Provérbios 12:26

O justo é um guia para o seu companheiro, mas o caminho dos ímpios os faz errar.

Play Audio

Os homens não são todos iguais, nem ao menos parecidos. Um homem reto é superior ao seu vizinho mau em condição, caráter, conduta e expectativa. Mas a sua superioridade não faz nenhum bem ao seu vizinho e aos outros homens maus, pois eles são seduzidos pelo mundo de forma a continuar em suas maldades. Eles não podem e não conseguirão escolher o caminho mais excelente da retidão.

Davi e Saul, os dois primeiros reis de Israel, ilustram este provérbio perfeitamente. E Salomão teria conhecido a comparação desde a sua infância. Assim o Santo Espírito reduziu a história real que o precedeu a esta sucinta e preciosa declaração de sabedoria.

Davi era um homem reto Segundo o próprio coração de Deus (ISm 13:14; At 13:22) Ele se conduziu a si mesmo com tanta perfeição que o seu nome foi muito respeitado em Israel (ISm 18:30). Todos os reis tinham que ser comparado a ele (IRs 15:1-5), e até o nosso abençoado Senhor é conhecido como Davi e o filho de Davi (Jr 30:9; Mt 22:42). O doce salmista de Israel era mais excelente do que o seu próximo. Ele era um homem nobre, como todos reconhecem até o nosso dia.

Saul era o seu próximo. Saul era um homem profano. Ele não podia esperar por Samuel, mas ele mesmo ofereceu sacrifício (ISm 13:10-14). Ele tentou matar o seu próprio filho por comer um pouco de mel, mas o povo o impediu (ISm 14:43-45). Deus comparou a sua rebelião e teimosia à bruxaria e à idolatria na questão dos amalequitas (ISm 15:22-23). Ao invés de esperar no Senhor, ele consultou a bruxa de En-Dor (ISm 28:1-7).

Entenda o provérbio. Deus comparou estes dois homens. Samuel disse, "O Senhor tem rasgado de ti hoje o reino de Israel e o tem dado ao teu próximo, melhor do que tu." (ISm 15:28). Samuel também disse, "Porque o Senhor tem feito para contigo como pela minha boca te disse, e o Senhor tem rasgado o reino da tua mão, e o tem dado ao teu companheiro Davi." (ISm 28:17).

Saul conhecia a superior excelência de Davi. Ele ouviu Davi tocar a harpa com habilidade; ele olhava enquanto Davi matava Golias; ele ouviu a modesta resposta de Davi; ele viu seu filho preferir Davi; ele viu o seu povo aceitar a Davi; e ele sabia que Deus estava com Davi. Ele disse a Davi, "Mais justo és do que eu; pois tu me recompensaste com bem, e eu te recompensei com mal." (ISm 24:17). Saul também disse a Davi, "Bendito sejas tu, meu filho Davi; pois grandes coisas farás e também prevalecerás." (ISm 26:25).

Mas este conhecimento a respeito da superioridade de Davi não fez bem a Saul, pois a inveja do seu mau coração encontrava maior conforto e satisfação no caminho dos maus. Ele foi atraído para longe da retidão de Davi pela sua própria loucura! Ao invés de rogar a Deus por perdão e se tornar amigo de Davi, ele repetidamente buscou matá-lo com raiva invejosa. Ele se degenerou na maldade, até o ponto de se encontrar deitado diante da bruxa de En-Dor! Dois dias mais tarde sua cabeça foi decepada e o seu corpo foi pregado na parede de um vilarejo filisteu!

"O justo é um guia para o seu companheiro." Justiça é o nosso objetivo. Nós desejamos viver como filhos de Deus (Mt 5:43-48; Ef 5:8; ITs 5:5-11; IPe 2:9-11). Se o mundo nos odeia, devemos nos regozijar e sermos muito felizes, pois eles odiaram o nosso Salvador e a todos os seus santos. Apesar deste mundo mau não ser digno nem mesmo da sua presença (Hb 11:38).

"Mas o caminho dos ímpios os faz errar." Homens podem amontoar riquezas e viver extravagantemente; eles podem se entregar à avidez de toda a sorte de prazeres carnais; eles podem muito bem viver com os seus grupinhos deste mundo cantando os seus próprios louvores; mas eles estarão se apressando para passar pelo largo portão e descer pelo largo caminho da destruição.

