pode ter uma forte confiança que somente alguns poucos justos jamais tiveram. E no tempo da tribulação, você pode escapar para o pavilhão Deles, onde Ele o protegerá (Sl 27:5). Deixe que os Salmos 18, 27 e 46, fortaleçam a sua confiança no SENHOR.

Paulo foi corajoso, mas ele não era páreo para o nosso amado Senhor, que suportou, de boa vontade, os horrores físicos e espirituais da cruz, pelos pecados dos seus inimigos. E onde foi que Ele encontrou Sua forte confiança? No temor do Senhor (Hb 5:7-9)!