Provérbios 7:19

Porque o marido não está em casa, foi fazer uma jornada ao longe.

Play Audio

A terrível sedutora, no drama de Salomão a respeito da ruina de um jovem por adultério (Pv 7:6-23), atrai a sua vítima prometendo segurança para o encontro secreto. Mentindo tanto quanto Satanás para Eva, ela diz a ele que não há nenhum perigo, pois seu marido há muito tempo viajou. Mentindo tanto quanto Dalila a Sansão, ela não diz a ele que o Deus dele não está viajando!

A astuta Jezabel fala do seu marido distante e desrespeitosamente (Pv 2:17), para calar a consciência de ambos de forma a não pensar em seu marido inocente, o seu amante desde a sua juventude.

Conjugando a terceira pessoa do singular ela menospreza seu diligente marido (Pv 7:19-20) ela sugere a sua própria cama como um lugar seguro para o encontro (Pv 7:16-17). Ela oferece bastante tempo para um grande ato sexual, considerando que o marido estará muito tempo fora (Pv 7:20). Veja os comentários de Provérbios 7:18. É sabedoria celestial para as mulheres copiarem a reverência de Sara (IPe 3:5-6).

Ela fala ainda da longa viagem do seu marido, e insinua que o seu marido faz frequentes viagens de negócios, como se tivesse solicitando do tolo que ela está solitária e necessitando de amor e afeição.

A nossa nação oferece entretenimento com tais intrigas nas músicas, novelas e filmes. Adultério é epidêmico e até mesmo encorajado por alguns psicólogos para que a mulher encontre o seu verdadeiro coração e potencial. Mas o que o SENHOR tem a dizer a respeito de tais atividades imorais e perversas?

Uma história como esta seria uma grande trama para um filme ou uma novela em nossos dias, e a prostituta seria uma heroína. Todos apreciariam a arte da sedução dela do incauto jovem; a conquista dela seria celebrada como sendo o triunfo do amor; o drama seria encerrado de forma agradável; e a maioria dos homens jovens que viram ou leram algo a respeito, desejaria ser o sortudo. É deste modo que os tolos zombam do pecado (Pv 14:9). É assim que Satanás vende o seu veneno (Sl 101:3). Mas o que diz o SENHOR?

Ele condena as duas partes à morte (Lv 20:10; Dt 22:22-24; IISm 12:13; Jo 8:5). E se o fato ocorreu com o consentimento dos dois? É um pecado digno de morte (Hb 13:4; Ap 21:8). Um marido em Israel retornando da sua viagem de negócios poderia levar a sua mulher aos sacerdotes para fazer um teste de ciúme, sem necessidade de evidência circunstancial. Se fosse confirmada a sua infidelidade sexual, o seu ventre inchava e as suas genitálias apodreceriam (Nm 5:11-31).

As viagens de negócios são frequentemente mais perigosas para os homens, pois há muitas tentações em hotéis de classe distante do lar, dispondo de muito tempo, comidas e vinhos finos e a anonimato. Que cada homem que leva o nome de cristão limite as suas viagens e preserve o seu vaso (ITs 4:1-8). Ser avisado é estar prevenido. Que José seja o seu exemplo (Gn 39:7-12).

Mantenha as suas separações maritais ao mínimo possível. Separação só faz com que o coração seja mais carinhoso, se as duas partes são tementes a Deus e a separação se faz necessária. De outra forma, os cônjuges têm obrigações de fazer amor diariamente e as separações desnecessárias se tornam em quebra da aliança e defraudação e dar lugar sexual a Satanás agir (ICo 7:1-5).

Pode-se sempre confiar numa mulher virtuosa, não importando onde ela esteja (Pv 31:10-12), mas por questão de segurança, as mulheres deveriam limitar e controlar o tempo que passam fora de casa (Pv 7:11-12; ITm 5:12-15), pois a mulher é um alvo fácil à sedução (Pv 30:19-20; Gn 3:1-6; ITm 2:14; IPe 3:7). Ela vai ajudar a si mesmo ficando ocupada em casa (Pv 31:13-27; Tt 2:3-5). E ela precisa ter uma vida sexual frequente e gratificante com o seu marido (ICo 7:1-5).

Mesmo que o seu marido sai para uma longa viagem de negócios, os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando a mulher má e a mulher boa, sendo certo que o pecado dela a achará (Pv 15:3; Nm 32:23). O marido longe do lar deve lembrar que Deus observa cuidadosamente as suas intenções e ações sexuais (Pv 5:21; Jó 34:22; Jr 23:24; Hb 4:13). Tome cuidado!

Caro leitor, o nosso marido vai voltar logo, o Senhor da glória, o nosso noivo (Mt 24:42-51; Mc 13:34-37; ITs 3:13; ITs 5:1-10; IIPe 3:9-17). Ele vai encontrá-lo esperando em adoradora pureza e fidelidade? Ou na cama com o mundo (Tg 4:4)?