Provérbios 12:18

Há alguns cujas palavras são como pontas de espada, mas a língua dos sábios é saúde.

Play Audio

Quando você termina uma conversa, as outras pessoas sangram ou se desenvolvem? Adoram falar com você porque você é agradável ou porque você as edifica? Elas o evitam porque têm medo de suas palavras duras e dolorosas? Existem aquelas que deixam você sangrando? Alguns o encorajam e o ajudam? As palavras do homem revelam o seu coração (Pv 10:20; Mt 12:34-37). Os homens sábios ensinam suas próprias bocas (Pv 16:23), e eles evitam as espadas dos outros (Pv 9:7-8; 16:27; 21:19; 23:9).

O poder da morte e da vida está na língua (Pv 18:21). Você pode retalhar uma pessoa com a sua língua, como o corte de uma espada; ou você pode curar e alimentá-lo com palavras bondosas e encorajadoras. Você é melhor com qual dessas duas? Como você é conhecido? O que você quer para sua fala? O número de amigos próximos revela o tipo de boca que você tem (Pv 18:24).

A lingua é um mal incontrolável; é um mundo de iniqüidade; ela contamina o corpo inteiro; ela põe fogo no curso da natureza; é um fogo do inferno; e está cheia de veneno mortal. Animais selvagens podem ser domados, mas a língua nunca pode ser domada. Se ela pudesse ser domada, você seria perfeito. Deus ignora a autoestima e condena a sua língua (Tg 3:1-12).

Existem dois tipos de pessoas e falas. Algumas pessoas só conhecem palavras que cortam; e alguns são geralmente graciosos. Fala dura e sem bondade revela um coração amargo e odioso. Palavras brandas e bondosas revelam a felicidade de um coração amoroso. A fala pode ser destrutiva ou pode ser saudável. Não existem alternativas. Suas palavras identificam você.

Cristãos devem sempre falar graciosamente, com apenas uma pitada de sal - criticismo - temperando-o (Cl 4:6). Este equilíbrio de 98% de graciosidade e 2% de reprovação é como devemos falar para agradar a Deus. Crítica contundente, dureza e sarcasmo fora desse equilíbrio estão errados (Ef 4:31-32). Você deve falar com os outros da mesma forma que você quer que Deus fale com você!

O seu falar deve ser uma árvore de vida para os outros (Pv 15:4), e ela deve ser apreciada pela sua doçura e saúde (Pv 16:24) e beleza (Pv 25:11). Se você tem poucos amigos ou membros da família que lhe procuram para conversar, então você tem que examinar a sua maneira de falar. A regra não mente. Você tem poucos amigos, é porque você é verbalmente ofensivo.

Retaliação, maledicência, cochichos e fofocas, que criam profundos e penetrantes ferimentos, nunca deve ser parte de seu falar, pois ela é prova de um espírito infiel (Pv 18:8). Se você tece criticas a respeito de outras pessoas, aquela pessoa seguramente presumirá que você também a criticará àquelas outras pessoas! E nenhuma pessoa quer ser objeto de fofocas, por isso ela lhe evita. Começa a dizer coisas boas, bondosas e de reconhecimento a respeito dos outros e você vai encontrar pessoas querendo ser seu amigo!

Jesus disse que falar com aspereza pode ser assassinato (Mt 5:21-22). Raiva e xingamento sem uma razão, com santo objetivo, violam o sexto mandamento. Perguntas tolas e sem conhecimento, discussões, destrato, rebaixamento e respostas novas, todos são pecados (IITm 2:23; Rm 1:29; IPe 3:9; Tt 2:9). O santo Deus dos céus espera que os homens sempre falem de seus patrões com todo o respeito e para as suas esposas com toda honra (ITm 6:1-2; IPe 3:7).

Falar bem é falar na hora certa (Pv 15:23), com palavras graciosas e aceitáveis (Pv 10:32; 15:1; 25:11). Tal tipo de fala causa muito prazer de forma que os homens desejam beijar os lábios daquele que fala, e os reis desejam tê-lo como um amigo achegado (Pv 24:26; 16:13; 22:11). Portanto, seja tardio no falar (Tg 1:19), procure palavras boas (Pv 15:28), e fale-as com muito cuidado (Pv 17:27-28).

O Senhor Jesus Cristo poderia ter destruído verbalmente os Fariseus e outros tolos dos Seus dias, com uma língua sábia (Mt 7:28-29; 21:27; 22:46), E havia momentos apropriados para Ele fazê-los fecharem as suas bocas de forma que pudesse ensinar aos simples (Mt 21:11; 26:5). Mas Ele, geralmente, escolhia o falar gracioso de forma que causava admiração em seus ouvintes (Sl 45:2; Lc 4:22; Tt 2:8). Se você quer ser sábio, fale durante o resto deste dia como o Senhor falava.