Provérbios 10:16

A obra do justo conduz à vida, as produções do ímpio, ao pecado.

Play Audio

Existem duas categorias de homens no mundo - o justo e o ímpio. Ambos levantam todos os dias e trabalham em escolas, empregos e outras atividades. Os esforços do homem justo conduzem à piedade e à vida. Os esforços do homem ímpio conduzem ao pecado e à morte. Não há chão neutro entre estes dois homens. Ou você é justo ou você é ímpio. Seus esforços estão levando você para a vida ou para a morte. O que dizer de você, caro leitor?

Os provérbios de Salomão geralmente contêm paralelos contrastantes. Ao comparar as duas declarações, encontramos a plena intenção do provérbio. Existem três comparações neste provérbio. O trabalho é comparado com produção, o justo com o ímpio e a vida com o pecado. Comparando trabalho e produção indica a consideração tanto para o esforço quanto para o efeito dos dois estilos de vida. Comparando a vida e o pecado mostra, tanto a natureza quanto o efeito dos dois estilos de vida.

Portanto, você pode concluir que Salomão abençoou e recomendou o estilo de vida do justo, onde os esforços e os efeitos tendem para a piedade e para a vida. E ele condenou e fez um alerta contra as escolhas e atividades do ímpio, porque os seus esforços e os efeitos desses esforços tendem para o pecado, a dificuldade e a morte. O provérbio é um aviso de que o seu estilo de vida dita a forma pela qual os seus esforços lhe afetarão.

Este axioma de sabedoria - a justiça traz vida e a impiedade a morte - não é sempre transparente. Às vezes os ímpios parecem viver bem (Sl 37:35; 50:16-21; 73:3-14). Algumas vezes os justos parecem ser os únicos a sofrer (Sl 34:19; At 14:22). Mas os ímpios serão abatidos até a destruição e o inferno, e os justos serão elevados acima deles - algumas vezes nesta vida: sempre na próxima (Sl 37:36; 50:22; 73:15-20)!

Outro axioma afirma que você não pode escapar das consequências de suas ações. "Pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará." (Gl 6:7b). Mas o seu coração vai mentir contra Deus (Pv 12:15; 26:12; Jr 17:9). O diabo lançará dardos inflamados em sua mente (Ef 6:16; Gn 3:4). E as mentiras do mundo concordam com os dois (IJo 2:15-17)!

A vida neste mundo depende de trabalhar pelas regras da sabedoria e da verdade. Se você trapaceia ou transige as regras, você sofrerá por ser justamente castigado ou julgado pelas suas perversidades. O pecado não compensa; ele destrói e mata! Prosperidade é fácil, se você respeita as regras (Pv 3:13-18; 8:12-21; 13:15; Sl 1:1-6; 19:11; 106:3; 112:2; Tg 1:25; IPe 3:10-12).

A vida no porvir também depende de trabalhar pelas regras da sabedoria e da verdade, do contrário você não terá nenhum direito à vida eterna (Mt 7:21; Jo 6:27; Gl 6:8; ITm 6:17-19; Hb 5:9).