Provérbios 13:4

A alma do preguiçoso deseja e coisa nenhuma alcança, mas a alma dos diligentes engorda.

Play Audio

Trabalho duro funciona! Mas o preguiçoso não o faz! Ele odeia o trabalho duro e a perseverança. Estes são dolorosos para ele. Ele adora dormir; ele quer folgar nesse dia. O homem diligente, trabalhando duro a cada dia, aprecia a prosperidade e a abundância que o preguiçoso cobiça e perde.

Pessoas preguiçosas querem coisas. Eles invejam e ressentem as coisas do trabalhador. Eles têm milhões de desculpas a respeito do por que dos outros terem mais do que eles (Pv 20:4; 22:13; 26:16). Eles simplesmente não querem investir esforços no trabalho para obter o que querem. Ao invés disso eles tagarelam a respeito de discriminação, sorte, favoritismo, etc.!

Eles cobiçam mais do que os outros, mas não conseguem tirar aquelas costas preguiçosas da cama para conseguir as coisas desejadas (Pv 6:6-11). Eles nem querem se dar ao trabalho de descruzarem os braços para colocarem o alimento em suas bocas (Pv 19:24; 26:15)! O trabalho os frustra, e eles não conseguem entender a maneira mais simples de ganhar dinheiro (Ec 10:15). Quando o sucesso cai no colo, eles não conseguem fazê-lo chegar ao banco (Pv 12:27)!

Eles precisam de uma casa maior, mas não querem trabalhar horas extras. Eles querem um carro melhor, mas é mais divertido jogar bola do que ter um segundo emprego. Eles querem um casamento melhor, mas estão cansados demais para investir em suas esposas. Eles estão doentes com as crianças rebeldes desta geração, mas não têm a energia para treinar os seus próprios hoje à noite. Eles querem conhecer melhor a Bíblia, mas o só pensar em gastar trinta minutos de estudo sobrecarrega as suas mentes.

O vadio é uma pessoa preguiçosa. O vadio vai dormir tarde, usa o botão de cochilo do seu despertador, acorda tarde, está de mau humor até o meio dia, reclama do seu trabalho, se veste relaxadamente, chega atrasado, se movimenta vagarosamente, anda desengonçado, frequentemente está parado com as mãos no bolso ou com os braços cruzados, prefere falar a trabalhar, tira intervalos com frequência, reclama das tarefas difíceis, fica parado a não ser quando forçado a agir, nunca pergunta se tem uma nova tarefa a fazer, procura atalhos para encurtar o serviço, sai cedo, ri daqueles que trabalha duro, e está sempre falando a respeito de suas últimas férias ou das próximas.

Um homem diligente é o oposto. Ele gosta de trabalhar duro e fica no trabalho até terminar o serviço. Ele vai para a cama cedo, desperta cedo, sorri de manhã, está animado com o seu emprego, se veste adequadamente, chega cedo, anda com rapidez, fica ereto, nunca está parado, odeia fofocas, sempre pergunta pela sua próxima tarefa, termina adequadamente todo o serviço, fica até tarde, zomba do vadio, elogia o que trabalha muito, pede para fazer horas extras e considera as férias um mal necessário!

O empenho funciona. Um homem diligente surge do meio de uma multidão de perdedores para ocupar o primeiro lugar da classe (Pv 22:29). Ele se torna um governante (Pv 12:24). Ele enriquece (Pv 10:4). Ele tem muitos bens (Pv 21:5). Tanto Deus quanto os homens recompensarão aquele que trabalha muito; e nesta geração de trabalhadores preguiçosos, a diferença é ainda mais visível e as recompensas correspondentes são maiores.

De que forma curamos o vadio? Deixe que morram de fome! O desejo de um homem trabalhar aumenta na medida em que o seu umbigo se aproxima da sua coluna! Salomão sabia disso (Pv 16:26)! Ajuda financeira só é correta quando atos de Deus a torna necessária, de forma que os vadios são justamente punidos (Pv 20:4; IITs 3:10). Ações sociais geram vagabundos; não os curam, pois elas recompensam aqueles que rejeitam o trabalho.

De que forma você cura o vagabundo? Afaste-os de uma "idéia melhor"! Os vadios preferem sonhar e falar a respeito de contos de fada ao invés de arar terra bruta - isto os afasta do verdadeiro trabalho. Mas lavrar a terra é o serviço mais sujo e chato que há, mas é a maneira para conseguir muito (Pv 12:11; 14:23; 28:19). Cada minuto gasto ouvindo aquelas "propostas de negócios superfantásticas" é perda de tempo precioso e impede que você seja produtivo. Vá para o campo e are; você estará bem à frente daquela pessoa que fica sonhando e ouvindo a respeito de idéias sobre negócios.

Tal alerta a respeito de vadiagem não é uma doutrina só do Velho Testamento. O apóstolo Paulo disse, "Não sejais vagarosos no cuidado" (Rm 12:11). Ele também ensinou que o trabalhar duro com as próprias mãos lhe daria tudo que precisasse (ITs 4:11-12; Ef 4:28). E como Salomão ele ensinou que passar fome é o melhor remédio para os vadios (IITs 3:10).

O trabalho pesado é a sua própria recompensa! Estas são palavras de tolos? Só os tolos pensam que sim! Estas palavras vêm das exortações de Salomão, "Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra, nem indústria, nem ciência, nem sabedoria alguma." (Ec 9:10). Uma coisa ruim a respeito de morrer é que você tem que parar de trabalhar!

A diligência se aplica à nossa vida toda. A esposa diligente, que trabalha duro para cumprir os mandamentos conjugais de Deus, terá um casamento próspero. Os pais diligentes que dão um duro para treinar a criança, terá filhos felizes e sábios. O santo que diligentemente produz bons frutos espirituais terá toda a segurança a respeito da sua vida eterna (IIPe 1:5-11).

Os ministros devem trabalhar bastante. É uma vergonha horrível quando se referem ao ministro como uma daquelas profissões sem fins lucrativos. Os ministros de Jesus Cristo, como o apóstolo Paulo, deveriam exceder um trabalho em qualquer outra profissão (IITm 2:3-4; ITm 4:13-16). Parte da culpa pela fome atual da palavra de Deus é o boi preguiçoso (Am 8:11-12; IITm 2:15).

Você tem uma grande oportunidade hoje! Trabalhe mais duro do que qualquer outra pessoa no seu lugar de trabalho! Você é uma dona de casa? Trabalhe mais do que qualquer outra mulher que você conhece. Você conseguirá tudo que você precisa; você será feliz e contente com o esforço; e você será um exemplo brilhante do cristianismo nessa geração ociosa e preguiçosa.

Paulo trabalhou mais do que qualquer outro apóstolo e sabia disso (ICo 15:10). O nosso abençoado Senhor tinha pouco tempo para descansar (Mc 6:31). O Senhor o recompensará (e os homens também), e você será um adorno maravilhoso para a doutrina de Deus seu Salvador (ITm 6:1; Tt 2:9-10).