Provérbios 10:28

A esperança dos justos é alegria, mas a expectação dos ímpios perecerá.

Play Audio

O homem que obedece a Deus tem um futuro brilhante. O homem que escolhe o pecado será destruído. Cada homem tem desejos e planos para o futuro, mas somente o homem justo obterá bênçãos e prosperidade. O homem ímpio não adquirirá seu desejo, e depois vai para o inferno. A lição é simples. O obedecer a Deus funciona agora e depois. O pecado jamais terá sucesso.

Compare a duração da vida que antecede este versículo (Pv 10:27). A justiça estende a vida. Deus garantiu isso (Ef 6:1-3). Salomão a confirmou (Pv 3:2,16; 4:10; 9:11). Mas a expectativa de vida do ímpio será encurtada. Salomão a declarou (Pv 2:22; 11:19). A experiência confirma isto. O viver em pecado e a popularidade mundana encurta a expectativa de vida do ser humano.

Compare o casamento (Pv 12:4). Os homens entram no casamento com grande esperança e carinhosa expectativa. Mas o homem mau logo fica desgostoso com o seu atormentador detestável, o que é confirmado pelos milhares de divórcios diários (Pv 11:22; 30:21-23). O homem justo, que exige o temor do Senhor em uma esposa, está alegremente feliz com a sua esposa virtuosa (Pv 19:14; 31:10-31).

Compare os filhos (Pv 10:1; 19:13). O homem ímpio espera que as fantasias dos cuidados infantis de Benjamim Spock produzam filhos perfeitos (isto antes dele tomar conhecimento que o próprio neto dele se suicidou). As suas expectativas falham à medida que ele vê o fruto arrogante, voraz e preguiçoso de sua abordagem amoral e permissiva. O homem sábio, que confia no Deus do céu e Salomão, exercita a extração da tolice do seu filho para a grande alegria paternal (Pv 22:6,15; 29:15,17).

Exemplos que permitem a comparação entre o homem justo e o homem mau podem ser multiplicados indefinidamente, sempre com o perecimento das expectativas do homem mau (Sl 34:12-16). Compare Abraão e Ló, Moisés e Faraó, Davi e Saul e Daniel e Belsazar. Mas existe outra comparação que é mais séria do que a longevidade, casamento ou filhos. Existe a esperança e a expectativa da morte. Somente o justo encontrará qualquer felicidade naquele evento!

Os homens maus pensam que viverão para sempre, ou pelo menos que deixarão um legado perpétuo atrás de si (Sl 49:6-14; 73:1-20). Mas eles são rapidamente cortados, esquecidos por todos, apodrecem na sepultura e caem num lago de fogo (Pv 11:7; Lc 12:16-20; 16:19-26). Eles esperam o céu ou, pelo menos, a extinção, mas acordam atormentados no inferno (Mt 7:21-23; 23:33; 25:31-46)!

Os homens justos vivem com a promessa certa de vida eterna (Jó 19:25-27). A esperança deles é a alegria do céu e a realidade excederá em muito qualquer coisa que possam imaginar aqui (ICo 2:9). O próprio Senhor Jesus Cristo viu a alegria que o esperava depois da sepultura e a morte horrível pela crucificação era pouco em comparação (Sl 16:8-11; Hb 12:1-3).