Provérbios 6:32

O que adultera com uma mulher é falto de entendimento; destrói a sua alma o que tal faz.

Play Audio

O adultério é uma insanidade autodestrutiva! Enquanto roubar por causa da fome pode ser entendido, o roubo terá que ser indenizado, mas não se consegue entender o adultério (Pv 6:30-31). Não existe nenhuma necessidade ou circunstância premente para este crime atroz, mesmo que a tentação possa ser grande, ele envolve uma violação muito maior do que os outros do que meramente tomar algum alimento; e ele mancha a reputação e merece a punição que não pode ser suspensa por qualquer pagamento.

Salomão e a sua mulher ensinaram e advertiram seu filho a respeito do horrível perigo de uma mulher estranha (Pv 6:20-35). Mulheres prostituidas, sejam elas prostitutas, fornicadoras ou adúlteras, possuem uma das maiores ameaças às vidas e às almas dos homens, especialmente dos jovens. Esses dois devotados pais de uma forma clara e vigorosa condenaram este crime depravado para a própria segurança dele.

O contexto move a interpretação. Roubar para matar a fome é uma coisa. Os homens não desprezam um ladrão ou o seu crime numa situação como esta, mesmo que haja a exigência de uma reparação até a total extensão dos seus bens (Pv 6:30-31). Entretanto, o adultério é um crime capital, no qual homens, íntima e politicamente, desprezam o ofensor e a sua ofensa (Pv 6:32-35).

Tal homem não destrói só os seus bens, ou a sua reputação, como também perde a sua alma! Que não é o caso do roubo para sustenta a sua alma ou a sua vida (Pv 6:30), ele comete o adultério e sacrifica a sua alma ou sua vida (Pv 6:32). Não há como entender essa ofensa; não há meio de desfazê-la; não há indenização cabível. É um pecado horroroso a ser punido (Jó 31:9-12).

O contraste entre o roubar para sobreviver e o adultério é valioso. Em primeira instância, o adultério não tem necessidade alguma e revela um espírito profano e embrutecido; isto prova uma falta de entendimento. Em segundo lugar, apesar do roubo requerer uma grande restituição segundo a lei de Deus, o adultério é um crime que exige a pena capital diante do santo julgamento Dele. Em terceiro lugar a exprobração dura muito mais tempo, até mesmo indefinidamente, como se vê até os nossos dias o caso de Davi. Em quarto lugar, os bens subtraídos podiam ser repostos, mas não há como repor prazeres roubados. Nenhuma recompensa ou presente pode compensar o adultério.

O provérbio de hoje é uma regra geral: um aviso severo ao filho de Salomão, sem qualificações ou exceções, que só poderia reduzir a força da lição. O Pregador sabia como o seu pai e a sua mãe se encontraram - numa cama de adultério. O homem segundo o coração do próprio Deus antes e depois do adultério, Davi havia demonstrado uma falta total de juízo, escravidão às suas desprezíveis concupiscências e as desesperadas medidas de um assassino para encobrir o seu crime vergonhoso.

Apesar de ter sido perdoado por Deus e os homens, e autorizado a dirigir o seu cargo, Davi teve o estigma do seu pecado sobre a sua vida desde aquele dia e até os nossos. Apesar de ter-se arrependido com o mais profundo arrependimentos registrado em toda a escritura, ele suportou a correção de Deus de diversas formas durante o restante da sua vida. Apesar de nunca ter repetido o pecado, esse único evento certamente corrompeu o moral de vários filhos seus, i.e., Amnom, Absalão, Adonias e Salomão.

A sabedoria de Deus transmitida por nosso provérbio de hoje, faz do adultério um crime terrível com terríveis consequências. Mas o mundo exalta-o através da mídia do entretenimento e pelos estilos de vida daqueles aos olhos do público. O governo civil, ao invés de ser o juiz e o executor de tais crimes, o ignora totalmente. As igrejas, ao invés de identificarem e excluírem tais ofensores pregam uma marca espumante de perdão e olham para o outro lado.

Portanto, odiar este crime com todas as suas forças é sabedoria. É sabedoria evitar qualquer coisa que o tenta a cometer este crime horroroso. É sabedoria não permitir que Hollywood destrua a sua resistência por novelas, trilhas sonoras ou dramas sedutores para desfrutar deste perverso ato fictício. É sabedoria buscar um governo baseado na Bíblia. É sabedoria encontrar uma igreja onde se prega contra o adultério e os ofensores são punidos.