Provérbios 11:13

O que anda praguejando descobre o segredo, mas o fiel de espírito encobre o negócio.

Play Audio

O que Deus chama de espalhador de rumores, nós costumávamos chamar de tagarelar ou fofocar. Agora é reportagem investigativa. Agora é entretenimento. Os jornais, a televisão, os tabloides e os sites da internet se alimentam delas. As pessoas as leem com satisfação; eles vibram de curiosidade ao ouvi-los; eles imploram por mais informações, especialmente aqueles sexuais; eles não conseguem esperar para repeti-los a outras pessoas.

Se o mínimo rumor ou evento puder ser obtido a respeito da vida pessoal do nosso presidente ou da sua família, ele se espalha e é discutido à exaustão. O mesmo é verdade dos líderes empresariais, figuras do esporte e celebridades. Quanto mais negativo for o fato, é mais excitante espalhar! Esta fascinação com segredos é um pecado e prova a perversidade de nossa nação.

Membros da família, vizinhos, empregados de escritórios e até mesmo membros de igreja adoram espalhar notícias a respeito de eventos negativos. Eles dizem, "Você sabia que eles divorciaram? Você já ouviu as últimas? Você pode acreditar que ela tenha feito isso?" E lá se vão os lábios e os ouvidos pervertidos para discutir os detalhes particulares a respeito dos outros e que deviam ser encobertos.

Este pecado é uma abominação para Deus e Ele odeia isto. Se santo coração sabe que espalhar notícias danosas a respeito dos outros é estuprar suas reputações. A Bíblia não conhece a palavra fofoca; ela usa espalhador de histórias, tagarelas, murmuradores e caluniadores. Salomão ensina aqui que os homens de bem com espíritos fiéis não repetirão notícias particulares que ouvem a respeito dos outros.

Espalhador de notícias é falar de assuntos particulares para gratificar a malícia ou a curiosidade ociosa. Tagarelice é espalhar notícias. Murmurar ou sussurrar é espalhar notícias secretamente. A calúnia inclui o ato de espalhar notícias por trás das pessoas. Deus condena esses pecados (Lv 19:16; Rm 1:29-30; ITm 5:13).

Estes termos bíblicos envolvem a transmissão de fatos verdadeiros a respeito dos outros que não precisam ser divulgados. Que a informação seja verdadeira, só significa que não é calúnia, que é espalhar mentiras a respeito dos outros. Os espalhadores de notícias rapidamente se justificam dizendo que só estão contando fatos - mas isto é a própria definição de espalhadores de notícias, tagarelas, murmuradores e fofoqueiros.

Que os segredos são verdadeiros não alivia o pecado de jeito nenhum. O Senhor sabe que há apenas duas razões para você estar contando-os - ódio malicioso ou curiosidade ociosa. Você está danificando a reputação de outra pessoa, e não há razão divina para você fazer isso.

O estupro físico é um crime terrível e deve ser severamente punido. Mas espalhar notícias pode ser ainda pior, pelo fato que pode trazer piores consequências. Ao invés de ferir o corpo por alguns minutos ou o estado emocional por um tempo, ele pode deixar cicatrizes permanentes na reputação e no caráter, a parte mais valiosa de uma pessoa. Considere isto.

O coração do homem é desesperadamente mau e fará qualquer coisa para difamar ou ferir os outros (Jr 17:9; Rm 3:13-18). Por natureza, todos os homens são detestáveis e odeiam um ao outro (Tt 3:3). E uma das formas mais fáceis de ferir a reputação de outra pessoa é espalhar informações particulares que não precisam ser contadas. Por isso que o nosso provérbio condena esse pecado.

Homens fiéis ocultarão informações particulares que por uma casualidade tomaram conhecimento. Eles ocultarão tais coisas; eles não as repetirão a ninguém. Farão tudo que for possível para proteger as reputações dos outros, sem se importar com os sentimentos pessoais que eles tenham a respeito deles.

Este pecado costumava ser condenado em nossa nação. Muitos leitores podem recordar das regras e das punições aplicadas por contar ''histórias'' em casa e na escola. Mas isso agora caiu no esquecimento em nossa geração perversa. Ao invés de punição, recompensas são dadas para aqueles que obtêm as reportagens mais picantes ou as fotografias mais reveladoras de pessoas de todos os níveis da sociedade.

Governe a sua língua, caro leitor. Não deixe que ela espalhe segredos que deveriam ser ocultos. Não importa, de forma alguma, se a informação é verdadeira ou não. E se outra pessoa está fofocando, condene-a com sua fisionomia de raiva ou repreensão (Pv 25:23; ITs 5:14).

Qual o grau de importância de evitarmos este pecado? O nosso provérbio ensina que homens fiéis não o praticarão. E ensina que uma característica de quem tem a vida eterna é não praticá-la (Sl 15:3). Considerando que Deus odeia este pecado e o menciona com frequência nas Escrituras, todos os pais devem incluir isto nas suas instruções (Ef 6:4).

O nosso Senhor Jesus é Fiel e Verdadeiro (Ap 19:11). Ele esquece os nossos pecados para sempre (Hb 8:12). E Ele jamais os revelaria, pois a Sua glória é a de encobrir as transgressões (Pv 25:2). E deveria ser o nosso prazer amar os outros com a mesma compaixão (Pv 10:12; 17:9; IPe 4:8).