Provérbios 6:19

E testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.

Play Audio

Temos aqui duas das sete coisas e pessoas que Deus odeia (Pv 16:16-19). Ele odeia mentirosos que falsamente testemunham contra outros, e Ele odeia pestes que causam divisão numa igreja. Ele poderia ter dito que odiava as mentiras e as discórdias, mas Ele claramente afirma que odeia aqueles que cometem estes pecados.

Deus é santo (Is 6:3; Ap 4:8). Ele odeia o pecado (Pv 8:13; Hb 1:9). Ele é santo demais para amar o pecado ou os pecadores (Jó 15:5; Hc 1:13). Ele odeia pecadores (Sl 5:4-6; 11:4-7; 139:21-22). Apesar das objeções dos efeminados, Deus odeia pecado e pecadores. As escolas dominicais mentem dizendo que Deus odeia o pecado, mas ama os pecadores - isto é uma mentira. Deus odeia pecadores, e aqui ele relacionada dois deles.

Ele dirá aos perversos no último dia que nunca os conheceu - Ele nunca os amou (Mt 7:23; 13:47-50). Ele lhes dirá para se danarem, e com razão! Ele ama e aceita somente aqueles que Ele santificou através de Jesus Cristo - Seus amados eleitos (Ef 1:3-6; Rm 9:15).

Os homens reagem bramando contra esta santa doutrina, mas que Deus seja verdadeiro! Ele também ama a Satanás? Eles não reclamam por causa do diabo, porque a vãs balbuciações profanas são puro orgulho egoísta e amor por si mesmos. Eles são arrogantes demais para se submeterem a um Deus santo e soberano.

O SENHOR disse, "Não dirás falso testemunho contra o teu próximo" (Êx 20:16). Deus odeia demais este pecado e, por isto, Ele o incluiu numa lista resumida de dez. Ele sabia os danos terríveis que uma boca perversa poderia causar aos outros, e quão pouca defesa existe contra ela, por isso Ele forçosamente a condenou (Pv 19:5,9; 25:18; Êx 23:1; Ez 8:17). A Bíblia ataca fortemente a mentira, a falsa acusação, a difamação, o boato, a fofoca e a calúnia.

Quando os homens são julgados pelas suas vidas, liberdade, ou fortuna, é imperativa que as testemunhas digam toda a verdade e nada mais do que a verdade; por isso a nação norte americana faz com que jurem nestas condições antes de as ouvirem ou a submetê-las a um exame cruzado. Deus exigia pelo menos duas testemunhas em todos os casos para protegê-las contra as falsas testemunhas (Dt 19:15). Se um homem testemunhasse falsamente em Israel, ele era punido pelo mesmo delito que estava em juízo, não importando o quão horrível fosse (Dt 19:16-21).

Uma boca mentirosa e falsa acusação pode causar enorme dano, pois estupro de reputação e de caráter é certamente pior do que a do corpo (Sl 35:11-12). A violência física é horrível, mas permite uma margem de defesa e de recuperação; a calúnia verbal e a falsa acusação são piores, pois há pouca margem de defesa, com danos permanentes a longo prazo.

Leitores amados de Deus, é seu dever ser homens e mulheres da verdade e dos princípios (Êx 18:21). Considere cuidadosamente seus pensamentos, palavras e intenções antes de dizer qualquer coisa a respeito dos outros. Deixe que os seus lábios louvem os outros ao invés de difamá-los, e se você precisar testemunhar por outra pessoa, seja escrupulosamente fiel e honesta com cada palavra (Pv 14:5).

Deus também ama a unidade, especialmente aquela entre o Seu povo (Sl 133:1-2; ICo 1:10; Ef 4:3-4). Ele odeia aqueles que abertamente perturbam a comunhão e a paz (Pv 6:12-15; 16:28; 26:20; Rm 16:17-18). Ele condena discórdia, discussão, inveja, crueldade, rivalidade, suposição má, conflito, sedição, tumultos e fofocas. Ao invés disto Ele ordena e recomenda a paz (Mt 5:9; IICo 13:11; Fp 3:16; Cl 3:15; Tg 3:17-18).

O acorde é uma mistura de notas harmoniosamente combinadas; o acorde é entendimento e harmonia; e a concórdia é um estado de paz e entendimento entre as partes. Todas as três palavras são relacionadas, significando entendimento, harmonia e paz. Mas a discórdia é um antônimo, significando ausência de entendimento ou harmonia. É um desentendimento, uma contrariedade, dissensão e luta. A sua igreja é tão harmoniosa quanto deveria ser? Você trabalha para fazer com que todas as notas se misturem?

Pessoas ímpias semeiam a discórdia quando perturbam a harmonia, entendimento, unidade e paz de uma igreja ou de outra sociedade ao espalhar o veneno da divisão e da inimizade. Eles alienam as afeições dos homens e provocam as paixões deles e suscitam as paixões de uns contra os outros. Eles incitam as diferenças, a competição, a inveja e a confusão através das fofocas, insinuações, perguntas tolas, dúvidas sediciosas, formando grupinhos e outros meios perversos. Estes separatistas são inimigos carnais dos verdadeiros santos, e não têm o Espírito (Jd 1:19).

Caro leitor, sejamos pacificadores do nosso abençoado Salvador (Mt 5:9). Aproveite todas as oportunidades para promover a unidade e o entendimento; trabalhar bastante para manter a si e ao outros em harmonia com a congregação. Busquemos a paz e persevere nela (IPe 3:11). Faça da busca da paz e da reconciliação uma prioridade em sua vida (Ef 4:3; Mt 5:23-24).

Considere bem o nosso abençoado Senhor e a Sua perfeita conduta à luz destes dois pecados. Os judeus usaram falsas testemunhas para condenarem Jesus à morte (Mt 26:59), mas Ele é a fiel e verdadeira testemunha (Ap 3:14; 19:11). Os perversos judeus se dividiram a respeito de Jesus e instigaram os gentios contra os apóstolos (Jo 9:16; At 14:2), mas o Príncipe da Paz destruiu a inimizade entre judeus e gentios e fez de ambos um só na Sua cruz (Is 9:6; Jo 11:52; Ef 2:11-22)!