Provérbios 12:12

O perverso quer viver do que caçam os maus, mas a raiz dos justos produz o seu fruto.

Play Audio

Quais os seus desejos em relação aos outros? Você os afeta? Um homem perverso deseja prejudicar os outros para alcançar as suas próprias ambições maliciosas; e ele inveja aqueles que são hábeis em fazê-lo. Mas o homem justo tem uma regra interna de amor, que produz bons frutos nas vidas de outros. Da mesma forma como o perverso busca destruir e matar, o justo busca ajudar e alimentar.

A maior evidência da medida de um filho de Deus é o amor pelos outros, não a fé. Os diabos têm muita fé (Tg 2:19). A caridade é maior do que a fé (ICo 13:13). E só a fé que opera pelo amor tem valor (Gl 5:6; Tg 2:14-16). Amar os outros prova o seu amor por Deus e a sua vida eterna (Jo 13:35; IJo 2:7-11; 3:14-19; 4:7-8,12,16,20-21; 5:1-3), é o segundo mandamento e inclui toda a lei de Deus (Mt 22:40; Gl 5:14).

Todos os homens ao nascerem são perversos - repletos de inveja, malícia e ódio (Ef 2:1-3; Tt 3:3). Mas Deus escolheu os Seus eleitos para a salvação e lhes deu um novo coração que ama os irmãos, os vizinhos e os inimigos (Cl 3:8-15; ITs 4:9-10). Quando andam no Espírito e cumprindo seus objetivos, eles servem aos outros com um fervente amor (At 20:35; Gl 5:22-26).

Um homem perverso é ganancioso e egoísta, concentrado em usar outras pessoas para alcançar as suas ambições (Pv 1:10-16; Sl 10:2-11). Ele aprecia observar outros depravados pegarem e abusarem de suas vitimas, e ele deseja aprender e aperfeiçoar as técnicas usadas por eles (Pv 4:14-17; 24:1-2). Ele continuamente está criando novas maneiras de prejudicar o justo e tirar deles aquilo que possuem (Sl 140:1-5).

Amnom sofregamente desejou a armadilha de Jonadabe para molestar a sua irmã virgem (IISm 13:1-5). Roboão deu ouvidos aos seus jovens e tolos amigos, que sugeriram a malha da intimidação (IRs 12:1-14). Demétrio, o ourives, usou a malha do ganho financeiro da falsa religião para se inspirar nos seus competidores anteriores (At 19:23-28). E várias facções dos judeus desejaram as malhas utilizadas pelos seus pares contra o Senhor Jesus Cristo (Mt 12:14; 22:34).

Os perversos declarados não mudaram. Da prostituição aos cochichos e tudo o que há no meio; os pecadores, ainda, desejam usar os métodos de outros pecadores. Adultério, esquemas financeiros e boatarias são agora intensamente pesquisados na internet. A indústria do entretenimento valorizou a maldade. Assim, a nação inteira pode desejar as malhas dos homens perversos (Rm 1:32).

E nem os ímpios religiosos mudaram. Eles ainda comprometem a verdade para enlaçar e destruir os homens (Mt 23:15; Rm 16:17-18; IICo 2:17; IITm 2:15-18; 3:13). Muitos pastores e igrejas anseiam pelas malhas dos gurus buscadores de impressionáveis para enlaçar o quanto podem com o cristianismo contemporâneo e o crescimento a qualquer custo (ITm 6:3-5; IITm 3:1-9; 4:1-4).

Mas os homens justos são totalmente diferentes! Eles produzem o fruto da paz e da justiça na vida dos outros (Pv 10:21; 11:30; Tg 3:17-18). E esta ambição e resultado em suas vidas vem da santa raiz nas suas partes mais recônditas (I Jo 3:9). Eles entendem que os objetivos de uma igreja local são para os membros auxiliarem uns aos outros espiritualmente (Hb 3:12-13; 10:23-25). Se eles usam malhas, eles as usam para se tornarem pescadores de homens pela causa de Cristo (Mt 4:19).

Qual é o seu fruto, leitor? Você é uma árvore de vida para os outros? Eles se beneficiam da sua ajuda amorosa? Sentirão muito a sua falta em seu enterro por razões espirituais? Ou nem vão sentir a sua ausência pela falta de fruto? O que você fará hoje para mostrar Deus e a todos os homens de bem de que você tem a raiz da justiça? Permita que Paulo o oriente (Rm 6:1-2)!

Depois de tudo que foi dito e feito, só houve um homem que verdadeiramente produziu o fruto de justiça a partir de uma raiz perfeita - Jesus Cristo, homem. Aqueles que vieram antes e depois Dele eram salteadores: eles vieram para roubar, matar e destruir (Jo 10:1-10; Jr 23:1-40). Mas Ele é o Bom Pastor que cuida das Suas ovelhas, mesmo até a morte (Jo 10:11-16). Amém.