Os justos e os maus são iguais em sua natureza adâmica, mas são totalmente diferentes por outras medidas. A condição do justo é mais excelente, pois ele é um filho de Deus, um rei e sacerdote, o templo do Espírito Santo, perfeitamente justo pela justificação em Cristo, um amigo de Deus e tem os anjos dos céus como seus servos! Glória!

O caráter dos justos é mais excelente, pois eles têm o Espírito de Deus dentro de si, tornando-os conforme a imagem de Jesus Cristo e produzindo frutos contra o qual não há nenhuma lei (Gl 5:22-23; Ef 2:10; 4:24; IIPe 1:3). Eles amam, perdoam, servem e morrem como nenhum outro da raça humana.

A conduta do justo é mais excelente, pois eles têm conhecimento íntimo do juízo vindouro e do infinito amor de Cristo para motivá-los (IICo 5:9-15). Eles têm o glorioso exemplo a ser seguido do Senhor Jesus Cristo (IPe 2:18-25). E eles têm a regra perfeita da sabedoria celestial nas Escrituras que o mundo despreza (Is 8:20).

A expectativa do justo é mais excelente, pois eles serão admitidos à glória do céu com grande alegria, enquanto que Jesus Cristo repudiará o mau e o lançará no lago de fogo. Qual desses dois próximos era o mais excelente, Lázaro no seio de Abraão, ou o homem rico no inferno? Qual das heranças é a mais excelente, as mansões celestiais ou o fogo do inferno?

Os homens maus não conseguem enxergar a superioridade dos justos, pois eles são seduzidos pelo pecado e por Satanás de forma a seguir com o mundo para o inferno. Balaão profetizou a respeito da excelência de Israel, mas o seu amor pelo dinheiro o seduziu (Nm 23:10; IIPe 2:15). Herodes com satisfação ouvia a João Batista, mas a sua má mulher o seduziu a decapitar a João (Mc 6:17-29). A face de Estevão brilhou como a de um anjo; eles não puderam resistir à sua sabedoria; e ele pregou um grande sermão; mas os raivosos judeus foram seduzidos pelo seu ódio de Jesus Cristo ao ponto de apedrejá-lo (At 6:8-7:60).

O caminho do justo e o caminho dos maus são totalmente incompatíveis um para com o outro. O justo odeia a maldade o mau odeia a justiça (Pv 29:27). Sempre foi assim e sempre será assim. Os homens justos buscam outros homens bons para amar (Sl 16:3; 119:63; Tt 1:8), a fazem todo o possível para evitar o homem mau (Sl 101:1-8; IITs 3:1-2). Os maus são felizes em suas grandes multidões correndo ladeira abaixo no plano escorregadio para o inferno e os justos se regozijam com os poucos santos na busca da santidade.

Leitor cristão, o que é que podemos aprender? O que o mundo pensa dos justos é irrelevante! O mundo poderá oferecer prazeres temporais, mas é só a sedução para a destruição! Homens sábios rejeitam este mundo e os seus prazeres, filosofias, festas e privilégios! Todas as nossas vidas devem ser mais excelentes para despertar perguntas de outras almas retas (IPe 3:15) Entenda estas quatro aplicações. Vamos escolher o desenvolver o favor para com Deus e para com os homens, rejeitando os caminhos do mundo mau (Lc 2:52; Tg 4:4; IJo 2:15-17). Deus proíba que qualquer leitor deste provérbio seja seduzido pela insanidade do nosso mundo!

O abençoado Senhor Jesus Cristo foi mais excelente do que todos os homens, mesmo assim o mundo O desprezou e O odiou. Eles mentiram a Seu respeito, O acusaram falsamente, trocaram um assassino por Ele, zombaram Dele, O torturaram e o pregaram nu na cruz cruel em praça pública. O amor dos judeus pela hipocrisia e o cerimonial religioso os seduziu a se livrarem do próximo mais excelente que o mundo jamais conheceu! Fariam tudo de novo hoje, se tivessem a oportunidade. E farão o mesmo com os Seus seguidores que são mais excelentes do que eles.