Provérbios 8:5

Entendei, ó simples, a prudência; e vós, néscios, entendei a sabedoria.

Play Audio

A sabedoria clama por você, caro leitor! Ela roga a você para considerar as suas melhores mercadorias. Ela oferece entendimento e sabedoria aos simples e aos tolos. Você a ouve? Ou você está ocupado demais? Ou a sua vida é barulhenta demais para poder ouvir a voz dela? Você é orgulhoso e determinado demais em seus caminhos para saber que você é brutalmente ignorante? Você desconsidera a oferta dela ao seu próprio risco.

Se você acha que eu sou grosseiro demais, caro leitor, você confirma a sua própria ignorância. O Doador da sabedoria lhe moerá até a inconsciência sob os Seus gloriosos pés se você recusar a Sua generosa bênção (Mt 21:44). Ele trará calamidades à sua vida, e Ele encherá o céu com Suas gargalhadas quando você tremer de medo e rogar pela ajuda Dele (Pv 1:20-32; 2:4; 37:13). Mas será tarde demais! Ele rirá das suas dificuldades e dos seus medos! Eu não estou sendo grosseiro demais.

Salomão continua a sua personificação da sabedoria neste capítulo. Veja os comentários de Provérbios 8:1. Sabedoria, a habilidade de julgar corretamente, é aqui e em outros capítulos de Provérbios representada por uma mulher. Já foi dito, "O inferno não tem a fúria de uma mulher desprezada!" A nossa prudência é a de sobriamente considerar a graciosa oferta dessa gloriosa e terrível mulher.

Neste verso em particular, a Senhora Sabedoria exorta os homens simples e tolos a se apropriarem da sabedoria e do entendimento que ela oferece. A pergunta retórica é implícita. Porque você vai continuar na estupidez e na luxúria de sua ignorância (Pv 1:22; Êx 16:28)? Por quê?

Todos os pais pensam assim a respeito dos seus filhos, e todos os pastores pensam assim a respeito dos seus membros. Os pais veem seus filhos ignorarem instruções e se meterem em dificuldades, e pastores veem os membros da sua igreja agindo assim, também. Por isso o nosso pai e instrutor neste livro, Salomão, pela inspiração de Deus, nos chama a ouvir a sua instrução e aprender a sabedoria.

Você se sente ofendido por ser chamado de simples e de tolo? Isto não deveria lhe ofender. Você entrou nessa vida se sujando, e você vai sair dela da mesma forma. A não ser que você aceite a misericordiosa oferta de sabedoria, você não está muito melhor neste exato momento.

Se a sabedoria é a habilidade de efetuar um julgamento justo, você a tem? Se o entendimento é um discernimento preciso, você o tem? Só há uma maneira de saber. Os seus pensamentos e ações estão em perfeito entendimento com a palavra escrita de Deus? Somente as escrituras definem sabedoria, e pensamentos diferentes disso é pura insanidade (Sl 19:7; 119:130; Is 8:20; ITm 6:3-5).

Por natureza você não sabe nada: você precisa adquirir sabedoria através da instrução, e não há outra fonte melhor para obtê-la do que no ensinam estes próprios provérbios (Pv 1:1-4). Você teme e anseia por suas palavras?

As escrituras tratam de cada uma das áreas da sua vida - sexo, emprego, modo de falar, dinheiro, alimentação, crianças, exercícios, dirigir, pensamentos, cabelos, televisão, roupas, amigos, etc. Se você pensa ou age de uma forma diferente do que está escrito, você não passou do estágio das fraldas que até recentemente o protegiam e os seus pensamentos são o zurrar de um jumento (Jó 11:12; IIPe 2:12).

Porque ser um tolo? Aproprie-se da sabedoria e do entendimento oferecido! Como? Humilhando-se diante da palavra Dele, se arrepender da sua tolice, repudiar seus pecados, admitir as suas ignorâncias, e adaptar cada pensamento, palavra e ação à Sua santa palavra. Amém.