Provérbios 13:13

O que despreza a palavra a ela se apenhora, mas o que teme o mandamento será galardoado.

Play Audio

Como é grande a diferença entre ser destruído e o ser recompensado. Quão maior é essa diferença quando é o SENHOR quem efetua tanto o destruir quanto o recompensar? A diferença é enorme! Mas as condições de serem recompensados são claras e fáceis! Obrigado, Senhor! Se você desprezar a palavra Dele, serás destruído. Se você temer a palavra Dele, serás abençoado.

O Deus do céu é santo e ciumento (Js 24:19). Ele não perdoará nem fará vistas grossas àquele que despreza ou rejeita a Sua palavra. Como Ele é o criador de todas as coisas, incluindo o homem, a mulher e a criança. Ele espera deles a sua total submissão e obediência a Ele. O seu primeiro mandamento, corretamente, exige seu amor absoluto e total por Ele (Dt 6:4-5).

Por volta de 1650 anos após a criação, ou a cerca de 4400 anos atrás, Deus afogou e sufocou a terra numa inundação (Gn 7:4,23). O que levou Ele a causar uma grande destruição sobre a terra e sobre a família humana? Eles tinham desprezado a Sua palavra e corromperam os Seus caminhos sobre a terra (Gn 6:5 -7; 6:11,12). Ele enviou Noé para pregar e avisá-los, mas eles se rebelaram contra os mandamentos do Seu criador, e por isso Ele os destruiu (IPe 3:18-20; IIPe 2:5).

Deus enviou outro pregador a Faraó, Rei do Egito, há cerca de 3500 anos atrás. Os hebreus que adoravam o Deus vivo e verdadeiro, eram trabalhadores escravos de Faraó. Moisés levou o pedido de Deus a Faraó no sentido de deixar que o Seu povo fosse para Canaã. Quando Faraó desprezou a palavra, Deus desolou a terra com dez pragas e destruiu a ele e ao seu exército no Mar Vermelho (Êx 5:2; 12:29-36; 14:28). A lição do provérbio de hoje é clara!

O rei Acabe desprezou a palavra do Senhor, por isso Deus o destruiu em batalha com uma flecha perdida (IRs 22:1-40). O rei Uzias desprezou a palavra de Deus quando Ele havia dito que somente os sacerdotes poderiam servir no templo e, por isso, Deus o destruiu com a lepra (IICr 26:16-23). O rei Jeoachim pensou que poderia queimar a palavra de Deus e, assim, se livrar dos avisos ali contidos e, por isso, Deus o destruiu e à sua família e lhe deu o enterro de um asno (Jr 36:1-32; 22:18-19).

Mas o provérbio de hoje também contém a promessa de recompensa àqueles que temem os mandamentos de Deus. Este temer não é o de um terror servil, mas sim uma reverência ávida de conhecer e fazer a vontade Dele (Sl 1:1-2; 112:1; 119:47-48; Is 6:8; At 9:1-6). Apesar de o SENHOR Deus ser grandioso, Ele abençoará e recompensará aqueles que humildemente tremem diante da palavra Dele (Is 66:1-2; At 17:1; Hb 11:6).

Temer a Deus e guardar os Seus mandamentos é todo o dever do homem (Ec 12:13-14). Em compensação há uma grande recompensa em guarda-los (Sl 1:1-6; 19:11; 37:4; 84:11; 112:1-3), que os santos, provaram em todas as circunstâncias, como Abraão em Canaã (Gn 13:1-6), Isaque em Canaã (Gn 16:1-4), José no Egito (Gn 39:1-23), Rute em Belém (Rt 2:3), Roboão em Jerusalém (IICr 12:12), Manassés na Babilônia (IICr 33:12-13), Ester em Susã (Et 2:17), E Daniel na Babilônia (Dn 1:1-21).

O que você fez com os pregadores que Deus lhe enviou? Paulo deu um aviso a respeito de desprezar a profecia ou a pregação (ITs 5:20). E ele previu o irremediável julgamento daqueles que os desprezam ou negligenciam (Hb 2:1-4; 10:26-31; 12:25). É o seu dever solene e a sua grande recompensa temer a palavra do Senhor. A lição do provérbio de hoje é clara!