Provérbios 4:17

Porque comem o pão da impiedade e bebem o vinho das violências.

Play Audio

Algumas pessoas se alimentam da maldade. É a dieta deles. Ficam ansiosas e irritadiças, quando não podem pecar e ferir outra pessoa. Eles não têm prazer na justiça, pois isto não satisfaz seus anseios por maldade e dano. Eles inventam coisas perversas, pois as suas mentes estão sempre trabalhando para levar vantagem sobre os outros (Rm 1:30). Existem muitas pessoas assim no mundo, e um homem sábio fará tudo que for possível para evitá-los e aos seus caminhos (Pv 4:14-17).

A Bíblia é um livro figurativo, frequentemente utilizando figuras de linguagem e palavras em sentidos secundários. É um livro espiritual, frequentemente se expressando com palavras naturais. Há duas metáforas no provérbio de hoje, que podem ser convertidos em símiles. O provérbio então se leria assim, "Eles cometem perversidade como se estivessem comendo pão, e amam a violência da mesma forma que amam o vinho." O provérbio anterior indica que se deve escolher esta forma de metáfora (Pv 4:16).

O coração de um homem perverso nunca está satisfeito - ele tem que praticar o seu pecar. Ele não consegue repousar facilmente nem dormir satisfeito, porque ele precisa causar danos e levar os outros a caírem (Pv 4:16). A sua natureza anseia por iniquidade e problemas da mesma forma que os homens anseiam por pão e vinho. Seu apetite, herdado de Adão, é pelo pecado e pela rebelião, não pela justiça e pela paz. Os perversos se perdem tão logo nascem, falando mentiras (Sl 58:3; Rm 3:9-19).

O que causa tal depravação? Os homens nascem na semelhança de Adão, o pai deles (Gn 5:3). Eles nascem mortos para com Deus, mas vivos para com o diabo (Ef 2:1-3). Ele foi um destruidor e assassino, e eles seguem o seu exemplo e impulsos (Jo 8:44). Eles são tolos apaixonados pela malícia e a maldade: são detestáveis e detestam uns aos outros (Tt 3:3). Eles perderam os sentimentos e de maneira gananciosa buscam a lascívia (Ef 4:17-19).

Davi amava Salomão e Salomão amava a Roboão; Os dois pais exortaram os seus filhos a obterem a sabedoria, pois ela é a melhor aquisição na vida, e traria muitas bênçãos para suas vidas (Pv 4:1-13). E não pararam por aí e advertiram com toda a seriedade a respeito do grave perigo de ter amigos ou companheiros perversos (Pv 4:14-17). Davi e Salomão sabiam que amigos perversos poderiam corromper facilmente as boas maneiras de seus filhos (Pv 9:6; Pv 13:20; ICo 15:33).

Qual a lição que o nosso provérbio ensina? Fique longe de tais pessoas! Considere as palavras de Salomão! Ele escreveu, "Não entres na vereda dos ímpios, nem andes pelo caminho dos maus. Evita-o; não passes por ele; desvia-te dele e passa de largo." (Pv 4:15-15). Preste bem atenção às suas palavras! Não há espaço para o envolvimento com esse tipo de pessoas perversas. Você não pode nem chegar perto deles. Você precisa ser intolerante com as suas idéias e as suas ações. Eles corromperão as suas boas maneiras e o levarão à destruição e ao inferno com eles. Fique longe deles!

Leitor, por natureza, você não é diferente dessas almas amaldiçoadas por natureza. Você nasceu exatamente da mesma maneira que eles nasceram, e você viveu exatamente como eles, até que você nasceu de novo pela graça e poder de Deus (Ef 2:1-3; Tt 3:3-7). Elifaz, falando de você e de todos os homens, disse "Quanto mais abominável e corrupto é o homem, que bebe a iniquidade como a água?" (Jó 15:16). Somente o Senhor Jesus Cristo pode salvar um homem da sua horrível natureza depravada (Rm 7:24-25).