Provérbios 7:18

Vem, saciemo-nos de amores até pela manhã; alegremo-nos com amores.

Play Audio

O desejo sexual é amor? O desejo sexual ou o sexo é prova de amor? Uma oferta de sexo uma oferta de amor? A verdade é - você pode amar uma outra pessoa sem sexo com a mesma facilidade que você pode ter sexo sem amor. O sincero e verdadeiro amor não busca uma gratificação pessoal de uma outra pessoa, nem tampouco consideraria o sexo fora do casamento por causa da culpa, da dor, e dos problemas que traz.

O provérbio de hoje são as palavras sedutoras de uma mulher estranha, palavras mentirosas de uma prostituta, palavras condenadoras do inferno e da morte (Pv 5:5; 7:27; 9:18). Estas são as palavras da mulher de Potifar, Dalila, Jezabel, Cleópatra e de outras mulheres más. Odeie estas palavras! Veja as mentiras! Sinta as consequências dolorosas (Pv 5:4-5,9-11)! Saiba que a boca que as profere é uma cova profunda (Pv 23:27)! Se prepare agora contra ela, pois quando você ouvir dela estas palavras provavelmente já será muito tarde.

Estas palavras já destruíram muitos homens fortes, pois a atenção lisonjeira de uma mulher estranha é uma atração poderosa e um recurso mortal (Pv 2:16; 5:3; 6:24; 7:5,21). De que maneira um homem pode resistir ao convite afetuoso e o desejo ardente de prazeres íntimos vindos de uma bela e confiante mulher (Pv 6:13-17)? Ele está impotente diante dela, conforme Sansão comprovou tão claramente (Jz 16:4-21). Por cada José existe mil Davi.

Jovem, este é um convite para o inferno! As palavras podem ser inebriantes e gratificantes ao ouvido, mas elas escondem e disfarçam o horrendo pecado. Salomão conhecia o horror destas palavras, e ele as considerou pior do que a morte (Ec 7:26). Dê muito valor a este aviso para a sua alma, e fique longe dela (Pv 7:1-5). Determine, agora, no seu coração o rejeitar e o odiar os caminhos dela. Despreze estas palavras e as mulheres que os profere. Fuja para as montanhas! Salve a si mesmo!

Considere as mentiras pois são muitas. Ela disse, "Vem", mas o coração dela não está contigo (Pv 23:6-8). Ela não tem nenhum comprometimento; na verdade ela não quer você; ela está apenas usando você (Pv 6:26). Se você for a ela, ela o levará para o inferno neste mundo e no mundo por vir. Quando a mulher de Potifar disse, "Deita-te comigo" (Gn 39:7,12), José considerou o prazer imediato mas viu as consequências a longo prazo; ele sabia repreender a maldade dela e em seguida fugir dela sem nenhuma consideração para o seu bem ou a sua segurança.

Ela disse, "Vem, saciemo-nos." Mas não existe qualquer satisfação ou realização. O pecado nunca satisfaz a alma, especialmente a alma do justo (Ec 5:10). Você não encontrará o prazer que imaginou. Amnom odiou Tamar mais do que ele a tinha amado, quando o momento que ele tanto antecipara terminou. Sansão acordou dos braços carinhosos para encontrar escuridão e fraqueza. O marido eventualmente volta, e o que será daquele homem jovem (Pv 7:19-20)? Ele encontrará o vazio da morte, do inferno e a destruição da sua alma (Pv 6:26-33).

Ela chamou isso de "amor". E ela e outras como ela falam e cantam dele constantemente. O que é que pode estar errado com o amor? Com amor assim carinhoso e agradável? Este amor mútuo e agitado? Mas isto é apenas luxúria, pois o amor exige verdade, justiça e comprometimento (ICo 13:4-7; Ct 8:6-8). O amor deseja o melhor para o objeto do seu amor, não para si mesmo: e a mulher que entrega o seu corpo a você, fora do casamento está egoisticamente condenando a sua alma à destruição.

Ela disse, "até pela manhã." Ela vai lhe amar de uma maneira diferente amanhã? O pecado desta noite trará a recompensa amanhã? A noite não terá culpa nem medo? E o que a manhã trará? Paz e alegria? Não! Os prazeres do pecado são temporais (Hb 11:25), e nos pecados sexuais o tempo é mais curto do que a maioria dos demais. O que a manhã trará? Trará culpa, medo, confusão, dúvidas, insegurança e frustração. Odeie a noite!

Ela disse, "saciemo-nos com amores." Mas não há nenhuma saciedade no conforto ou no prazer; pois a sua alma abatida com a culpa e cheia de medo que o devorará com dor e lamentação, mesmo que você tente lembrar o carinhoso abraço, como Salomão descobriu com tantas dores. Não existe consolação ou alegria com a incerteza e a culpa de uma mulher estranha. Que saciedade existe em andar sobre brasas? Ou colocar fogo no seu peito (Pv 6:27-28)?

Jovem, ela mente! Ela realmente não o quer; ela não o ama; ela não pode satisfazê-lo; prazeres a curto prazo dificilmente pode ser chamado de prazer; e a sua alma o punirá muito mais do que os prazeres que ela dá. Você entregará a sua virtude e a sua ousadia, e tudo que sobrará por isso é culpa, medo, vergonha e lamentação. Ela mente! Isso não é amor! Isso é luxúria e sexo sem o verdadeiro amor. Ela sequer sabe o que é amor, muito menos como dar amor.

Destrua o poder dela colocando esta instrução no coração e fazendo desta instrução uma regra importante para a sua vida hoje (Pv 7:1-3). Faça da sabedoria a sua mulher preferida e companheira constante ao invés de uma mulher estranha (Pv 7:4-5). Evite os locais onde ela vive e trabalha (Pv 4:15; 5:8; 7:8; Rm 13:14). E fuja dela a toda a velocidade (IITm 2:22). Seja como José e rejeite a mulher, é melhor do que Deus lhe rejeitar por escolher a mulher!

Jovem mulher, os homens também mentem. Homens bons lhe buscarão através do seu pai, e eles alegremente aguardarão pelo casamento. Rejeite quaisquer palavras de "amor", até que ele tenha prometido diante de muitas pessoas de ser o seu marido assumido por toda a vida. Muitas jovens cederam o que não podem recuperar pelas simples palavras "Eu te amo." Mas ele mente! Se ele é capaz de roubar tal tesouro de você antes do casamento, ele não é melhor do que Amnom, e os resultados, geralmente, não serão diferentes (IISm 13:1-17). Ele não lhe amará na manhã. Corra para o seu pai e esteja em segurança! Não dê ouvido nem fale de amor, até que o seu pai tenha aprovado o seu casamento.

A grande prostituta de Roma e suas filhas meretrizes acenam para almas fracas com as mesmas palavras, "Venham a mim e eu lhe satisfarei com os prazeres da minha linda religião." Eles enfeitam suas camas com o mesmo cuidado prostituto (Pv 7:16-17), só para seduzir e prender almas insuspeitas. Mas aqueles que cometem fornicação com eles será perdido na congregação dos mortes e condenados neste mundo e no que há de vir (Pv 21:16; IITs 2:9-12).

Retenha a sua profissão de fé, fazendo da verdadeira igreja de Cristo o único objeto da sua afeição, evitando qualquer compromisso com as abordagens ilícitas da prostituta, e seriamente contendendo, se opondo às suas falsas doutrinas. Seja fiel ao seu glorioso noivo, o verdadeiro Amante da sua alma, Aquele que é Verdade e Fiel, o Senhor Jesus Cristo.