Provérbios 6:7

A qual, não tendo superior, nem oficial, nem dominador.

Play Audio

Você é alguém que sempre toma a iniciativa? Você tem um senso de responsabilidade para saber o que você deveria fazer e o faz? Salomão continua sua condenação dos preguiçosos ao compará-los com as formigas (Pv 6:6-8). Esse pequeno povo não necessita de uma reunião todas as manhãs para serem informados daquilo que devem fazer e como fazê-lo. Eles simplesmente trabalham e realizam suas tarefas, agora!

As formigas propiciam uma excelente lição em sábio planejamento, diligência, frugalidade e investimento. Eles trabalham muito no verão para atender às suas necessidades durante o outono, o inverno e a primavera (Pv 6:8; 30:25). Trabalham muito, consomem pouco e economizam muito. Estas três coisas são grandes virtudes. Veja o comentário de Provérbios 6:6.

E fazem isso sem direção. As formigas não têm um guia, supervisor ou governador para lembrá-los a respeito de diligência, frugalidade e economia. Fazem isto instintivamente pela sábia criação de Deus. É vergonhoso que os homens não conseguem copiar as virtudes dessa gentinha insignificante. Salomão advertiu o seu filho a respeito dos preguiçosos da raça humana que não trabalham durante a colheita (Pv 10:5; 20:4).

Muitos homens precisam ser forçados a trabalhar, ser lembrados que têm que trabalhar, mandados a trabalhar, repreendidos pelo serviço mal feito, lembrado como o serviço deve ser feito corretamente, e são continuamente supervisionados para continuar trabalhando (Pv 6:9-11; 20:13). Eles tiram o dia por causa de um resfriado ou de uma dor de cabeça. Se o patrão não está, ficam brincando. Eles são preguiçosos.

Outros homens gastam tudo que ganham, e com prazeres (Pv 21:17,20; 23:21). Eles gastarão hoje o fruto de um mês de trabalho usando um cartão de crédito para se divertirem e outros supérfluos. Outros, como eles, investirão seu dinheiro em esquemas insensatos que rouba a eles e às suas famílias (Pv 28:19).

Esses dois tipos de homens - o preguiçoso e o desperdiçador - são irmãos. Ambos são da família da ruína financeira (Pv 18:9). Ambos poderiam aprender com a formiga.

Pais, vocês são responsáveis de ensinar a seus filhos como trabalhar muito, ter uma visão providencial, disciplina no gastar e constantes economias. Estas quatro características simples farão mais pelo futuro financeiro e pessoal deles do que qualquer outro investimento natural que você possa fazer por eles. Não fique satisfeito em ajudá-los com suas tarefas de francês - que eles nunca vão usar e somente desviam as atenções deles do aprendizado rentável. Ensine-os a respeito das formigas!

A cura para os preguiçosos e os gastadores é simples e óbvia. Deixe-os com fome. Eles aprenderão as duas virtudes - diligência e economia. Esta é a sabedoria de Deus, e os atalhos humanísticos como educação pública, auxílio desemprego, programas de trabalho e caridade não funcionam (Pv 20:4; IITs 3:6-14). Caridade cristã se aplica somente aos atos de Deus, não as consequências da preguiça ou do desperdício, somente as coisas necessárias, não em supérfluos ou em entretenimentos.

As locustas também são louvadas por não terem um rei, mas a virtude deles é a responsabilidade social e a cooperação, pois todos eles saem em bandos (Pv 30:27). Mas a formiga é destacada pela sua grande diligência e frugalidade, com um olho no futuro (Pv 6:8; 30:25).

Paulo advertiu que todo o homem deverá levar a sua carga (Gl 6:5). Você não pode culpar seus pais, professores ou pastor pelas suas falhas sejam em questões financeiras ou espirituais. Isto é particularmente verdadeiro se você tem bons pais e foram ensinados numa igreja cristã. Quantas vantagens a mais que você teve, tanto mais você será punido pelo justo e santo Senhor de todos (Lc 12:47-48).

Caro leitor, o que você deveria estar fazendo hoje? Você precisa que alguém lhe diga? Você precisa ser punido por alguma autoridade ou circunstância para fazer o que você deveria? Considere a formiga, e faça o que você precisa fazer. Você será abençoado naturalmente e espiritualmente naquilo que você está fazendo. E você deveria estar ansioso para meter a mão nas tarefas espirituais.

O nosso Senhor Jesus Cristo foi o máximo em termos de iniciativa. Ele estava focado em obedecer ao Seu Pai desde o começo, o que ficou demonstrado no templo quando ele tinha 12 anos de idade. E Ele fez isto apesar de Sua mãe e de José não entenderem ou O ajudarem atingir o Seu objetivo (Lc 2:49; Jo 4:34). Dê ouvidos às palavras Dele a respeito da sua responsabilidade de servir ao Seu Pai: "Convém que eu faça as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar." (Jo 9:4).